01 março 2015

Tratar asma no verão



É comum que as pessoas pensem que estando bem, não precisam tratar sua asma e abandonam a medicação de controle durante o verão, Mas, esta atitude pode aumentar o risco de agravamento dos sintomas da doença no outono e inverno.

As razões pelas quais as pessoas param de tomar os medicamentos são:
- No verão, há uma tendência para melhora dos sintomas, dando uma falsa sensação de cura da doença." 
- A estação, em função do clima e das férias escolares, ocasiona uma sensação de relaxamento, que pode levar os pacientes a relaxar também tratamento prescrito, já que se sentem bem.

Mas, a asma não é uma "doença de inverno". A asma se acompanha de uma inflamação dos brônquios que permanece mesmo quando não se sente nada. A medicação inalada protege as vias respiratórias e evita as crises. É verdadeiro que há uma tendência à melhora dos sintomas da asma nesta estação, mas é importante manter o tratamento, conforme orientado pelo especialista. Parar de tratar torna as vias respiratórias vulneráveis, contribuindo para que as crises reiniciem no outono e inverno.

Recomendações:

- Os médicos devem informar aos pacientes sobre os riscos da interrupção dos medicamentos. 

- Existem remédios inalados usados para tratamento da asma a longo prazo, que devem ser feitos diariamente, para reduzir a inflamação dos pulmões e prevenir o agravamento da doença.

- Os medicamentos inalados para controle da asma podem ser usados com segurança, não viciam, não engordam e não causam dano ao coração.  Estes remédios não atuam nas crises, mas sim quando se está bem, para prevenir as crises.

E lembre-se:
Tratar asma não é tratar crises.
É preciso tratar mesmo quando se sente bem.

22 fevereiro 2015

Cuidado com o limão

No calor da praia, nada melhor do que uma limonada gelada ou uma caipirinha para refrescar. Brasileiro adora limão, e a sua popularidade cresce principalmente nos ambientes de praia. Porém, é lá onde se deve ter maior cuidado, pois a exposição solar após o manuseio da fruta pode ocasionar queimaduras de até segundo grau. 


Ação fototóxica 
O limão - assim como a laranja, lima, tangerina e outras frutas cítricas - é rico é substâncias fototóxicas conhecidas como furocumarinas. Estas substâncias reagem quando expostas ao sol, gerando queimaduras mais conhecidas como fitofotodermatoses ou fitofotodermatites. 

Reações com outras substâncias
Fotodermatoses podem ocorrer também ao contato com outras substâncias e oferecer perigo, se houver exposição solar. Perfumes, cosméticos de odor ativo, alguns tipos de pomadas e cremes, são capazes de provocar dermatites e/ou manchas na pele por conterem substâncias fotoalérgicas ou fototóxicas. 


Como aparece?
A sensibilidade pode surgir logo após ou mais tardiamente - cerca de 24 horas após contato com a fruta e exposição ao sol. Em churrascos, fazendo caipirinhas , espremendo limões para limonadas ou como tempero, sob ação da luz solar, surgem lesões na pele inicialmente avermelhadas e inchadas. Em alguns casos pode se acompanhar de bolhas nos locais expostos. Evolui com manchas escurecidas que podem durar semanas ou mesmo meses.  
 
A gravidade da reação provocada na pele varia de acordo com alguns fatores:
- Os limões de casca mais grossa são mais ricos em furocumarinas e tem ação mais potente do que os frutos de casca mais fina.
- A quantidade de sumo da fruta em contato com a pele, 
- A duração e o horário (das 10 às 14 horas) da exposição solar também são agravantes. 
- A pele da face - assim como a das crianças - é mais sensível, apresentando reações mais sérias. 

Tratamento
Logo após a percepção dos primeiros sintomas, o paciente deve procurar atendimentp médico, pois somente um profissional poderá indicar o tratamento adequado, que pode variar conforme a gravidade da lesão, a área da pele afetada e a idade do paciente. "Evitar a automedicação é vital para que não ocorram complicações ou agravamento", adverte. 

Atitudes preventivas
 - Lavar bem as mãos após o contato com a fruta e subprodutos (limonada, caipirinha). 
- Para evitar que outras pessoas também tenham a dermatite, não se deve tocá-las com as mãos sujas de limão ou qualquer outra fruta rica em furocumarinas. 
- O manuseio deve ocorrer preferencialmente em ambientes cobertos
- Limões de casca mais grossa são ricos em furocumarinas e possuem uma ação mais potente.
- Não usar perfumes ou cosméticos perfumados quando for à praia. 

O Blog da Alergia já falou cobre o tema: Sol e limão, esta dupla é perigosa
Fonte

15 fevereiro 2015

Calor, verão e carnaval



O carnaval chegou em 2015 acompanhado de forte calor em quase todo o Brasil, trazendo animação aos foliões, mas também propiciando condições para algumas alergias. E, para que todos possam aproveitar os feriados, seja pulando carnaval, viajando ou simplesmente descansando, a equipe do Blog da Alergia fez uma lista das principais alergias que podem surgir nessa época e preparou algumas dicas.

solAlergias do verão

Ventilador ou ar refrigerado? A resposta não é igual para todos. Em geral, o ar refrigerado é mais adequado aos portadores de asma, rinite, dermatite atópica. Mas, o custo de manutenção do ar condicionado é muito maior comparado ao ventilador. Por outro lado, algumas pessoas alérgicas se queixam de piora em ambientes refrigerados. Conclusão? Não há regra: cada caso deve ser estudado individualmente.

O calor aumenta a sudorese, o que facilita o aparecimento de coceiras e irritações na pele, ocasionando lesões de brotoejas, assaduras. Pessoas que sejam portadoras de Dermatite Atópica podem piorar com o suor excessivo.

É uma época comum de aparecimento das chamadas Dermatites de Contato, ou seja, a pele reage ao contato com determinadas substâncias. Por exemplo: tatuagens de henna, alergia a bijouterias, metais, cosméticos, como protetores solares, produtos para descolorir pelos, depiladores, entre outras. Sandálias de borracha muito usadas no calor podem provocar dermatite de contato nos pés.

Alergias com bronzeadores e protetores solares: um cuidado especial nas aplicações pno rosto e próximo à área dos olhos pois com o suor pode escorrer e provocar reações oculares. O uso de bronzeadores caseiros deve ser abolido, pela facilidade em causar reações cutâneas severas.

Verão é a estação onde temos mais insetos. Por isso, não se pode esquecer da alergia a picada de insetos, que pode inflamar e resultar em erupções desagradáveis ou mesmo se transformar em verdadeiras portas de entrada para infecções e doenças, necessitando tratamento específico.

Fitofotodermatites: o nome é complicado mas a situação é comum no verão. São lesões na pele resultantes do respingo do sumo de frutas cítricas (o mais comum é o limão) sob a ação da luz solar. Podem variar desde manchinhas resultantes de respingos do limão (ou de outra fruta cítrica) na pele e até mesmo grandes lesões com aspecto de queimadura.

O cloro das piscinas pode causar irritação em olhos. Crianças e adultos que tenham rinite alérgica podem piorar sintomas com cloro

Alguns remédios, como antiinflamatórios, antibióticos, diuréticos, laxantes e tranqüilizantes podem causar erupção e vermelhidão na pele em decorrência da exposição ao sol.

carnavalAlergias no carnaval

Serpentinas artificiais ou sprays de neve contem substâncias químicas que podem causar alergia, irritação nos olhos, na pele,

O uso de maquiagem pode trazer problemas, seja pela possibilidade de causar alergia, seja por problemas na conservação. As altas temperaturas do verão podem contribuir para deterioração mais rápida dos produtos.

Crianças tem pele muito sensível, sendo recomendada muita cautela na escolha de produtos autorizados pela ANVISA e apropriados para uso infantil.

As fantasias devem ser escolhidas priorizando conforto e segurança, com modelos fresquinhos, tecidos leves, de algodão.

positivo10 Dicas para cair na folia:

1.Alimentar-se bem, evitar alimentos industrializados e ingerir bastante líquido: água, suco, água de côco.

2.Cuidar da pele: evitar banhos demorados e não usar buchas. Preferir sabonetes suaves. Aplicar hidratante logo após o banho.

3.Respeitar os horários mais adequados para praia e piscina: até o meio dia e após as 16 horas. 

4.Usar protetor solar, mesmo nos dias nublados. Reaplicar após o banho de mar ou piscina.

5.Se fizer caipirinhas, bebidas com limão ou manipular frutas cítricas, lave as mãos cuidadosamente após o preparo. Na praia ou em ambientes ensolarados, evite picolés ou sorvetes de limão.

6.Não usar bijouterias, perfumes quando for à piscina ou à praia.

7.Verificar a data de validade e o estado de conservação dos produtos usados para maquiagem. Prefira produtos hipoalergênicos aprovados pela Anvisa e Inmetro.

8.Se for a locais com insetos (passeios, piqueniques,etc.) evitar uso de perfumes, loções ou óleos perfumados. Evitar roupas com cores vivas e brilhantes. Cores em tons de azul, verde ou branco, atraem menos os insetos.

9.Asma e Rinite são conhecidas como doenças de inverno, mas na verdade as crises podem surgir mesmo no verão. Manter o tratamento preventivo durante as férias e o carnaval é a garantia de uma folia saudável. 

10. E se mesmo assim a alergia surgir? Em caso de alergias na pele, lave o local com bastante água para retirar os resíduos do produto. Não use pomadas ou cremes sem orientação médica. O creme Fenergan, por exemplo, pode ocasionar uma reação severa na pele de pessoas sensíveis. Para aliviar a coceira e a irritação da pele faça banhos de maisena ou compressas com chá de camomila geladinho. Assim que for possível, procure um médico.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...