03 maio 2016

Dia Mundial de Asma - 03 de Maio 2016


O Dia Mundial de Asma é comemorado na primeira terça feira do mês de maio e tem o objetivo de alertar para a divulgação da doença, formas de prevenção e tratamento.

A asma continua a ser um desafio epidemiológico, e para continuarmos a diminuir o número de internações e, em especial, o número de mortes por asma. 

A GINA no Brasil visa divulgar o conhecimento sobre a asma entre os profissionais de saúde e equipe multidisciplinar que atua no tratamento da doença em nosso país, além de oferecer aos pacientes e seus familiares acesso a importantes informações que lhes auxiliem no controle da doença. A asma pode ser controlada e permitir uma vida normal. Para isso, a principal arma é a divulgação de conhecimentos e a educação do paciente e de seus familiares


Perguntas e respostas sobre asma brônquica


1. O que é Asma Brônquica?
A asma brônquica também chamada de “bronquite alérgica”, é uma doença das vias aéreas pulmonares caracterizada pela obstrução reversível do fluxo aéreo causado pela inflamação crônica dos brônquios e pode ser provocada por diversos fatores. A asma é uma doença que não tem cura, mas pode ser controlada, permitindo a seus portadores que levem uma vida normal.

2. Quais os principais sintomas?
Nos adultos são: falta de ar, inclusive durante o exercício, tosse e chiado no peito. Sendo piores pela manhã a ao deitar. Nas crianças, o diagnóstico de asma é mais difícil, já que há outras causas para o chiado, principalmente nos bebês. Muitas vezes a tosse pode ser o único sintoma.

3. Quem tem asma?
A asma pode se manifestar em qualquer idade desde o nascimento até a idade adulta. Em geral aparece durante a infância melhorando após a adolescência. É uma doença muito comum e está associada a outros casos de alergia (ex. alergia a medicamentos, alimentos, etc.. ).É o que chamamos de “atopia”, mas não se trata de doença contagiosa.

4. Como eu identifico a crise de asma?
As características da crise variam de pessoa para pessoa, podendo iniciar-se com sintomas leves como tosse e aperto no peito e ir se agravando com chiado, falta de ar, tosse com catarro, mal-estar, dificuldade na realização de atividades cotidianas e acordar durante a noite com sintomas respiratórios.

5. Quais são as causas da crise?
Mudanças de temperatura; -Infecção de vias respiratórias, como gripe e sinusite; -Reação alérgica a outras medicações; -Aspectos emocionais; -Exposição ao pó, poluição, fumaça de cigarro, odores fortes, spray, esforço físico exagerado e pêlos de animais.

6. Quais são as características de crise grave de asma?
–Não melhora do quadro apesar do uso do medicamento apropriado;
-Dificuldade para falar, andar ou comer;
-Lábios ou unhas arroxeados;
-Narinas se abrem durante a respiração;
-Pele do pescoço e ao redor das costelas se esticam durante a respiração;
-Batimento cardíaco acelerado;
-Suores frios.

7. Como devo proceder durante uma crise?
O paciente deve identificar as causas e procurar afastá-las e então, iniciar o tratamento para crises que seu médico orientou. A pessoa não deve subestimar a crise, mesmo que os sintomas sejam leves, para evitar a piora do quadro. Quanto maior o número de crises, maior a irritação do pulmão e assim, mesmo estímulos menores desencadearão novas crises. É importante manter a calma nessas ocasiões, uma vez que ficou provado a importância do fator emocional na crise da asma. Deve-se contatar o médico para receber orientação adequada.

8. O que são as “bombinhas” ?
“Bombinha” é maneira popular de chamar os medicamentos para asma brônquica na forma inalatória oral. Há vários tipos de inaladores, a maioria em sprays e alguns em pó seco. É atualmente considerada a forma preferencial do tratamento da asma brônquica, por que quando o medicamento é inalado, vai diretamente para os pulmões e há menor risco de efeitos colaterais no restante do organismo. Esta forma é usada tanto para os medicamentos para crises como para os de uso preventivo, não havendo riscos de “viciar” ou “fazer” mal para o coração.

9. Por que devo me preocupar com o ambiente para o asmático?
Porque é principalmente no ambiente onde habita que ele estará mais exposto aos agentes causadores dos sintomas asmáticos. O quarto é o principal foco de atenção, já que é o local onde o asmático passa a maior parte de seu dia.

10. O que são ácaros?
São organismos microscópicos que se alimentam de descamação da pele humana, de pelos de animais e também do mofo. Habitam locais onde há acúmulo de poeira como: colchões e travesseiros, carpetes, bichos de pelúcia, estantes, papéis e até animais de pelo. Os ácaros e seus excrementos são os maiores agentes causadores de alergias respiratórias.

11. Exercício faz bem?
A prática de esportes é importante no tratamento da asma brônquica, tanto em favorecer uma melhor capacidade respiratória, como também, no aspecto psicológico e social do portador de asma brônquica.

Fonte: Clique no link e conheça o site:
   
http://www.ginanobrasil.org.br/leigospacientes/faqs-asma/  


24 abril 2016

Outono - prevenindo a alergia respiratória




As mudanças climáticas que ocorrem no outono facilitam a proliferação dos ácaros que são potentes desencadeadores de alergias. Além dos ácaros, os fungos, os pelos de animais e restos de baratas são os principais desencadeadores das alergias respiratórias. A queda da temperatura, maior permanência em ambientes fechados e a piora da qualidade do ar podem agravar as crises de asma e de rinite.

Alergias da pele

O tempo seco tende a irritar e provocar ressecamento da pele.


Dermatite atópica 
É uma doença alérgica que afeta a pele, de origem genética (hereditária). Pode ocorrer isoladamente ou associada com alergias respiratórias - asma (ou bronquite alérgica) e a rinite, numa mesma pessoa, seja ao mesmo tempo, seja em épocas diferentes da vida.  O aspecto da lesão varia em cada caso, sendo mais comum o aparecimento de um eczema acompanhado de coceira. Em crianças pequenas, as lesões tendem a aparecer na face (bochechas), pescoço e, eventualmente, no couro cabeludo, dorso e membros (braços e pernas). Crianças maiores e adultos mostram lesões nas dobras dos cotovelos e dos joelhos, podendo também aparecer em outras regiões, como o pescoço.
É uma doença que varia em cada pessoa. podendo ser leve, com discreto acometimento da pele; até casos graves, onde as lesões são intensas e disseminadas. 

Dicas para evitar a piora da dermatite atópica no outono  

- Usar sabonetes suaves e hidratantes, evitando os esfoliantes
- Evitar o banho quente, o excesso de banhos e a permanência por muito tempo em ambientes quentes
- Preferir banho morno a frio (um a dois por dia, no máximo) e ambientes refrigerados
- Evitar talcos e perfumes com fragrâncias ativas
- Manter a pele bem hidratada, através do uso de creme ou gel adequado a cada caso.

Alergias respiratórias

Asma (ou bronquite alérgica) - os principais sintomas são: tosse, crises de falta de ar, respiração curta, chiado no peito e falta de fôlego.

Rinite alérgica - os principais sintomas são: coriza, espirros, entupimento nasal, coceira em nariz, olhos, ouvidos e garganta. A rinite também pode levar a complicações como: otites, sinusites, amigdalites, roncos, respiração bucal, tosse, agravamento da asma, entre outras.

Dicas para prevenção das alergias respiratórias no outono
- Alergia não se trata só nas crises. Mantenha sua medicação contínua, mesmo que esteja bem,  para prevenir que as crises venham. 
- Faça a imunização contra gripe. 

- Lave as roupas guardadas antes de usá-las, mesmo que estejam em sacos plásticos e que tenham sido lavadas antes de guardadas.  Crianças pequenas crescem rápido e raramente têm roupas guardadas de um inverno para outro. Mas, mesmo que os adultos que moram com ela não sejam alérgicos, deverão tomar este cuidado. 
  Lave também: mantas, edredons, moletons, pijamas. O que não for possível lavar deve ser colocado ao sol. 
 
Areje sua casa: deixe janelas abertas. Vento e ar fresco não fazem mal! Combata focos de umidade, mofo, infiltrações.
- Limpe a casa todos os dias com pano úmido sem vassoura ou espanador. Não use produtos de limpeza com cheiro ativo, amoníacos, etc. Evite perfumadores, aromatizadores ou incensos. 

Aproveite as tardes de outono para fugir dos ambientes fechados.
Troque o shopping ou o cinema por caminhadas e passeios ao ar livre.

21 abril 2016

Gripe - conheça a doença e as vacinas disponíveis

Influenza, ou Gripe
Ocorre todos os anos e está entre as viroses mais frequentes em todo o mundo. Estima-se que todos os anos a gripe causada pelo vírus influenza atinja de 5%-10% dos adultos e de 20%-30% das crianças em todo o mundo.

Sintomas
A gripe tem início súbito. Sintomas como febre, calafrios, tremores, dor de cabeça, dores no corpo, perda de apetite, tosse (em geral seca), dor de garganta e coriza duram cerca de uma semana.

Complicações 
A gripe costuma causar complicações principalmente em crianças pequenas, idosos, gestantes e pessoas com comprometimento da saúde (portadores de doença respiratória ou cardíaca, obesidade, diabetes, deficiência da imunidade, entre outras).
A complicação mais frequente e também a principal causa de morte em decorrência da gripe é a pneumonia, na maior parte das vezes causada pela bactéria pneumococo.
A infecção pode acarretar hospitalização e morte, principalmente entre os grupos de maior risco (os muito jovens, idosos ou doentes crônicos). Acredita-se que todas as epidemias anuais de gripe comum resultem em aproximadamente 3 a 5 milhões de casos de doenças graves e na morte de cerca de 250 mil a 500 mil pessoas.

Transmissão
Aaaaatchim... Pronto! Lá se vão cerca de 40 mil gotículas de saliva no ar durante um simples espirro. Com elas seguem também os vírus da gripe. Dessa forma eles “viajam” por aí, se “acomodam” nas superfícies de objetos e passam de uma pessoa para outra quando atingem as mucosas de boca, nariz e olhos.

Causas
A gripe é causada por mais de um tipo de vírus influenza, classificados como A e B, e cada um possui subtipos. Os associados ao tipo A recebem nomes como, por exemplo, A(H1N1), A(H3N2) e A(H7N9), sendo os dois primeiros os que circulam entre humanos atualmente. Já os vírus tipo B são classificados como de linhagem Victoria e linhagem Yamagata.
Os vírus influenza A também infectam aves, cavalos, porcos, focas, baleias e estão sempre dando um jeito de se modificar, ainda que bem pouquinho, só para enganar os anticorpos — agentes responsáveis pela defesa do organismo.
Quando o vírus influenza de um animal se “mistura” com de um humano, origina-se um novo tipo de vírus. Foi o que possibilitou a pandemia de “gripe suína”, causada pelo vírus A(H1N1).

Vacinas para gripe
Essa capacidade de produzir novos tipos faz com que seja necessária uma vigilância contínua em todo o mundo, realizada por centros coordenados pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A partir dessas informações é definida, anualmente, a composição das vacinas que serão indicadas a quem vive no hemisfério Sul ou no hemisfério Norte.
Por isso, é necessária a vacinação anual a melhor forma de prevenir contra a gripe.

As pessoas alérgicas - crianças, adultos e idosos - devem se vacinar, uma vez que as gripes podem agravar ou causar crises de asma (ou bronquite alérgica) e rinite.

Fonte: site da SBIM.  
Conheça as vacinas:
- Trivalente
- Quadrivalente

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...