Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2017

Pesquisa: o Blog da Alergia quer conhecer você

Amigos e amigas 

Estamos enviando uma breve pesquisa, de grande importância para direcionar nossos esforços de melhoria contínua do Blog da Alergia. 

A sua opinião é muito importante para nós.
Participe!

Agradecemos antecipadamente, 
Equipe Médica da Clínica de Alergia da Policlínica Geral do Rio de Janeiro. 


OBS: caso você seja assinante e não receba o questionário, por favor acesse o Blog da Alergia.  


Vacinas, imunizações e Alergia - esclarecendo dúvidas

Existem vacinas contraindicadas para crianças alérgicas? Quais são e por quê? Sim. Mas, antes de tudo, precisamos saber a quais agentes as crianças são alérgicas. Por exemplo, crianças com alergia à proteína do leite de vaca não devem receber a vacina tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) de alguns fabricantes que contém traços de leite. Crianças com alergia grave ao ovo, em princípio, não podem receber a vacina contra a Febre Amarela (contém ovo em grandes quantidades).

Todas as vacinas existentes hoje no mercado são eficientes? Ou mesmo vacinando a criança ainda corre-se o risco de contrair a doença? A maioria das vacinas tem uma eficácia muito alta chegando a cerca de 95% de proteção. Algumas vacinas oferecem 100% de proteção como é o caso da vacina contra o tétano. Embora menos comum, mesmo vacinadas, as crianças podem ter a doença infectocontagiosa. A vantagem é que será uma forma mais leve da doença, na maioria dos casos.
Há uma corrente que defende a "Não Vacin…

Criança pode ter urticária crônica?

Nas crianças pequenas é mais comum a urticária aguda, enquanto a crônica é mais prevalente a partir da idade escolar.

As causas mais comuns da urticária aguda são: - Alimentos (nas crianças pequenas, leite de vaca, ovo, soja, amendoim e trigo. Nas maiores: frutos do mar, nozes e castanhas)
- Medicamentos (em especial: analgésicos, anti-inflamatórios e antibióticos)
- Infecções (causadas por vírus ou bactérias) Embora popularmente seja muito lembrada, a urticária causada por corantes e aditivos alimentares não é tão comum como parece. Em algumas crianças, a combinação entre a infecção viral e o uso de medicamentos, principalmente os analgésicos e anti-inflamatórios não hormonais (AINH), podem desencadear o quadro de urticária. A urticária crônica é mais frequente em adultos, levando a pensar que não ocorra na criança. Na verdade, existem poucas informações sobre a sua prevalência na infância. No Reino Unido a frequência varia de 0,1% a 3%. Destas, 50 % a 80%…