Pular para o conteúdo principal

Atopia: Reconhecendo a Alergia

Alergia é uma palavra muito falada, mas poucos sabem definir claramente o seu significado.

ALERGIA é uma reação modificada do organismo para determinadas substâncias. Nem todas as pessoas são alérgicas pois é necessária uma tendência genética para determinar seu aparecimento.

O corpo humano necessita de proteção para suplantar as agressões constantes e com isso evitar doenças. Essa proteção é dada pelo sistema imunológico, através de substâncias chamadas anticorpos. No entanto, existe uma classe especial de anticorpos chamados de Imunoglobulina E ou simplesmente IgE, que atuam de forma diferente e provocam as doenças alérgicas.


A explicação é baseada na participação de um determinado tipo de célula denominado linfócito, que se apresenta de dois tipos: tipo 1 e tipo 2. Os linfócitos ditos TH1 estimulam respostas de defesa do organismo contra infecções bacterianas, virais e contra a alergia. Já os linfócitos TH2 estimulam a produção de substâncias chamadas citocinas que aumentam a produção da Imunoglobulina E (IgE ou Anticorpo de Alergia), o que leva a uma resposta pró alérgica chamada TH2.

Uma pessoa não nasce alérgica, mas sim com uma tendência herdada a tornar-se alérgica. O que ocorre é que essa pessoa "sensibiliza-se" a determinada substância, isto é, torna-se alérgica à ela. Por exemplo, uma pessoa faz uso de um analgésico para tratar dores de cabeça e após um período de uso, começa a desencadear urticária, com placas no corpo: foi preciso um tempo para que seu organismo desenvolvesse a alergia. Certamente a urticária não surgiria na primeira vez que fizesse uso do analgésico.



Esclarecendo dúvidas




1. O que é atopia?
ATOPIA é a predisposição genética para adquirir doenças de caráter alérgico, como asma, rinite, urticária ou dermatite atópica. Estas pessoas são muito alérgicas e por isso são chamadas de "atópicas".

2. A alergia é contagiosa?
Não, a alergia não é contagiosa. Numa mesma família pode haver várias pessoas com doenças alérgicas mas não por contágio e sim pela influência hereditária.

3. Quais são as principais doenças alérgicas?
Respiratórias: Asma ou Bronquite Asmática ou Bronquite Alérgica, Rinite Alérgica (sinusites, otites,laringites)
Alergia Ocular: conjuntivites
Tosse Crônica
Cutâneas: Dermatite Atópica
Dermatite de contato
Urticária
Estrófulo
Gerais: Anafilaxia ou Choque anafilático

4. Se eu tenho alergia, meus filhos serão obrigatoriamente alérgicos?
Não. Se um dos pais é alérgico, existe uma possibilidade aproximada de 35% de ter um filho alérgico. Entretanto, se ambos os pais são alérgicos, esta probabilidade sobe para 50%. Se nenhum dos dois é alergico, mas existe história de doenças alérgicas na família, calcula-se por volta de 10%.
Dessa forma, um pai asmático pode não ter filhos com asma e depois a doença surgir em netos ou bisnetos. O contrário também pode ocorrer: um pai que nunca teve asma pode vir a ter um filho asmático, se tiver antecedente familiar, como avós ou bisavós asmáticos.

5. Alergia tem cura?
Para responder esta pergunta, é preciso entender que alergia não significa doença! Alergia é apenas uma maneira diferente do organismo reagir para certos estímulos e por si só não é doença: é apenas diferente! O exagero da alergia é que se transforma em doença, como por exemplo a asma ou a rinite. Uma pessoa é alérgica por toda a vida, mesmo que não manifeste nenhuma doença alérgica.

6. Muita gente diz que alergia é psicológica. É verdade?
Não. A alergia não é uma doença psicológica. Como já foi dito, é de origem genética (familiar). As alterações emocionais da vida de uma pessoa podem se refletir e piorar uma doença alérgica, mas nunca serão a causa única da alergia.

7. Alergia pode matar?
A maioria das alergias é benigna. Entretanto, casos graves podem levar à morte, como por exemplo, uma alergia extrema como ocorre num choque anafilático.

8. Tenho 70 anos e vejo hoje mais pessoas alérgicas do que antigamente. Por que?
A prevalência das doenças alérgicas aumentou de forma significativa nas últimas décadas. Muitas causas contribuíram para isso, mas pode-se citar:
- crianças hoje mamam leite materno por pouco tempo e iniciam em creches muito precocemente.
- As casas mudaram: menor espaço ao ar livre, com muita mobília, estofados forrados com tecido, carpetes, cortinas, bichos de pelúcia, etc.
- Maior número de fumantes em ambientes fechados
- Crianças brincam pouco ao ar livre em virtude da falta de espaço e da violência.

Comentários

  1. a quase 2 anos fui parar no hospital, além do nariz super irritado, os espirros, eu estava com os olhos suuuuuper inchados, no dia o médico falou que eu era atópica, e me passou um santo rémedio para quando atacasse, no dia eu nem liguei muito, mais como almentou a frenquência procurei saber um pouco, mais nem dei muita bola, o remédio sempre funcionava, hoje ela atacou, e um amigo meu, que não sabia desse meu fraco por alergias haha veio me perguntar do que era a alergia, e como são muitas coisas e eu realmente não sabia do que era (normalmente é cheiro forte, maquiagem, pó, demaquilantes...) porque não fiz nada de diferente, procurei saber pra poder explica, adorei as explicações, muito fácil a compreensão, ela é mais forte nos olhos, eu queria saber se tem algum remédio que se pode tomar mais de uma vez no dia, e que da pouco ou nada de sono, o que eu tomo chama dicloridrato de levocetirizina (zina).

    ResponderExcluir
  2. tenho 15 anos, esqueci de acrescentar no comentario hahah, tem algum tipo de tratamento temporario?

    ResponderExcluir
  3. A atopia é uma condição genética (hereditária) Ou seja, a pessoa já traz ao nascer a tendência para desenvolver doenças alérgicas (atópicas) O tratamento depende do tipo de alergia, mas não é feito de forma temporária. É importante que procure um médico alergista para fazer o diagnóstico e indicar a forma de tratamento adequada para seu caso. Estamos ao seu dispor na Policlínica Geral do Rio de Janeiro. Obrigado pela visita ao nosso blog.

    ResponderExcluir
  4. A quatro meses comessei com uma alergia na pele, acho que prdutos de limpeza piora o meu estado e tambem poeira, comessa cossar derepente forma ima grande placa e fica muito quente, agora eu estou sintindo uma dor nas maos e pes como se ficasse segurando algo gelado por muito tempo, estou aguardando consulta com alergista...

    ResponderExcluir
  5. É realmente fundamental a realização de consulta médica para elucidação do quadro clínico descrito.

    ResponderExcluir
  6. Anônimo7/1/15 05:02

    Oiiii tenho 23 anos e trabalho numa pastelaria, desde que comecei a trabalhar sinto alergias.
    Sinto coceira no corpo inteiro e os meus lábios ficam inchado, nas mãos e nos pés sinto uma ardência insuportável. .. mas ate agora não descobri a causa mas tenho a impressão que é o fiambre

    ResponderExcluir
  7. Sinto muito, mas não é possível apontar a causa de sua alergia pela internet, sem conhecer seus dados clínicos e sem examiá-lo pessoalmente. Caso more no Rio, a nossa equipe médica está ao seu dispor na Clínica de Alergia da Policlínica Geral do Rio de Janeiro para avaliar seu caso e prestar esclarecimentos. Gratos pela visita.

    ResponderExcluir
  8. Comecei a cocar a mais de duas semanas e está inflamando qual e o remédio que posso tomar ou passar

    ResponderExcluir
  9. Uma coceira pode ter causas variadas e nem sempre está relacionada com uma alergia. Por isso, não é possível prescrever uma medicação para a coceira que descreve sem examinar pessoalmente. Aconselho que entre em contato com seu alergista e peça que oriente a melhor conduta para seu caso. Gratos pela visita ao Blog da Alergia.

    ResponderExcluir
  10. Meu filho e alérgico a pernilongo e a alergologista disse também q ele tem dermatite atopica. Gostaria de saber se a dermatite atopica e devido a alergia a pernilongo?

    ResponderExcluir
  11. Teklink: a dermatite atópica é uma doença de causa genética (hereditária) e não é causada pela alergia a insetos. Convido que escreva para nosso e-mail (blogdalergia@gmail.com) e enviaremos para você uma cópia em PDF do livro: “Alergia, doença do século XXI”. Gratos pela sua visita ao Blog da Alergia.

    ResponderExcluir
  12. Minha irmã, aparentemente tem um tipo de atopia, ela incha por varias partes do corpo e sem nenhum motivo, começa do nada, as vezes ele acontece depois de alguma coisa, por exemplo quando ela fez progressiva dois dias depois o olho dela ficou super inchado, as vezes os cotovelos incham até chegar nas mãos, ou então uma dor na barriga e tontura, cada vez em um lugar diferente. Que tipo de atopia pode ser?

    ResponderExcluir
  13. Vanessa: o seu relato não deixa claro que sua irmã seja portadora de atopia. Mas não há como afirmar sem examinar pessoalmente. Aconselho que a leve a um(a) especialista em Alergia, para avaliar seu caso e orientar de forma mais apropriada. Gratos por sua visita.

    ResponderExcluir
  14. Oi bom dia existe alergia a feijão minha filha de dois anos é alérgica a leite e a ovo quando comia feijão normal ficava com a barriga inchada assadura quando fazia cocô e também um cocô muito fétido ai ela comeu feijão preto e teve vómitos diarreia barriga inchada febre manchas no corpo e atacou o respiratório isso significa que ela seja alérgica ao feijão

    ResponderExcluir
  15. Carmen: alimentos podem causar reações alérgicas ou reações de intolerância. Nem todas as reações alimentares são de origem alérgica (imunológica). Aconselho que leve sua filha a um(a) alergista para elucidar o diagnóstico. Gratos por sua visita.

    ResponderExcluir
  16. Fiz exame de sangue IgE total e deu 1019,0 kU/L . o que significa esse valor?
    grata

    ResponderExcluir
  17. Marinez Boa noite. 1) A principal causa de níveis elevados de IgE é alergia. 2) Existem outras doenças que também ocasionam aumento nos níveis séricos de IgE. 3) Os níveis de IgE sérica não se correlacionam necessariamente com a gravidade do quadro clínico. 4) O resultado do exame deve ser correlacionado com seus dados clínicos ara poder interpretar com segurança. Por tudo isso, o seu alergista é a pessoa mais indicada para interpretar e orientar especificamente sobre seu caso. Gratos por sua visita.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

"Os comentários publicados sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. Os autores deste blog reservam-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgarem ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou sem a devida identificação de seu autor também poderão ser excluídos".

Postagens mais visitadas deste blog

Alergias e reações na pele causadas por plantas

A natureza nos presenteia diariamente com plantas e flores proporcionando uma festa não apenas para os olhos mas para todos os sentidos. A sua utilidade prática é indiscutível e múltipla, seja purificando o ar, seja servindo como alimento ou como base para construção de habitações, na manufatura de mobiliário, utensílios, cosméticos, medicamentos, entre tantas outras aplicações. Se apenas tivessem o papel de embelezar, já seriam fundamentais, aliviando a dureza do cotidiano e transmitindo paz numa convivência harmoniosa de longa data com o ser humano.
Mas, em algumas situações, a pele pode desenvolver reações quando entra em contato com plantas e daí pode coçar, se tornar vermelha, apresentar uma erupção cutânea e até inflamar. Estas reações surgem pelo contato com a pele, algumas puramente por irritação direta e outras, por mecanismo alérgico.
Até mesmo árvores podem produzir um eczema de contato alérgico, sendo o exemplo mais conhecido a Aroeira, uma árvore de madeira de alta resist…

Antialérgicos ou Anti-histamínicos

Histamina é o nome da substância química mais famosa envolvida nas reações alérgicas. Quando a histamina é liberada, provoca dilatação e inchação dos vasos, bem como aumento secretivo e coceira. No caso da rinite, a presença da histamina ocasiona coceira, espirros, coriza e bloqueio nasal. Na urticária provoca placas avermelhadas com muita coceira na pele. Na alergia ocular, resulta em coceira, avermelhamento e irritação da conjuntiva dos olhos. Na dermatite atópica pode ajudar no controle da coceira, que é intensa e prejudica a pele, agravando a doença.
Desde a década de 30 observou-se que era possível aliviar os sintomas da alergia usando remédios que antagonizassem com a histamina. Mas, só na década de 40 foi lançado o 1º remédio anti-histamínico. Desde então, o conhecimento só fez crescer e hoje dispomos de muitos remédios com esta finalidade.
É importante lembrar que a histamina não é exclusiva da alergia pois participa também de outras doenças. Por isso, hoje existem anti-histamín…

Pitiríase rósea

É uma doença conhecida desde 1860, quando foi descrita por Camille M. Gibert, sendo conhecida também como Pitiríase rósea de Gibert.
Não se conhece exatamente a causa, mas parece que a hipótese mais viável é que seja ocasionada por vírus, como por exemplo, o vírus do herpes. Mas, é possível que dependa de uma tendência genética do indivíduo, o que seria um facilitador do aparecimento da doença. Questiona-se também outros mecanismos, envolvendo alguns tipos de medicamentos, autoimune, associação com outras doenças, etc. Fatores psicológicos ou estresse podem facilitar o aparecimento da doença, assim como alterações da imunidade e gravidez. Não é contagiosa.
É mais comum em adultos, acometendo mulheres e homens, sendo rara em crianças pequenas e em idosos, ocorrendo preferencialmente na primavera e no outono. O maior problema é que sua evolução pode ser prolongada e durar de semanas a meses, assustando o doente. Em alguns casos pode recidivar, mas não é comum que aconteça


Quadro clínico.