Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2012

Alergia a cosméticos

Maquiagem, tinturas para cabelo e esmaltes são vendidos para serem artifícios embelezadores, função que pode ir por água abaixo quando desencadeiam alergias. 




 A médica Fátima Rodrigues Fernandes, presidente da ASBAI-SP (Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia da regional São Paulo), explica que alergia é uma condição hereditária genética. E, a rigor, qualquer substância pode desencadear essa ação, mesmo após muito anos de uso.


É comum ver pessoas que usaram determinado produto por muito tempo e em certo momento começam a apresentar alergia. Chega até ser difícil para o médico para convencer o paciente a suspender o uso. Um exemplo é que, depois de anos de tintura, às vezes até da mesma marca, começam a ter eczemas nas orelhas e no pescoço. Não é o cosmético por si o causador da alergia, mas, sim, um substância usada em sua fórmula. 

A substância que mais causa alergia na tintura de cabelo é a parafenilenodiamina, usada como fixador. Também pode estar em cosméticos escuros, …

27 de Junho - dia mundial da espirometria

Espirometria, também conhecida como Prova de função respiratória, é o exame de função pulmonar mais utilizado no dia-a-dia, sendo imprescindível no diagnóstico, na avaliação e no acompanhamento da asma e de outras doenças pulmonares
A palavra espirometria vem do latim spirare = respirar + metrum = medida. O termo foi criado em 1789 quando cientistas investigavam uma forma de auferir o volume de oxigênio utilizado na respiração. Em linhas gerais, a espirometria mede a velocidade e a quantidade de ar que um indivíduo é capaz de colocar para dentro e para fora dos pulmões. 


Trata-se de um exame não invasivo e indolor realizado respirando-se pela boca através de um tubo conectado a um aparelho chamado espirômetro que é capaz de registrar o volume e a velocidade do ar respirado. 


Passo a passo do exame 
- Sentado, o paciente deverá respirar através de um bucal conectado ao espirômetro. Como não se pode desperdiçar o ar que o paciente está respirando, uma presilha de borracha tapará o nariz enq…

Como Hollywood fala da asma

Um trabalho interessante publicado por Cindy Dell Clark, professora de antropologia analisa a forma com que os filmes de Hollywood retratam a asma. De acordo com o autor, Hollywood muitas vezes retrata crianças e adolescentes asmáticos como personagens vulneráveis e a asma como uma forma de fraqueza. 


Em sua pesquisa, foram analisados 66 filmes. A análise revelou alguns estereótipos relacionados à asma: 
- o personagem com asma é fracote ou covarde, 
- a respiração asmática surge apenas em momentos de stress; 
- a "bombinha" de alívio é o unico tratamento
- se uma criança tiver força de vontade suficiente, ela não terá asma 
- só se trata na crise
- o personagem pode atacar seus inimigos através de asma, como o uso de um inalador como uma arma. 


"Nenhum desses estereótipos têm apoio médico", observa Clark. Essas falsas imagens deturpam a realidade da doença, passando falsas ideias de que o asmático seria um “coitadinho”, que o emocional seria a causa e que a criança seria …

Respire fundo! Dia 21 de Junho é o Dia Nacional de combate à asma

Alergias respiratórias, como rinite e asma, atingem cerca de 30% da população no País, de acordo com informações da Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia (Asbai)


O Dia Nacional de Combate à Asma é lembrado no dia 21, justamente no primeiro dia do inverno, estação que registra aumento dos casos de alergia, devido às baixas temperaturas e mudanças bruscas do tempo. 


A alergologista Loraine Landgraf explica que isso ocorre porque essas condições climáticas facilitam a proliferação de ácaros, fungos e vírus circulantes. 
- O ar mais frio e seco deixa as mucosas do trato respiratório, nariz, garganta e brônquios mais irritados e inflamados. 
Outros fatores que aumentam o número de ocorrências, são:
- permanência em lugares fechados e mal-ventilados
- uso roupas e cobertores de frio que foram alojados no armário por muito tempo. 


Rinite alérgica: causa inflamação na mucosa do nariz, o que provoca congestão nasal, coriza, coceira no nariz, olhos e garganta, espirros e tosse - sintomas…

Alergia a amendoim

Festa junina tem que ter amendoim: paçoca, beijo quente (amendoim com chocolate), pé de moleque, canjica com amendoim, bolo e até o próprio amendoim torradinho. Quantas delícias! Mas para o alérgico, pode ser um verdadeiro campo minado!

A alergia ao amendoim é comum em vários países, como nos Estados Unidos, sendo mais rara no Brasil. Estudo brasileiro realizado em 2004 apontou para a maior frequência na faixa etária entre 5 e 12 anos de idade.

O amendoim (Arachis hypogaeae) é uma leguminosa da família Fabaceae natural da America do Sul. Rica em óleo e proteínas, já fazia parte da dieta de povos no Peru há 10.000 anos. Hoje é a quarta oleaginosa mais cultivada sendo suoerada apenas pela soja, algodão e canola. Contem 11 proteínas (componentes) descritas com o

Os sintomas surgem num tempo que varia de minutos até duas horas após a ingestão do alimento, podendo ocorrer já na primeira vez,ao contrário de outras alergias.

Sintomas
- Urticária e angioedema são as reações mais comuns.
- Si…

Crianças urbanas têm mais risco de alergia alimentar

Crianças que moram em áreas urbanas têm mais riscos de terem alergia alimentar, de acordo com um estudo que será publicado na edição de julho da revista "Clinical Pediatrics".  O estudo analisou dados de 38.465 jovens com menos de 18 anos e a alergia alimentar foi mapeada de acordo com o código postal de cada voluntário.  
Resultados obtidos: - 9,8% das crianças de centros urbanos tinham alergia alimentar, frente a 6,2% das crianças moradoras em áreas rurais. - Alergias a amendoim são duas vezes mais comuns em centros urbanos, com 2,8% das crianças – frente a 1,3% nas áreas rurais.  - Alergias a crustáceos têm mais do que o dobro da prevalência em centros urbanos: 2,4%, frente a 0,8% em áreas rurais.  - As alergias alimentares são igualmente severas, independente de onde a criança resida.  A alergia alimentar é um problema de saúde sério e crescente. Estima-se que 5,9 milhões de jovens com menos de 18 anos – ou 1 a cada 13 – tenham algum tipo de alergia alimentar. Pesquisa…

A asma e a alergia vão à escola

2 a 3 alunos têm asma ou alergia em cada sala de aula. Como lidar com este fato?
Estudos evidenciam que a asma e as alergias são cada vez mais frequentes entre escolares. Como um dos pilares do manejo de tratamento das alergias é o controle ambiental, nada mais justo que os cuidados se estendam ao ambiente escolar.

Alergia, em especial a rinite alérgica e a asma, têm em comum um fenômeno conhecido como "atopia" , ou seja, as pessoas atópicas têm uma predisposição do seu sistema imunológico para reagir de forma diferenciada na presença de determinados fatores (chamados alérgenos) presentes no meio ambiente e que são inofensivos para os outros. Por exemplo, os brônquios podem inflamar e estreitar (broncoespasmo), resultando em  crises de asma com falta de ar, chiados e tosse ou ainda a mucosa nasal pode inflamar causando crises de rinite alérgica, com espirros, coriza e congestão nasal ao contato com ácaros, mofo (fungos) e outros alérgenos. Por isso, é muito importante colocar e…