Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2008

Amígdalas e adenóides: quem responde é o especialista

1. O médico falou que meu filho tem adenóide. Eu não entendi bem, poderia me explicar?

Adenóide não é uma doença, mas sim um tipo de amígdala, normal em qualquer pessoa. Existem 3 tipos de amígdalas (também conhecidas como tonsilas):
- Amígdalas palatinas: facilmente vistas ao examinar a boca aberta.
- Amígdalas faríngeas ou adenóides (localizadas atrás das fossas nasais)
- Amígdalas linguais (atrás da língua)
Provavelmente o médico quis dizer que as adenóides do seu filho estão aumentadas de tamanho, ou seja, hipertrofiadas. Adenóides estão situadas no final da garganta, na região atrás do nariz (numa região chamada de “cavum”). Costumam ser chamadas popularmente como “carnes no nariz”, embora não seja uma denominação adequada.

2. Para que servem as amígdalas?

As amígdalas têm a função básica de defender o organismo. Por isso, estão localizadas de forma estratégica para ter contato com o ar respirado. Ao entrar em contato com os germes, dão início à defesa contra eles.
Os problemas ocasion…

Oito alimentos geram a maior parte das alergias

Oito alimentos são responsáveis por 90% dos casos de alergia alimentar, revela uma revisão de estudos publicada em outubro na revista "Current Opinion in Pediatrics". Leite de vaca, ovos de galinha, soja, amendoim, nozes, trigo, peixes e mariscos são os alimentos mais alergênicos.

A alergia alimentar é uma reação imunológica anormal do corpo - em geral, de pessoas suscetíveis geneticamente- às proteínas de certos alimentos. As manifestações clínicas mais comuns são ligadas ao aparelho gastrointestinal (como diarréia e dores abdominais), à pele (coceira, eczema) e ao sistema respiratório (tosse, rouquidão).

O objetivo do estudo foi atualizar o diagnóstico do problema, que vem aumentando em todo o mundo, especialmente entre as crianças. Nos EUA, nos últimos dez anos, o crescimento foi de 18%, segundo um relatório dos Centros de Prevenção e Controle de Doenças divulgado no mês passado.

"Um diagnóstico incorreto pode resultar em restrições alimentares desnecessárias, qu…

Rinite alérgica: um verdadeiro “Bicho papão”

A Rinite alérgica pode se confundir com resfriados e gripes, pois seus sintomas são semelhantes: espirros em série, coriza abundante, nariz sempre escorrendo, congestão nasal. Coça o nariz e coçam os olhos, ouvidos, garganta.

Contudo, são doenças bem diferentes. É verdade que quem tem rinite espirra, mas não está gripado ou resfriado. É uma doença herdada, ou seja, tem origem genética. Por isso, outras pessoas têm alergia na família.

Mas, para que a doença apareça, a genética interage com o ambiente, resultando na doença. Os casos de rinite aumentaram muito nos últimos anos, em função de vários fatores: maior poluição; modificação das residências, do estilo de vida, menor tempo de permanência ao ar livre, etc. Até o aumento da violência urbana contribui, pois o medo faz com que as crianças fiquem mais tempo dentro de casa, aumentando o convívio com os ácaros e outros fatores causadores do problema.

Crianças e adultos passaram a ter mais rinite: calcula-se que hoje cerca de 30% da popula…

Aditivos alimentares

- Você costuma ler as letras pequeninas das embalagens dos alimentos antes de comer?

- Não? Então leia esta lista de ingredientes:



“óleos vegetais líquidos e interesterificados, água, sal, soro de leite em pó reconstituído e pasteurizado, vitamina A, estabilizantes, lecitina de soja, mono e diglicerídeos, ésteres de poliglicerol de ácidos graxos, antioxidante EDTA, acidulante ácido cítrico, conservador benzoato de sódio, corantes urucum e cúrcuma, aromatizante”.



- Acredite: tudo isso foi copiado da embalagem de uma margarina!



Aditivo é qualquer produto adicionado ao alimento. Pode ser de forma proposital, ou seja, com objetivo de melhorar o sabor, aspecto, conservar, estocar ou embalar alimentos. No entanto, algumas vezes, podem ser aditivos acidentais, como por exemplo, quando há contaminação por resíduos indesejáveis, inseticidas, medicamentos, etc. Neste texto serão abordados os aditivos intencionais, que compreendem uma grande lista de produtos:





- Corantes: para dar mais cor aos ali…

Síndrome de Stevens Johnson: quem responde é o especialista

O que é a síndrome de Stevens Johnson?

Síndrome de Stevens Johnson é uma forma grave e rara de doença imunológica. Dados americanos informam que ocorre em torno de 1 a 4 casos por 1milhão de habitantes.

Esta doença foi descrita pela primeira vez em 1922 por Stevens e Johnson, observando pacientes que apresentavam febre, lesões na boca, erupção cutânea generalizada e conjuntivite purulenta, dando o nome de eritema multiforme. Na década de 50 tomou o nome de seus descobridores.

Quais são as causas desta doença?

Estuda-se a possibilidade destas pessoas apresentarem uma predisposição do seu metabolismo, ou seja, uma susceptibilidade genética para terem a doença. São descritas causas variadas, sendo a principal a sensibilidade a determinados medicamentos, aparecendo em cerca de 70% dos casos. Podem contribuir também: infecções (por bactérias, por vírus ou por fungos) e doenças como neoplasias ou tumores. Pessoas portadoras do vírus da AIDS parecem ter maior predisposição.

Como se manifesta …