Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2008

Atopia: Reconhecendo a Alergia

Alergia é uma palavra muito falada, mas poucos sabem definir claramente o seu significado.

ALERGIA é uma reação modificada do organismo para determinadas substâncias. Nem todas as pessoas são alérgicas pois é necessária uma tendência genética para determinar seu aparecimento.

O corpo humano necessita de proteção para suplantar as agressões constantes e com isso evitar doenças. Essa proteção é dada pelo sistema imunológico, através de substâncias chamadas anticorpos. No entanto, existe uma classe especial de anticorpos chamados de Imunoglobulina E ou simplesmente IgE, que atuam de forma diferente e provocam as doenças alérgicas.

A explicação é baseada na participação de um determinado tipo de célula denominado linfócito, que se apresenta de dois tipos: tipo 1 e tipo 2. Os linfócitos ditos TH1 estimulam respostas de defesa do organismo contra infecções bacterianas, virais e contra a alergia. Já os linfócitos TH2 estimulam a produção de substâncias chamadas citocinas que aumentam a produçã…

O frio chegou: é hora de lembrar dos agasalhos guardados no armário

Com a chegada do frio, tiram-se as roupas de lã, malhas e agasalhos guardados no armário durante os meses de calor.

Na hora da pressa, esquecemos dos cuidados de prevenção. Mas, a sensação nada agradável causada pelos espirros repetidos, em geral acompanhados da sensação de nariz molhado, tosse e pigarro, nos faz lembrar...

Atenção:

Pequenos cuidados podem evitar grandes aborrecimentos:


- Evite uso de cobertores de lã e prefira edredons. Lave-os antes do uso, mesmo que não tenham cheiro de mofo.

- As roupas de inverno, mesmo limpas, podem ser colocadas ao sol.
Uma alternativa para evitar que desbotem é colocá-las ao vento e na sombra, para que arejem.

- Casacos de couro merecem tratamento especial e nunca devem ser guardados úmidos. Existem lavanderias especializadas para isso.

- Combata focos de mofo e umidade, comuns no inverno.

- Mantenha atividades físicas ao ar livre durante o inverno: caminhe ou pratique um esporte.

E, lembre-se: mantenha a casa arejada, janelas abertas durante o dia, me…

WAO - Organização Mundial de Alergia lança relatório

Organização Mundial de Alergia destaca o impacto global da doença


Primeiro relatório mundial de alergia pede a colaboração mundial urgente para o combate ao aumento da alergia e doenças alérgicas em todo o mundo.

A World Allergy Organization (WAO - Organização Mundial de Alergia) publica seu primeiro Relatório sobre a extensão da alergia e doenças respiratórias crônicas em todo o mundo e pede a colaboração imediata para enfrentar a escalada atual dos casos de alergia.

Nos últimos 20-30 anos, a prevalência das doenças alérgicas aumentou substancialmente - uma tendência sem nenhum indicador de fraqueza. Estima-se que 400 milhões de pessoas em todo o mundo tenham rinite alérgica e 300 milhões de pessoas em todo o mundo tenham asma(1), com um custo econômico estimado maior do que o da tuberculose e o do HIV/AIDS juntos.(2) Um dos resultados mais alarmantes do relatório é que enquanto a incidência da alergia e doenças afins tem aumentado substancialmente, o número de profissionais de saúde t…

Alegria sem alergia nas festas juninas

As festas juninas já começaram e com elas chegam os fogos, fogueiras, quadrilhas, etc. Quem nasceu ou viveu no interior sabe como é bom passar a noite ao som da sanfona, a luz da fogueira tremulando, muita alegria e música no ar.

Crianças e adultos aproveitam para dançar, comer comidas típicas e participar das brincadeiras espalhadas em barraquinhas: pescaria, tiro ao alvo, “tirar a sorte”, uma verdadeira farra!

Mas, o mês de junho também é época do frio, do inverno e pode se acompanhar das alergias respiratórias, que aumentam nessa época do ano. Para algumas pessoas, festas juninas também trazem aglomerações, fumaça, cheiro de pólvora no ar, alimentos extravagantes e com isso, a possibilidade de piorar a alergia.

O maior problema é a fumaça, tanto da fogueira como dos fogos de artifício.
A fuligem levada pelo ar se espalha pela vizinhança. Como se não bastasse, durante as festas, é comum a presença de fumantes, colaborando para piorar o quadro.

A fumaça tem a capacidade de produzir irrita…

Inverno e frio afetam a pele

O frio já chegou e começa a se fazer sentir na pele. É comum que fique ressecada, descamativa e sujeita a alergias.

Motivos? São vários: a pele fica mais ressecada no inverno, pois a camada de gordura fica prejudicada pela temperatura fria e pela ação dos ventos. Além disso, são comuns os banhos quentes e demorados, o que agrava o problema.
As pessoas portadoras de doenças alérgicas, como a Dermatite Atópica, que normalmente já têm a pele mais ressecada sofrem mais neste período. O principal sintoma é a coceira, que pode se acompanhar de outras lesões, em especial na face, e nas dobras da pele, como região posterior dos joelhos, pescoço e dobras dos braços.
Dicas para cuidar da pele no inverno

- Use sabonetes suaves e hidratantes, evitando os esfoliantes. - Evite banhos demorados, quentes e o excesso de banhos.
- Ao terminar o banho, seque com toalha macia e felpuda, sem esfregar na pele e aplique hidratante em todo o corpo.
- Prefira agasalhos de moleton, flanela ou tecidos de algodão. Qua…

Tatuagens de henna podem causar alergia

Tatuagens de henna ficaram populares ao prometer uma forma de tatuagem temporária e sem riscos. Na prática, entretanto, esta afirmação não é verdadeira à medida que relatos de reações adversas vêm se acumulando.

A Henna é um corante de cor castanho-avermelhada, extraído da casca e das folhas secas de uma planta (Lawsonia inermis) originária da África e Ìndia, usado como cosmético, para escurecer cabelos ou para tatuar o corpo de forma temporária.
A vantagem é ornamentar o corpo e desaparecer após alguns banhos. E a idéia não é nova: múmias egípcias tinham sinais de utilização de henna, com indícios de que seria um símbolo de status da época.

A alergia à hena pura, sem aditivos químicos, é rara. O problema é a adição de substâncias (corantes químicos, sais de chumbo, etc.) que alteram o produto gerando a possibilidade de reações. Um exemplo é o costume de acrescentar uma substância, denominada parafenilenodiamina, para tornar a secagem mais rápida, dar coloração mais intensa e melhor def…