Pular para o conteúdo principal

Postagens

Apresentação

Postagens recentes

Urticária crônica - MITOS

O que é urticária crônica? A urticária é uma doença que se caracteriza pelo surgimento de lesões  avermelhadas na pele ("empolações") que coçam e incomodam bastante. Podem se juntar formando placas. As urticárias  podem ser classificadas em 2 grupos:  - Urticária Aguda: têm início recente, com tempo inferior a 6 semanas.  - Urticária crônica: lesões surgem na maioria dos dias da semana e permanecem por tempo igual ou superior a 6 semanas. A pessoa que tem urticária crônica terá também choque anafilático? MITO . O choque anafilático e edema na glote são mais comuns em pacientes que apresentam urticária aguda, sendo muito raros na urticária crônica. Urticária altera a imunidade. MITO.   A imunidade do paciente com urticária crônica não é baixa. Pacientes com imunodeficiência podem apresentar urticária sem haver, entretanto, relação direta entre elas. Quem tem alergia a camarão terá também para o contraste com iodo? MITO.  Durante muitos anos se pensou que o camarão provocava al

Alergia a esmaltes de unhas

Esmalte pode causar alergia? Sim.  A maioria das pessoas usa esmalte e não tem reações alérgicas. Porém, pode causar uma alergia denominada dermatite de contato ou alergia de contato Sinais e sintomas da alergia a esmaltes: - Unhas frágeis, que se lascam e partem facilmente. - Pele avermelhada ao redor das unhas, face ou pescoço. - Coceira, inchaço e eczema nas pálpebras.   Por que surge a alergia? A alergia é causada pelas substâncias contidas na formula dos esmaltes como por exemplo: formaldeído, tolueno, pigmentos,   O que é esmalte Hipoalergênico? Os esmaltes chamados de hipoalergênicos são fabricados sem alguns componentes que comumente podem ser causadores de alergias e por isso podem ser bem tolerados por algumas pessoas alérgicas aos esmaltes comuns.   Como saber se tenho alergia a esmalte? Procure um alergista, que analisará os dados de sua história, examinará as lesões e realizará o teste de contato.   O que é o teste de contato? É um teste qu

10 fatos sobre a conjuntivite alérgica

1 . A conjuntivite alérgica corresponde a uma inflamação da conjuntiva, de origem alérgica .  O aspecto é de olho vermelho, na maioria das vezes bilateral, podendo se acompanhar de muco. É mais frequente em crianças, mas pode aparecer em qualquer idade, podendo afetar até 20% da população. 2. Olhos avermelhados, lacrimejando e coçando - a tríade de sinais e sintomas As principais manifestações clínicas, além do olho vermelho (hiperemia), são o lacrimejamento aumentado e a coceira (prurido). Nas situações moderadas a graves surge o inchaço (edema) de palpebras. Em geral, a criança coça e pisca muito os olhos. 3. Não é infecciosa nem contagiosa Não sendo causada por agentes infecciosos, como bactérias ou vírus, este tipo de conjuntivite não é contagiosa. Isto é importante porque os sinais e sintomas podem confundir com uma conjuntivite infecciosa, daí a necessidade de uma avaliação oftalmológica. 4. Associa-se frequentemente com outras manifestações alérgicas É mais frequente em situaç

Inchaços nos pés e mãos pode ser esta doença difícil de ser diagnosticada

Imagine apresentar inchaços pelo corpo várias vezes ao mês e não saber a causa? Você vai ao pronto-socorro, os médicos examinam os sintomas, prescrevem um medicamento para tratar alergia e você é liberado. Alguns dias ou semanas depois tem início uma nova crise e a sua busca para resolver o problema recomeça. Essa é a jornada do paciente com angioedema hereditário (AEH), uma doença rara causada pela deficiência do inibidor de C1 esterase, glicoproteína que atua junto aos anticorpos nas ações inflamatórias do organismo. Esses inchaços, muito comuns nas alergias, costumam surgir nas extremidades, como pés, mãos, afetando também os genitais, a face, a laringe e a região abdominal. De uma maneira geral, as crises duram de cinco a sete dias e, normalmente, ocorrem sem um motivo aparente. Estresse, mudança de temperatura, traumas, cirurgias, tratamento dentário e exercícios físicos podem ser fatores desencadeantes. Apesar de não ter cura, o angioedema hereditário tem controle e o paciente

Doenças alérgicas na primavera

A primavera já começou e segue até o dia 21 de dezembro. Com ela, chegam também as mudanças de temperatura, a redução da umidade relativa do ar, o aumento da concentração de poluentes e a maior propagação de alérgenos, como o pólen e o ácaro. Neste cenário, alguns problemas de saúde se tornam comuns durante a estação. Nelson Guilherme Bastos Cordeiro, presidente da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia Regional Rio de Janeiro (ASBAI-RJ) e membro da equipe do Blog da Alergia, explica que o ácaro, principal causador das alergias nessa época, é um ser microscópico que gosta de temperaturas nem muito quentes nem frias, por isso a estação é perfeita para sua propagação. O ácaro morto e suas fezes dispersam uma poeira de fácil inalação, provocando as doenças alérgicas da primavera: asma, rinite e conjuntivite. — A alergia também pode ser causada por outros fatores, como fungo, pólen, pelo de animal, barata... Mas o mais comum é o ácaro — diz Cordeiro: — Em apenas um grama de poei

RINITE - PERGUNTAS MAIS FREQUENTES

  1)      Quais são os principais sintomas da rinite alérgica?    Os sintomas clássicos incluem: nariz entupido (obstrução nasal), coriza clara, espirros, coceira no nariz e também nos olhos, ouvidos, céu da boca e garganta. O hábito do alérgico coçar frequentemente o nariz com a palma da mão, leva a um gesto conhecido como “saudação alérgica”. Muitas vezes a família ou o próprio paciente não reconhecem os sintomas de rinite alérgica, confundindo com estados gripais ou resfriados.   2)      Toda rinite é alérgica? Não. Existem outros tipos de rinite que não são alérgicas, como por exemplo:                                         · irritativas - causadas por cheiros ativos, mudanças bruscas de temperatura e estresse · medicamentosas – pelo uso de gotas nasais (vasoconstrictores) e betabloqueadores · hormonais – verificadas na gravidez e no hipotireoidismo · ocupacionais – relacionadas ao ambiente de trabalho (poeira do trigo, madeira e detergentes)   3)      Que f

MINUTO DA ALERGIA Rinite alérgica X qualidade de vida na infância

A rinite alérgica é uma doença frequente nas crianças e se caracteriza por sintomas nasais como: - - - Espirros repetidos, - Coriza clara e abundante, - Obstrução nasal, - Coceira no nariz, olhos, ouvidos e garganta. Pode ser confundida com gripes e resfriados e por isso, atrasar o diagnóstico e o tratamento. Complicações da rinite alérgica O problema é que o nariz está interligado aos seios da face, ouvidos, garganta, pulmões, entre outros. A repetição desses sintomas pode trazer muitas complicações, como por exemplo: - Tosse crônica, asma - Sinusite, - Otite, - Respiração bucal, - Doenças de amígdalas e adenoides, - Alterações de olfato, paladar, audição, entre outras. Além disso, os sintomas nasais repetidos podem interferir no dia a dia da criança, na qualidade do sono, e no descanso. E, uma das consequências é a dificuldade na concentração e no aprendizado escolar. Se você percebe que seu filho ou filha está ficando "gripado" com muita frequência, respira com a boca