13 abril 2014

Tudo que você precisa saber sobre Anafilaxia

Definição 
A anafilaxia caracteriza-se como uma reação rapidamente progressiva, que pode ser fatal, causada por uma resposta exagerada diante de um alérgeno. Essa reação pode envolver a pele e as mucosas, o trato respiratório (vias aéreas superiores e pulmões), o trato gastrointestinal (estômago e intestino), o sistema cardiovascular e o sistema nervoso. 

Alérgenos 
 Alérgenos são substâncias que, quando em contato com pessoas predispostas à alergia, podem provocar uma reação, como rinite, asma brônquica ou sintomas de alergia alimentar. Quando essa resposta é muito exagerada, ocorre a anafilaxia, que é um quadro grave e que exige providências imediatas.   

Principais alérgenos: 
• Alimentos como leite, ovo, trigo, amendoim e camarão; 
• Medicamentos como penicilina e sulfa, entre outros; 
• Veneno de insetos como abelha, vespa e formiga; 
• Látex. 

Sintomas da anafilaxia
Em 90% dos casos, a anafilaxia apresenta sintomas localizados na pele, como vermelhidão, coceira, urticária (vergões pelo corpo) e angioedema (inchaço nos olhos e lábios). Também pode haver manifestações no trato respiratório, em 40-70% dos casos, que surgem como rouquidão, tosse, chiado e sensação de aperto no peito e falta de ar muito importante. Quando o trato gastrointestinal é envolvido, o que ocorre em 30% dos casos, observam-se sintomas como vontade de vomitar, vômitos, cólica e diarreia. Já o envolvimento do sistema cardiovascular, que corresponde a 10% dos casos, causa taquicardia, queda da pressão arterial, sensação de desmaio e choque, podendo levar até mesmo à morte. Outras manifestações dessa reação ainda incluem sensação de morte, gosto metálico na boca, confusão, convulsão e alteração visual. Vale lembrar que não é necessário o surgimento de todos esses sintomas juntos para caracterizar a anafilaxia.

Como saber se é ou não anafilaxia? 
Existem algumas dicas. Diante de sintomas na pele e no trato respiratório (chiado, falta de ar e barulho na garganta para respirar) ou no trato cardiovascular (queda de pressão e perda espontânea de urina ou fezes), que aparecem de uma hora para outra e bem rapidamente, em minutos até horas, é preciso ir imediatamente para um hospital, pois o tratamento correto pode salvar a vida da pessoa. Também se pensa em anafilaxia quando o indivíduo apresenta dois sintomas que surgem rapidamente (em minutos a horas) após a exposição ao alérgeno que pode provocar a reação: coceira no corpo, urticas, chiado, falta de ar, queda de pressão, dor de barriga, vômitos e diarreia. Mas apenas a queda da pressão arterial em uma pessoa que entra em contato com uma substância que sabidamente provoca alergia já é critério para o diagnóstico da anafilaxia. 

Então, sempre que eu tiver um desses sintomas, estarei com anafilaxia? 
Nem sempre. Algumas doenças podem confundir o diagnóstico, como uma forte crise de asma brônquica, a urticária e mesmo um ataque de ansiedade. A melhor medida a ser tomada, na dúvida, é buscar ajuda médica. 

Qual é o papel do alergista nesses casos? 
O papel do médico especialista em alergia é o de tentar saber o que causou a reação, por meio de alguns exames, quando disponíveis, e fornecer todas as orientações sobre como evitar os agentes que podem provocá-la. 
O alergista explicará o que fazer quando a reação ocorrer, inclusive o de ensinar a utilização da adrenalina, quando indicado. Infelizmente, até a presente data, a autoinjeção de adrenalina (epinefrina) não está disponível em nosso país, necessitando ser importada.

Como prevenir a anafilaxia? 
Antes de tudo, deve-se procurar saber se a reação que ocorreu foi mesmo anafilaxia e, uma vez confirmado o quadro, identificar quem possui risco para um novo ataque. Como um dos grandes causadores dessa reação são os alimentos e medicamentos, é muito importante ler os rótulos de tais produtos. Quem tem asma brônquica ou doenças do coração e já sofreu anafilaxia deve estar com sua doença muito bem controlada para evitar novos episódios. Por último, é fundamental aprender a usar a adrenalina autoinjetável. O médico alergista fornece essa orientação, mas a pessoa suscetível a tal reação deve ter a explicação por escrito e ser reorientada a cada retorno. 

Fonte: ASBAI: Associação Brasileira de Alergia e Imunologia

07 abril 2014

Programação de Eventos na Semana de Alergia 2014 no Rio de Janeiro


Segunda feira dia 07 de Abril: 

Hospital da Lagoa: organizará uma sessão “Anafilaxia: venha tirar suas dúvidas” – aberta aos pacientes e ao público em geral. Dia 7 de Abril no Anfiteatro B 11horas. 

UERJ – HUPE- Policlínica Piquet Carneiro - organizará no dia 07 de Abril uma palestra com colóquio para leigos sobre Anafilaxia. Local: Policlínica Piquet Carneiro - UERJ, Av. Marechal Rondon, 381 - S.F. Xavier na área de espera do Ambulatório de Alergia - térreo. 

 Hospital São Zacharias - o Serviço de Alergia programou duas atividades para dia 7. A primeira será com os pacientes de todos os ambulatórios.A segunda com os pacientes e familiares do ambulatório de alergia. A última atividade será acompanhada com lanche. 

Associação Brasileira de Asmáticos: apresentará palestra sobre Fisioterapia Respiratória e exibirá o filme: "Não entre em crise" - seguido de debate com o público presente para esclarecimento de dúvidas sobre asma e alergia em sua sede, à Rua Conde de Bonfim 255. 



Terça feira dia 08 de Abril de 2014

Hospital Universitário Fundão: no dia 8 de abril de 8 às 12 horas, o Serviço de Imunologia do HUCFF fará atividades interativas com os pacientes abordando a importância das principais doenças alérgicas, em especial a Anafilaxia. Participarão do evento todos os profissionais do Serviço, e o grupo de enfermagem da Escola Anna Nery. Local: 2° andar - ambulatório de Imunologia Clínica O Hospital situa-se na Avenida Brigadeiro Trompovsky, s/n UFRJ - Ilha do Fundão

Hospital Central do Exército: no dia 8 de abril realizará evento com montagem de stand no saguão do Setor dos Ambulatórios do Hospital para realização de manhã de atividades para orientação educativa e distribuição de panfletos com o tema “Anafilaxia” O HCE fica na Rua Francisco Manoel 126 Benfica 





Quarta Feira dia 09 de Abril de 2014

Instituto Prof. Azulay - Setor de Alergia e Imunologia Dermatológica - Santa Casa da Misericórdia – Rua Santa Luzia nº 206, Pavilhão São Miguel – Centro - Rio de Janeiro - RJ. Palestra no dia 09 de abril, às 11 horas, direcionada aos profissionais de saúde do Serviço sobre Anafilaxia: Quando as Alergias podem ser Graves e Fatais e sobre a importância da prevenção das doenças alérgicas; 

- Às 12 horas: Reunião do Grupo de Apoio à Dermatite Atópica (AADA-Filiada RJ), com atividades para pacientes e seus familiares. Nos demais dias, haverá orientação dos pacientes quanto à importância do tratamento e da prevenção das doenças alérgicas, assim como distribuição de material educativo impresso 

Policlínica Geral do Rio de Janeiro - FMP: no dia 09 de Abril às 17 horas realizará palestra no CIB – Clube Israelita Brasileiro à Rua Barata Ribeiro, 489 em Copacabana. Tema: Anafilaxia - choque anafilático: saiba mais sobre essa alergia que pode matar. 

- Atividade interativa em sala de espera - no Serviço de Alergia da Policlínica Geral do Rio de Janeiro à Avenida Nilo Peçanha 38 – sobreloja, durante a semana de Alergia com exibição de posters e distribuição de panfletos educativos com o tema Anafilaxia. 

- Na quinta feira dia 10 de Abril às 11 horas realizará comemoração de alta de alguns pacientes portadores de alergia anafilática à proteína do leite de vaca, ao final de tratamento de dessensibilização. Esse evento reunirá diversos familiares de mais de 15 crianças. Na ocasião será discutida a importância da anafilaxia e dos cuidados relacionados à sua prevenção e tratamento. Endereço: Avenida Nilo Peçanha 38 - sobreloja - Centro.

Instituto de Pediatria Martagão Gesteira - quarta-feira dia 09 de abril. O serviço de Alergia e Imunologia do IPPMG / UFRJ, na Ilha do Fundão, fará um café da manhã e colóquio sobre "controle ambiental”, na sala de espera de atendimento. 

Quinta feira dia 10 de Abril 

Instituto Fernandes Figueira - FIOCRUZ – haverá palestra no dia 10 de abril, às 11 horas, enfocando a anafilaxia e outras doenças alérgicas, ressaltando a importância de seu diagnóstico, tratamento e prevenção. Durante toda a semana haverá distribuição de folhetos educativos. O endereço é: Avenida Rui Barbosa, 716 Flamengo - RJ.

Hospital Federal dos Servidores do Estado HSE – dia 10 de Abril no prédio dos Ambulatórios, 5º andar – auditório 4. Os setores de Imunoalergia da Pediatria e da Clínica Médica estão organizando uma atividade para os pacientes com palestra, sorteios de brindes, lanche e exposição de folhetos educativos com o tema central: Anafilaxia. 
- Os residentes e internos aplicarão um questionário aos transeuntes do hospital quanto aos conhecimentos das doenças alérgicas e da anafilaxia na data supracitada.O Hospital dos Servidores situa-se na Rua Sacadura Cabral, 120 - Saúde 

Universidade Federal Fluminense: Dia 10 de Abril com a participação dos membros do Serviço de Alergia e das Monitoras da Disciplina de Imunologia Clinica: atividades de orientação aos pacientes do setor de ambulatórios da UFF sobre anafilaxia e outros temas de interesse na alergologia, como alergia alimentar, rinite e asma. Haverá uma pequena explanação para grupos de pacientes, com distribuição de folders explicativos e de bolas de soprar personalizadas para as crianças.

Sexta feira dia 11 de Abril 

Hospital Gaffrée e Guinle - UNIRIO: no dia 11 de Abril realizará atividades incluindo: 
- Inquérito epidemiológico sobre o conhecimento de profissionais de saúde e estudantes de medicina sobre anafilaxia. 
- Distribuição de material educacional para médicos e estudantes de medicina sobre os principais aspectos da anafilaxia. - Distribuição de folhetos educativos sobre anafilaxia para leigos. 

31 março 2014

Semana Mundial da Alergia 2014 - Tema: ANAFILAXIA


A Semana Mundial da Alergia 2014 será realizada de 6a 13 de Abril  e terá como tema: Anafilaxia - quando a alergia pode ser grave e fatal.

Os  principais agentes desencadeadores de anafilaxia são: alimentos, medicamentos, venenos de insetos e látex.


Os sintomas são variados e podem envolver de um órgão ou sistema - as manifestações podem incluir a pele, olhos, sintomas respiratórios, cardiovasculares, digestórios e outros sintomas generalizados. Outras manifestações dessa reação ainda incluem sensação de morte, confusão, convulsão e alteração visual. Vale ressaltar que não é necessário o surgimento de todos esses sintomas juntos para caracterizar a anafilaxia. Se não for reconhecida e tratada, pode levar ao choque anafilático e à morte. Os sintomas podem se iniciar em segundos/minutos até horas após a exposição ao agente causador. 

Mas, a anafilaxia não precisa ser fatal. O tratamento correto pode salvar a vida da pessoa. Para isso, é importante reconhecer os sintomas e saber como agir  Todos devem estar cientes de possíveis sintomas, como posicionar a pessoa e como administrar adrenalina.

O papel do alergista é buscar o agente causador da reação e orientar medidas de tratamento bem como os cuidados preventivos. Ensinar o paciente a reconhecer os sintomas e como utilizar a adrenalina Infelizmente os dispositivos autoinjetores de adrenalina ainda não estão disponíveis no Brasil. 

O evento de abertura no Rio de Janeiro será no domingo, dia 06 de Abril, no Parque dos Patins, na Lagoa de 10 às 13 horas, com recreadores e atividades infantis.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...