Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2016

ATENÇÃO: AVISO DE RECESSO

ATENÇÃO:


A Clínica de Alergia da Policlínica Geral do Rio de Janeiro comunica que fará recesso durante a realização do Congresso Brasileiro de Alergia. Por isso estaremos fechados nos dias 28, 29 e 30 de setembro DE 2016.

Alergia e Gravidez

As doenças alérgicas são condições frequentes na população e afetam cerca de 8% das gestantes. Podemos ciar como principais: Asma, Rinite e Dermatoses alérgicas.


Rinite e gravidez


A rinite se caracteriza por sintomas que se confundem com gripe: espirros em salva, coriza abundante e clara, coceira do nariz, olhos, ouvidos e garganta, entupimento nasal. Os olhos podem ficar avermelhados e lacrimejando.

Os sintomas da rinite ocorrem em cerca de 20% das gestações. Há um tipo peculiar de rinite gravídica que pode surgir no início da gravidez e resulta da ação hormonal na mucosa nasal, com aparecimento de sintomas nasais. É chamada de rinite gestacional. Costuma piorar a partir do segundo trimestre e atinge o pico no último trimestre da gravidez, desaparecendo em até uma semana após o parto.

As grávidas têm facilidade em apresentar obstrução nasal e devem ser instruídas a não usar descongestionantes nasais (“gotas” nasais) pelo risco de provocar vício e aparecimento de rinite medicamentosa…

Anafilaxia - uma grave alergia

Anafilaxia é um processo alérgico grave e que pode levar à morte. Surge no contato entre o organismo e alérgenos, substâncias que, mesmo inofensivas, são tidas pelo corpo como um perigo.

Em 2015, o SUS realizou 548 internações por choque anafilático. Em 2016, já foram contabilizados 334 casos.

Leite, ovo, peixes, castanhas e crustáceos lideram a causa da doença, segundo dados do site “Anafilaxia Brasil”, criado pela ASBAI – Associação Brasileira de Alergia e Imunologia.







Em caso de crise anafilática, o ideal é chegar rapidamente ao pronto socorro.



A autoinjeção ou "caneta" de adrenalina libera a dose adequada para impedir o agravamento da crise anafilática. A própria pessoa faz a aplicação do medicamento por via intramuscular na coxa.


A adrenalina é importante para impedir que o plasma sanguíneo "vaze" dos vasos e invada os órgãos. Isso reduz o edema (inchaço) que pode fechar a garganta e levar à morte.

A caneta é um procedimento de emergência, um primeiro socorro, que …