Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2010

Asma e Rinite - Porque devo voltar ao alergista regularmente?

A medicina moderna é cada vez mais preventiva. Se pudermos atuar antes de surgir uma piora, é o ideal. Assim, pode-se evitar não só a crise como também o custo ao paciente. E o que é este custo? Pode ser fácil de calcular, como por exemplo o quanto se gasta numa consulta, num exame ou no plano de saúde. Mas, em alguns momentos, pode ser incalculável, pois não há como medir o grau de sofrimento que a asma pode causar ao paciente e sua família.
O que é uma doença crônica? Uma doença que dure mais do que 6 semanas é chamada da crônica, independente de sua gravidade e sendo assim, a asma e a rinite podem ser consideradas como doenças crônicas. O ponto básico para se prevenir as crises de asma e rinite é entender que são doenças de causa genética (hereditária). Por isso, se acompanham de uma inflamação persistente que torna suas vias respiratórias mais sensíveis a diversos fatores que podem provocar crises. Estes fatores podem ser encontrados: - em nossa casa: poeira, mofo, pelos, baratas, fum…

Bebida alcoólica pode piorar alergia?

O Jornal New York Times publicou ontem em sua seção de saúde, um texto chamando a atenção para a possibilidade de influência das bebidas alcoólicas nas doenças alérgicas. 
Estudos publicados recentemente sugeriram que o álcool pode causar ou piorar os sintomas da asma e da rinite. Na verdade, o problema pode não ser o álcool propriamente dito, mas sim substâncias contidas nas bebidas, usadas no seu fabrico. Como exemplo, o artigo cita que cerveja, vinho e licor contêm histamina, produzida pela levedura e bactérias durante o processo de fermentação. Esta substância poderia ser a causadora dos sintomas de alergia em pessoas sensíveis.  Além disso, cerveja e vinho também contém conservantes chamados sulfitos, outro grupo de compostos conhecido por provocar asma e outros sintomas alérgicos em pessoas susceptíveis.
Em 2005, na Suécia foram estudadas milhares de pessoas, sendo publicado que, em comparação com a população em geral, os participantes portadores de asma e rinite tiveram maior …

Fragrâncias, Perfumes e Alergia

Este é um tema complicado e extenso, mas muito solicitado. Fragrâncias ou essências são produtos usados na maioria de cosméticos e produtos para pele. Ou seja, fragrância não é sinônimo de perfume.


A alergia a fragrância é a causa mais comum - e talvez a mais difícil, de alergia a cosméticos. E a dificuldade reside no fato de que existem cerca de 5000 substâncias diferentes classificadas neste grupo.


Uma curiosidade: a fórmula de um perfume pode conter de 10 a 300 fragrâncias individuais. Conhecem-se algumas essências que podem ter mais de 500 ingredientes.


Mas, o maior complicador desta história é o fato de que os fabricantes de cosméticos utilizam fórmulas secretas e protegidas por lei. Assim, é autorizado que no rótulo conste apenas a palavra “fragrância” ou então “perfume”, não sendo obrigatório listar todos os ingredientes específicos utilizados no produto. Por isso é tão difícil desvendar uma alergia a fragrâncias e perfumes.


A ASBAI , órgão normativo da especialidade, está lutando…

Twitter ajuda ou atrapalha?

Revista americana publicou estudo abordando dados divulgados no Twitter sobre uso de antibióticos e avaliando a credibilidade destas informações. A pesquisa foi realizada pela Universidade Columbia e publicada no último número da revista "American Journal of Infection Control".


Os pesquisadores estudaram o conteúdo de mais 50 mil mensagens, que mencionavam a palavra “antibiótico”. Ao final, foram selecionadas 1000 e divididas em grupos, conforme o tema (uso em resfriados, tipos de antibióticos referidos, nomes, efeitos colaterais, conselhos de tratamentos, mal entendidos, pretensos diagnósticos, etc).


Ficou claro que nem sempre as informações eram confiáveis. Embora se saiba que é um erro, não faltaram recomendações de uso de antibióticos em gripes e resfriados. Da mesma forma, foram detectados aconselhamentos inadequados, sem contar com inúmeros casos de incentivo à automedicação com antibióticos. Embora não tenhamos dados brasileiros, não acreditamos que seja diferente em n…

Asma sempre tem chiados?

A asma, também conhecida como bronquite asmática, bronquite alérgica ou simplesmente bronquite, é uma doença de origem genética (hereditária) que se acompanha de uma inflamação mantida nos brônquios. Ao mesmo tempo, existe uma interação com fatores ambientais. A inflamação torna os brônquios mais sensíveis a diversos fatores, que atuam como “gatilhos” das crises.


Asma: episódios repetidos de dificuldade para respirar, sensação de peito preso, cansaço, tosse (com ou sem secreção) e chiados no peito (sibilos).
Os sibilos (chiados) são característicos pois representam o estreitamento dos brônquios, mas em alguns casos, a asma pode não sibilar. 
- Algumas crises podem se manifestar por acessos de tosse sem chiados. 
- Crises graves podem ter uma dificuldade para respirar tão grande que já não se ouve o ruído do sibilo.


Nem toda crise de asma é igual: pode ser fraca e esporádica. Em outros casos, as crises podem ser moderadas, frequentes passando a interferir nas atividades. Crises muito inten…

Feliz Páscoa

Páscoa, tempo de renascimento, reflexão e fé.




Agradecemos a todos pelo carinho

 e
desejamos

 um domingo de paz, saúde e harmonia.

Alergia à camisinha – quem responde é o especialista

Camisinha pode causar alergia?
Sim. Algumas pessoas podem desenvolver alergia ao uso de camisinha, sendo a causa mais comum o látex, ou seja, a borracha de que é feito o preservativo. Além disso, podem causar alergia: pigmentos (usados para dar cor), aromatizantes (que dão sabor), espermicidas e lubrificantes.


Como posso saber se tenho alergia à camisinha?
As reações mais comuns são: coceira, vermelhidão, inchaço e até pequenas feridas na região da vagina ou do pênis. As reações podem aparecer durante ou logo após o uso da camisinha.


O que fazer se não posso usar camisinha?
O primeiro passo é tentar usar uma camisinha simples, seca, sem pigmentos, lubrificantes, etc. Outra opção é trocar a marca da camisinha pois a sensibilidade pode resultar de outras substâncias usadas na sua manufatura. Se o incômodo persistir, pode-se usar camisinhas sem látex, feitas com poliuretano ou com pele de animais. Infelizmente são bem mais caras e nem sempre fáceis de encontrar. .A camisinha feminina é feit…