Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2018

Apresentação

O Blog da Alergia é institucional, sem fins lucrativos e publicado desde outubro 2006, por um grupo de médicos alergistas - ALERGISTAS COLIGADOS e tem como princípio a informação, divulgação de notícias e o esclarecimento de dúvidas relativas a temas médicos em Alergia. 


Obedecemos as normas do Conselho Federal de Medicina, que proíbem orientações de diagnóstico e tratamento através de meios virtuais e internet.

Os comentários enviados ao Blog da Alergia estão sujeitos à moderação. Não serão publicados comentários ofensivos ou que induzam a automedicação. 
Para sugestões, opiniões, esclarecer dúvidas, envie um e-mail para
blogdalergia@gmail.com


Estamos também no facebook
https://www.facebook.com/blogdalergia

Sejam muito bem-vindos!

Tratar rinite melhora a asma

Rinite e asma: doenças interligadas Os estudos mostram que cerca de 80% das pessoas que têm asma, têm também a rinite alérgica. O contrário não é tão alto, mas também é expressivo: cerca de 40% das pessoas que têm rinite, têm também a asma. E esta associação não é inerte: as duas doenças interagem.A presença dos sintomas nasais, em especial da obstrução do nariz, leva ao agravamento da asma, piora das crises, maior gasto com remédios, maior sofrimento às pessoas.

A
s pessoas portadoras de rinite (crianças ou adultos) têm alto risco de evoluir com surgimento de asma. O inicio da asma pode passar despercebido, surgindo como uma tosse insistente, quando ri, brinca, ao fazer esforços ou durante a noite.

Numa pessoa que tenha as duas doenças, tratar a rinite melhora a asma?
Sim. É provado que quanto pior estiver a rinite, pior será o comportamento pulmonar. E, o contrário: tratar a rinite leva a uma grande melhora da asma.

Concluindo: embora o nariz e os brônquios tenham funções diferentes, comp…

Asma, Bronquite e Bronquiolite - são a mesma doença?

Asma A asma é uma doença inflamatória complexa, de origem genética (herdada) e que sofre a influência de fatores variados: ambientais (ácaros da poeira, mofo, poluentes, etc.), pessoais (excesso de peso, variações hormonais, refluxo, etc.), infecções, entre outros. Evolui com diferentes graus de intensidade. e momentos de crise e de melhora. É também conhecida popularmente como bronquite alérgica, bronquite asmática, bronquite, entre outros nomes. Aproximadamente 70% a 80% das pessoas que têm asma são alérgicas, podendo se associar com outras doenças como a rinite e a dermatite atópica. Pode acometer qualquer idade, da criança ao idoso.
Bronquite A bronquite se caracteriza pelo acúmulo de secreção e inflamação dos brônquios. Pode ser aguda ou crônica. Considera-se uma bronquite aguda, quando tem duração curta – uma a duas semanas. Nestes casos, as infecções respiratórias são as causas mais comuns. A bronquite crônica tem duração prolongada, ocorrendo em adultos e comumente em fumantes. …

Alergia a esmalte de unhas

O Brasil é o segundo maior consumidor de esmaltes no mundo, segundo a Associação Brasileira da Industria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC). Em consequência, verifica-se também uma prevalência significativa de reações alérgicas a estes produtos. Entenda a alergia - A alergia surge sem aviso prévio, mesmo em pessoas que sempre usaram esmaltes. - A alergia, conhecida como “dermatite de contato” ou “eczema de contato” se manifesta na face, em especial nas pálpebras, em volta dos lábios ou no pescoço; onde a pele é mais fina. De uma maneira geral, não acomete diretamente as unhas, mas pode ocorrer nos dedos.

- Não só esmaltes coloridos, mas também incolores, bases, fixadores podem causar reação nas pessoas sensíveis. - Esmaltes hipoalergênicos também podem provocar alergia em pessoas muito sensíveis. Como diagnosticar? O reconhecimento deste tipo de alergia é feito através da anamnese (história da doença) aliada ao exame físico realizado pelo alergista. Os testes de contato s…

Alergia a analgésicos e anti-inflamatórios

Analgésicos e anti-inflamatórios possuem um mecanismo de ação semelhante. Atuam sobre determinadas substâncias, impedindo sua formação e assim combatem a dor. Por isso, estes medicamentos, embora de fórmulas diferentes, por atuarem de forma semelhante, podem provocar a chamada "reação cruzada" 

Assim, pessoas alérgicas a dipirona, poderão ser também à aspirina (AAS - ácido acetil salicílico) e aos anti-inflamatórios não hormonais (por exemplo: diclofenaco, ibuprofeno, cetoprofeno, piroxicam, entre outros). O maior problema é que existem nas farmácias muitos medicamentos, com nomes diferentes e que contém analgésicos ou anti-inflamatórios em sua fórmula. 

Muitas pessoas perguntam como substituir e qual a medicação mais segura. Porém, não existe uma medicação padronizada que sirva para todos os alérgicos. 

Cada pessoa deve ser analisada criteriosamente pelo alergista para receber uma orientação personalizada, adequada e segura.

Pontos importantes

-Não repita o uso da medicação para…

Criança pode usar maquiagem?