Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2012

Alergia alimentar

«Alergia Alimentar» é o nome de uma cartilha elaborada em Portugal com a colaboração de instituições e sociedades Científicas na área da saúde da nutrição e alergologia, destinada para orientação em escolas.

Devido ao crescente aumento do número de crianças e de jovens com alergia e com intolerância alimentar, pretende-se oferecer às escolas um referencial sobre estas situações, em especial sobre a alergia ao leite, ovo, trigo, amendoim, frutos de casca rija, marisco, moluscos, peixe e soja. 

A cartilha é bem abrangente não só na descrição das alergias alimentares e de suas manifestações, mas também listando os alimentos a excluir, as preparações culinárias/receitas onde podem aparecer, bem como os alimentos processados que podem conter os alergénicos. 

Além disso, ressalta a importância da leitura atenta dos ingredientes nos  rótulos das embalagens, referindo os diferentes nomes usados para descrever os alimentos, que muitas vezes confundem pais e educadores, na busca de alérgenos ocult…

Por um mundo livre do cigarro - game on line no site do INCA

O Instituto Nacional do Cancer (INCA) lançou um game on line para crianças e jovens com idades entre 10 e 14 anos, consideradas como faixas etárias de iniciação no hábito de fumar. Estudo realizado em 2009 mostrou que cerca de 80% dos jovens começam a fumar antes dos 19 anos e que cerca de 30% destes, antes dos 15 anos.


A 1ª parte do jogo se passa no campo, onde é cultivado o tabaco. São abordados os malefícios causados aos agricultores e ao meio ambiente.

A 2ª parte transcorre na cidade, onde o jogador conhece as doenças e é convidado a criar uma campanha para o INCA e a  distribuir cartazes contra o tabagismo. Aprende sobre as consequências nocivas do cigarro e sobre a prevenção da iniciação ao fumo. Há um estímulo aos hábitos saudáveis como a leitura, prática de esportes e alimentação. Ao final, a criança se torna um agente da saúde, apta para contribuir por um mundo livre do cigarro.

Veja no site do INCA: Agentes da saúde - por um mundo livre do cigarro

O game foi financiado pela…

Dermatite atópica

O que é dermatite atópica? 
A dermatite atópica é uma doença de pele muito relacionada à alergia, que se acompanha de alterações específicas. A textura da pele é diferente, mais ressecada, muito provavelmente por defeitos na barreira cutânea, há uma carência de gorduras específicas na pele que fazem com que haja maior perda de água. Com isso a pele se torna mais frágil, mais seca e suscetível a agentes irritantes como sabonetes abrasivos e tecidos sintéticos. Agentes infecciosos penetram na pele com maior facilidade. 

Pacientes com dermatite atópica também apresentam uma chance maior de ter alergia. Desta maneira será importante avaliar se alérgenos do ambiente ou mesmo alguns alimentos estão contribuindo para agravar o quadro. Seu médico poderá solicitar os exames específicos, mas lembre-se que os resultados deverão ser sempre avaliados em conjunto com as queixas apresentadas. 

A dermatite atópica é uma doença crônica de pele que não tem uma causa, mas muitas alterações genéticas e do a…

Alérgicos a ovo e vacina de gripe

Pesquisadores do Hospital Sainte-Justine de Montreal, Canadá, concluíram um estudo demonstrando que as pessoas alérgicas ao ovo podem receber a vacina contra a gripe com segurança. Apesar destas vacinas serem cultivadas em ovos de galinha, comprovaram que não causa reacções graves nestes pacientes. 

O estudo, cujos resultados foram publicados na revista Journal of Allergy and Clinical Immunology avaliou 367 pessoas alérgicas a ovos, a maioria crianças, que receberam a vacina contra a gripe por cinco anos. Um terço deles tinha um histórico de anafilaxia após comer ovos, com dificuldade respiratória e queda da pressão arterial. No entanto, nenhum dos pacientes teve uma reação grave à vacina da gripe, e apenas 13 dos 367 apresentaram sintomas leves como coceira ou urticária na pele, um dia depois de serem vacinadas. 

O risco de anafilaxia parece suficientemente baixo para pacientes com alergia a ovo que são vacinadas, risco comparável à maioria das pessoas, explicou Anne des Roches, princ…

Vaca geneticamente modificada produz leite que não causa alergia

Pesquisadores da Nova Zelândia, produziram uma vaca geneticamente alterada cujo leite poderia, em teoria, ser consumido por crianças alérgicas. Para chegar a esse resultado, os pesquisadores alteraram o RNA dentro das células do animal, de modo a impedir que os genes de seu DNA expressassem a proteína beta lacto globulina, uma das responsáveis pela alergia ao leite. O estudo foi publicado no inicio de Outubro na revista PNAS (Proceedings of the National Academy of Sciences).

A possibilidade de um leite hipoalergênico é interessante, mas os resultados ainda estão longe de uma conclusão prática, já que existem outras proteínas do leite e não apenas a beta-lactoglobulina, envolvidas na alergia alimentar.

Leia mais sobre a alergia ao leite e sobre os cuidados a serem tomados nos casos de alergia alimentar no site da ASBAI

Fonte: revista veja

Consulta pública sobre maquiagem para crianças - você pode votar

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) lançou uma consulta pública sobre novas regras para 33 cosméticos infantis, destinados ao público de 0 a 12 anos, O objetivo é atualizar a última legislação, que data de 2001. 
Pelas novas regras, a sombra, assim como o batom e o brilho labial, poderão ser usados por crianças a partir de 3 anos, desde que aplicados por um adulto. A partir dos 5, a própria criança poderá manipular os produtos, mas ainda com supervisão do responsável. Além de detalhar esse tipo de especificação, a regulamentação determina que os testes feitos com os produtos para avalização da toxidade e a comprovação de ausência de irritabilidade devem constar nos rótulos das embalagens. 

Os brasileiros podem opinar sobre a cartilha, enviando opiniões pelo site da Anvisa até 05 de Novembro de 2012. As novas medidas aumentarão as exigências para os cosméticos infantis chegarem às prateleiras de farmácias e lojas de departamento com mais segurança. 

Dados da Associação Bra…