Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2014

Mosquitos e alergia

Calor, sol, praia, férias, vida ao ar livre. Mas, também é época dos mosquitos e desta alergia, tão incômoda! 

A alergia às picadas de mosquitos é chamada pelos médicos de estrófulo e constitui uma forma frequente de alergia, em especial no verão, entre as crianças. Em geral, as reações são bastante incômodas, mas de menor intensidade. Contudo, algumas pessoas podem ter complicações que agravam o problema. 

Mosquitos são insetos hematófagos, isto é, que sugam o sangue. Ao picar, injetam na pele substâncias de sua saliva que resultam na inflamação (alérgica ou não). O estrófulo pode ocorrer em qualquer fase da vida, mas sua prevalência é maior na infância, em especial na faixa etária de 2 a 8 anos. No Brasil, o verão é a estação do ano em que se observam mais casos. 

Como se manifesta a alergia aos mosquitos? 
Os sintomas principais da alergia a mosquitos são: coceira intensa, vermelhidão na pele, inchação (edema) e aparecimento de “bolinhas” na pele. Verifica-se a saída de um líquido tr…

Alergia à câmera fotográfica ... esta história não terminou!

Em Julho de 2012, foi publicada uma notícia atípica, que chamou a atenção: um modelo de câmera fotográfica da Canon estaria provocando alergia na pele e nos olhos. Na época foi prometida uma investigação sobre esta possibilidade.

O tema volta a ser discutido recentemente e em 10 de janeiro de 2014 foi publicada a notícia de que a Canon do Brasil convocou os donos de câmeras fotográficas modelo PowerShot SX50 HS, fabricadas entre 1° de setembro e 15 de novembro do ano passado (com números de série que contenham os numerais 69, 70 ou 71 nos dois primeiros dígitos e o número 1 no sexto dígito), a entrarem em contato com para realização de um reparo. 

No comunicado, a empresa informa que em decorrência da existência de uma substância chamada zinco bis (N,N’-dimetilditiocarbamato), utilizada para acelerar a fabricação da borracha, alguns problemas foram detectados. 

"Quando em contato com a pele de pessoas sensíveis, essa substância pode causar reação alérgica, como erupção cutânea e ver…

Rinite Alérgica

Espirros, nariz entupido, escorrendo, voz fanhosa, olhos lacrimejando. Coçam os olhos, o nariz, os ouvidos e a garganta...  Gripe? 
Resfriado?  Não, é a rinite alérgica!  Doença pouco valorizada, mas que pode incomodar bastante, com suas crises repetidas. A rinite não mata e não é uma doença incapacitante, mas pode trazer sérias consequências para a saúde. 

A rinite é hereditária, ou seja, tem origem genética. Mas, para que a doença apareça, a genética interage com o ambiente, resultando na doença. Os casos de rinite aumentaram muito nos últimos anos, no Brasil e no mundo, em função de vários fatores, tais como: poluição; modificação das residências, alimentação, estilo de vida, entre outros. 

No Brasil, cerca de 30% da população têm Rinite alérgica, constituindo um problema de saúde pública. A base da doença é a inflamação repetida e persistente da mucosa nasal. Com o passar do tempo, a doença passa a acometer também as estruturas vizinhas: seios da face, olhos, ouvidos, garganta, pulmõe…

Alimentos podem prevenir a asma?

Uma dieta rica em fibras, frutas e legumes, ajuda a prevenir a asma alérgica, graças ao efeito protetor causada pela fermentação destas fibras pelas bactérias intestinais. Esta é a conclusão de um estudo publicado na revista Nature.

O artigo procura relacionar o aumento de casos de asma alérgica nos últimos 50 anos nos países ocidentais com uma queda geral no consumo de frutas e verduras.  Os cientistas realizaram testes em ratos. Uma parte dos roedores foi submetido a uma dieta de baixo teor em fibra, em torno de 0,3 % ( a proporção de fibra na dieta ocidental é de cerca de 0,6 % ), enquanto que no segundo grupo, os ratos comeram mais fibras (superior a 4 % ). Depois, os dois grupos foram expostos a extratos de ácaros.

Os animais que receberam uma dieta rica em fibras desenvolveram significativamente menos reações alérgicas e tiveram menor produção de muco nos pulmões.

Os investigadores afirmam que este efeito protetor é o resultado de uma reação em cadeia, em vários níveis, com início …

Será que meu bebê tem alergia?

Tosse, espirros, congestão nasal. O bebê pegou um resfriado e os sintomas estão demorando a passar? Atenção, a causa pode ser outra: alergia. Trata-se de uma reação imunológica exagerada do organismo ao entrar em contato com determinadas substâncias (alérgenos), em geral, inofensivas para a maioria das pessoas. Como os sinais são parecidos com os de outras doenças, às vezes, pode haver confusão no diagnóstico. Nos primeiros anos de vida, as mais comuns são as respiratórias (asma e rinite) e as alimentares. 

Asma e rinite alérgica
A asma é uma inflamação das vias aéreas (dutos por onde passa o ar), o que faz com que fiquem mais estreitas e, por consequência, causa dificuldade para respirar. Nos asmáticos, a mucosa que reveste as vias aéreas reage mal, digamos assim, à poeira, pelos de animais, alterações climáticas, fumaça e fungos (mofo e bolor), entre outras coisas. Ao ser exposto a essas substâncias, o bebê pode apresentar falta de ar, tosse, dor e chiado no peito. Mas vale lembrar qu…