Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2009

Qualidade de vida: dormir bem é preciso

Tradicionalmente, avalia-se a presença e a intensidade de uma doença pesquisando seus sintomas e parâmetros funcionais objetivos. A melhora ou não destes sintomas costuma ser empregada para aferir a eficácia do tratamento. Embora não existam dúvidas que tais aspectos sejam importantes, nem sempre são suficientes para determinar os efeitos da doença sobre a saúde do indivíduo.

A percepção da doença é diferente, do ponto de vista do médico e do paciente. Médicos e profissionais de saúde têm se mostrado cada vez mais interessados na qualidade de vida e na satisfação do paciente, paralelamente às outras características relacionadas à doença e/ou ao tratamento.
A rinite alérgica não é uma doença grave, mas é capaz de alterar significativamente a qualidade de vida dos pacientes em qualquer idade, diminuindo o desempenho no trabalho ou no aprendizado escolar. É fundamental ressaltar que os prejuízos da doença são vivenciados não apenas por adultos, mas também por crianças e adolescentes porta…

Viagem sem alergia

As férias escolares chegaram e convidam a viajar.  É hora de aproveitar momentos de lazer e de convivência com a família e os amigos, fora da rotina dos compromissos, estudo e do trabalho. Mas, e a alergia, como fica? Bem, a alergia não tira férias, mas pode ser controlada.
Por isso, seguem algumas dicas para uma viagem tranqüila, feliz e livre de problemas.
1) Preparativos para a viagem
- Ao definir o roteiro, confira as condições de clima, tipo de hospedagem e hábitos do local. Por exemplo, se escolher uma casa de veraneio, certifique-se se está aberta, se foi realizada uma limpeza adequada e leve todas as roupas de cama e travesseiros. Dormir em um colchonete guardado em casas fechadas ou usar uma roupa de cama sem lavar pode trazer muito desconforto e desencadear crises de asma ou de rinite alérgica. - Verifique se seu plano de saúde dá cobertura no local escolhido.
- Agende uma consulta com o médico para que ele avalie suas condições. Peça que escreva uma receita contendo orientaçõe…

Testes Alérgicos

Ao atender um paciente com queixa de alergia, o médico alergista ouve a história da pessoa e dos seus sintomas de forma minuciosa e completa, ou seja, quando iniciou, detalhes sobre as crises (tipo, frequência e intensidade), hábitos, condições ambientais, presença de alergia em outros membros da família, características pessoais, etc.

É mesmo um trabalho de detetive, procurando com argúcia não apenas o tipo da doença, mas o alergeno sensibilizante e as possíveis causas da doença. O exame físico cuidadoso completa a base para a definição do diagnóstico.

Partindo dos dados obtidos, o médico poderá solicitar exames que auxiliem sua pesquisa e realizar testes alérgicos.

Testes, portanto, não servem para “descobrir” ou para prever uma alergia, mas sim para complementar a suspeita médica e identificar os agentes provocadores da alergia.

A realização do teste alérgico deve obedecer normas científicas e utilizar material padronizado, sendo realizado por médico especialista e capacitado para tal…

Alergia a gergelim

Ontem o Jornal O Globo publicou no segundo caderno, uma interessante crônica de Arthur Dapieve, que com um estilo leve, narra desventuras de sua esposa, portadora de alergia ao gergelim.

O problema já começou na lua de mel, em país estranho, quando subitamente apresentou coceira intensa, taquicardia e tonteira, sem contar com a sonolência causada pelo antialérgico. E continua, relatando outras situações desagradáveis e inesperadas, causadas pela ingestão inadvertida da semente.

Recomendo a leitura, muito agradável e aproveito para tocar em alguns pontos importantes da alergia alimentar.

Alergia é uma reação inesperada e anormal para substâncias inofensivas para a maioria das pessoas. Lucrécio, no primeiro século AC escreveu em seu livro De Rerum Natusa: “O que é alimento para alguns, pode ser para outros, veneno violento”.

Uma alergia não surge da primeira vez em que se tem contato com a substância. Uma pessoa pode comer um alimento ou tomar um medicamento por anos e um dia, sem mais nem …