19 maio 2018

Picada de carrapato pode causar alergia à carne


O carrapato estrela solitário é nativo do Texas, nos Estados Unidos e pica animais e pessoas sem causar dor, podendo ficar até uma semana grudado à vítima sugando seu sangue sem ser percebido. Porém, o carrapato provoca uma doença bizarra: a alergia à carne.
Por motivos desconhecidos, a picada desse carrapato reprograma o sistema imunológico humano e ataca o carboidrato alfa-gal presente na carne de boi e de porco. Isso significa que, se o infectado comer esses tipos de carne, poderá ter uma reação alérgica violenta. O carrapato repassa para o organismo humano um carboidrato que não produzimos, resultando numa reprogramação do sistema imunológico,  surgindo no futuro a sensibilização e a alergia.
Os casos eram descritos inicialmente apenas nos Estados Unidos. Contudo, estudos recentes apontam que no Brasil, um carrapato da mesma família, conhecido popularmente como carrapato estrela ou "micuim", presente principalmente na região central e sul do país, podendo causar o mesmo problema em algumas pessoas.

01 maio 2018

Dia Mundial de combate à asma




Na primeira terça feira do mês de maio acontece o o Dia Mundial de Asma, instituído pelo GINA(Iniciativa Global contra a Asma) em colaboração com grupos de saúde e educadores de asma em todo o mundo, com objetivo de chamar a atenção para a conscientização e educação sobre a doença.

A asma afeta milhões de pessoas em todo o mundo, acometendo todas as idades: crianças, adultos e idosos. É uma das doenças crônicas mais comuns na infância, prevendo-se que na próxima década possa se tornar a doença crônica com maior prevalência entre as crianças. 

A asma, conhecida também como “bronquite alérgica”, é uma doença das vias respiratórias pulmonares e se acompanha de inflamação crônica dos brônquios, levando a obstrução reversível do fluxo de ar. Tem origem genética que sofre a influência de fatores variados: ambientais e pessoais. 

Manifesta-se de formas variadas, desde sintomas leves como tosse e sensação de aperto no peito mas pode se agravar, com falta de ar, cansaço, tosse com catarro, chiado, mal-estar, interferindo sono e nas atividades diárias. Casos graves necessitam atendimento hospitalar.



O tratamento da asma deve ser feito o mais precoce possível. O objetivo não é tratar crises, mas sim controlar a doença, evitar a piora e ter qualidade de vida.  Os medicamentos antiasmáticos podem ser divididos em dois grupos:
- Medicações de resgate - para alívio dos sintomas
- medicações de manutenção - usados para controle da doença. 
A via inalada é preferencial, uma vez que os remédios inalados atuam diretamente na via respiratória, tem efeito mais rápido e menores efeitos colaterais. por isso, é importante q orientação correta dos inaladores para que seu efeito seja pleno. Além disso, é importante detectar e controlar os fatores ambientais e pessoais, que variam em cada pessoa, de modo a criar estratégias para controlá-los. 

A alergia aos ácaros da poeira domiciliar são frequentes causadores da alergia respiratória e agravantes da asma. Por isso o ambiente da casa, em especial os locais onde a poeira se acumula,devem ser limpos cuidadosamente: colchões e travesseiros, carpetes, bichos de pelúcia, estantes, entre outros. Animais de estimação devem ser mantidos fora dos quartos. Focos de mofo e infiltração combatidos.

É importante o papel integrado do médico com todos os profissionais de saúde envolvidos. O paciente e seus cuidadores devem ser educados e orientados para aderirem ao tratamento e para o auto manejo da doença, incluindo recebendo um "plano de ação" para uso pessoal.


A asma é uma doença que pode ser controlada de forma adequada, permitindo uma vida normal. Convidamos que escrevam para nosso e-mail: blogdalergia@gmail.com e recebam gratuitamente uma cópia do livro " Viver bem com Asma", editado pela ASBAI.