26 julho 2015

Alergia a penicilina



A alergia a penicilina de fato existe, mas não é tão frequente quanto se imaginava. Isso porque antigamente exigia-se um teste antes de o paciente receber esta medicação. Esse “teste” era feito em farmácias e de forma inadequada. Conclusão: a irritação que tal procedimento ocasionava dava um falso positivo e aí achava-se que a pessoa fosse alérgica...

Outro problema é que muitas vezes o antibiótico é usado para certas infecções que na verdade são viroses. No segundo ou terceiro dia aparece um exantema (“grosseiro”) característico desse tipo de infecção e acaba-se achando, erroneamente, que foi o antibiótico que deu a “alergia”... 

Desta forma, é uma situação relativamente comum na prática do alergista, o(a) paciente querer saber: - Eu tenho alergia a penicilina? 

A penicilina é o mais antigo dos antibióticos, tendo sido descoberta em 1928 pelo médico Alexander Fleming e seus derivados continuam até hoje sendo amplamente utilizados na prática médica. 

As penicilinas são, na verdade, um grupo. Compreendem diversas drogas, quais sejam: a amoxicilina, ampicilina, azlocilina, carbenicilina, cloxacilina, dicloxacilina, mezlocilina, nafcilina, oxacilina, penicilina G, penicilina V, penicilina benzatina (Benzetacil), piperacilina e ticarcilina. Além desses medicamentos, do ponto de vista químico, as penicilinas compartilham uma estrutura comum com outros antibióticos: o anel betalactâmico.  Todos os outros antibióticos que também possuem essa estrutura podem ocasionar o que se chama de “reação cruzada” às penicilinas. São eles: as cefalosporinas, os carbapenens e os monobactans. 

A anafilaxia é uma das reações alérgicas às penicilinas e aos beta-lactâmicos em geral, mas esses antibióticos podem levar a outros tipos de reações, como: 
- urticária e angioedema, 
- dermatites com ou sem fotosensibilização, 
- reações graves de hipersensibilidade, tipo StevensJhonsons e outras. Estas felizmente são raras, uma vez que tais reações de hipersensibilidade podem até mesmo ser fatais. 

E o teste? 
Ele é utilíssimo quando realizado corretamente e por médico especializado. Mas como em qualquer outra alergia, o teste só funciona para diagnóstico e não como preditivo se a pessoa terá ou não alergia. Infelizmente, até que o problema apareça não há como se prever exatamente quem terá ou não terá alergia. 

Mas vão aqui algumas dicas: 

• Não use antibiótico desnecessariamente. Muitas infecções são causadas por vírus e não por bactérias e apenas estas são sensíveis aos antibióticos. 

 • As pessoas atópicas, ou seja, aquelas que são portadoras de outras doenças alérgicas como asma, rinite e dermatite atópica, têm chance aumentada de desenvolver anafilaxia. Mais cuidado ainda ao se usar medicamentos. 

• Se você já teve um episódio de anafilaxia após usar medicações, não deixe de procurar um alergista para realizar diagnóstico mais preciso. 

• Lembre-se: em caso de anafilaxia a um tipo de penicilina, outras drogas relacionadas devem ser afastadas ou investigadas, pelo risco de reação cruzada.

Fonte: ASBAI - Anafilaxia Brasil - clique aqui para conhecer este site 

12 Dê sua opinião:

Cinthia de Castro disse...

Boa tarde
Gostaria de tirar uma dúvida.
Sempre acompanho aqui o blog, há pelo menos 6 anos quando me descobri alérgica à várias coisas. E tudo "começou" com uma dermatite tópica das brabas, descobri que sou alérgica à cloreto de cobalto, lanolina e ao PPD mix.
Porém há 2 anos não refaço meu patch teste. A dúvida é que gostaria de fazer uma tatuagem definitiva, e em minhas pesquisas descobri que algumas destas substâncias poderiam estar presentes em tintas de tatuagens, como em alguns cosméticos.
A questão é que eu tenho uma tatuagem há mais de 15 anos e nunca senti sequer uma coceira perto dela... Será que posso arriscar fazer outra mesmos sabendo que um dia foi detectada alergia àquele componentes que citei? Este ano vou refazer o pach teste. agradeço a atenção.
Estas alergias têm cura? Há 1 ano e meio faço imunoterapia pois também tenho alergia respiratória

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Cinthia: os dados que envia em seu relato não são suficientes para que eu possa emitir o parecer que deseja. Mas, vale lembrar que a alergia não surge no primeiro contato e sim com o repetir do uso da substância. Assim, o fato de ter uma tatuagem antiga não significa que não poderá ter reação no futuro. Aconselho que converse com o(a) alergista que acompanha seu tratamento e peça que a oriente. O diálogo e a confiança entre médico e paciente são a base para o sucesso de qualquer tratamento. Convido que escreva para nosso e-mail (blogdalergia@gmail.com) e enviaremos para você uma cópia em PDF do livro: “Alergia, doença do século XXI”. Gratos pela visita.

Pri e seu mundo disse...

Olá! Estou buscando uma ajuda aqui. Estou numa crise fortíssima de alergia, de repente, desenvolvi alergia a alguma coisa. Fui diagnosticada com dermografismo. Tá tão forte que até a palma das mãos e dos pés incham a qualquer contato. O médico passou o Alegra, e me disse que é quase impossível descobrir a causa do dermografismo. Eu posso ter simplesmente desenvolvido uma alergia? Eu desconfio que tenha sido o adoçante Assugrin, que eu nunca tinha usado. Mas comecei a lembrar que eu sempre tive estes sintomas, mas eram bem leves, e eu achava normal. Se desenvolvi é pra sempre? E não há exames, nada que me indique a que sou alérgica?

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Olá Pri: Dermografismo é uma doença benigna porém incômoda e de longa duração, podendo levar o paciente a pensar que seja uma doença grave. Em geral, no dermografismo a coceira é intensa e surge primeiro. Depois que a pessoa se coça, vêm as placas vermelhas ou “lanhos” na pele. É comum que as lesões piorem após banho, levando a pensar que seja uma alergia ao sabonete, mas na realidade a piora ocorre em virtude do atrito causado na pele durante o banho. Fatores emocionais estão frequentemente envolvidos no dermografismpo. Nem sempre é causado por alergia.
O tratamento exige persistência e disciplina pois necessita medicações a longo prazo. É importante que converse com o(a) médico (a), esclareça dúvidas e exponha seus temores. Agradeço sua visita ao Blog da Alergia.

Anônimo disse...

Ola! Meu filho é muito arlegico...tem dermatite atopica, reniti, sinusite, asma. Começou com o tratamento das vacinas contra acaro e po domestico. Mas no decorrer do uso ele esta tendo crises de alergia onde a vacina é suspensa durante o tratamento. A Arlegista esta pensando em suspender o uso pois não pode ficar muito dias sem o uso que na ultima vez ja tem mais de 30dias. É isso mesmo? Mas no decorrer dos anos ele passou a ter alergia de medicamentos também...ela diz que é devido o uso contínuo da substancia que podem aparecer as alergias. Isso é verdade? Os medicamentos sao: Penicilina, dipirona, ibuprofeno, diclofenaco e ass. Tudo começou com uso excessivo de ibuprofeno. Ai ela diz que se tem arlegia dele tem que tirar a familia de anti inflamatorios e a dipirona. A penicilina foi o ultimo a ser descoberto. Mas ele tambem no decorrer da vida ja tomou bastante antibioticos a base de penicilina e apos dois anos sem tomar ai deu uma sinusite e a gente descobriu mais uma arlegia medicamentosa. Bom meu filho ta respondendo bem aos tratamentos com medicaçoes de anti arlegicos e as vezes corticoides. Estão ai minhas dúvidas pq teve um medico que passei o pronto socorro e disse que a Arlegista esta errada.

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

A alergista está correta: pessoas alérgicas a um anti-inflamatório não hormonal inibidor de COX 1 poderá ter também alergua as analgesicos. A alergia nunca surge da primeira vez em que se usa um determinado medicamentos, mas sim com o repetir do uso. Convido que escreva para nosso e-mail (blogdalergia@gmail.com) e enviaremos para você uma cópia em PDF do livro: “Alergia, doença do século XXI”. Gratos pela visita.

Anônimo disse...

Meu filho tem crises frequentes de gargantq inflamada quase uma vez p mes ele faz 2 aninhos amanha ja passei em mtos otorrinos e nada, só que tem uns tres meses que ele comecou a ter reacao alergica aos antibioticos ex: amoxilina ceclor fradimicina azitromicina e eritromicina, todos esses deram reacoes olho e nariz inchado, manchas vermelhas mta mais mta bolinha pelo corpo no memento desde de segunda ele ta com a garganra inflamada porem teve reacoes e esta sem antibiotico eu estou desesperada, ele ta tomando ibruprofeno e sem febre desde ontem as pediatras nao querem testar mais nenhum antibioticos as rast q eu fiz dia 25 de nov ficam prontas 16 de dezembro essas rast sao de 10 antibioticos mais e se for alergico a todos?

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

O seu filho precisa ser avaliado por um(a) especialista em Alergia para que seja avaliado e iniciada uma investigação diagnóstica. Só assim será possível indicar o tratamento adequado para seu caso.Convido que escreva para nosso e-mail (blogdalergia@gmail.com) e enviaremos para você uma cópia em PDF do livro: “Alergia, doença do século XXI”. Agradecemos sua visita ao Blog da Alergia.

Unknown disse...

Minha mãe falava que eu tinha alergia a penicilina,ai não tomava nenhum medicamento com o principio da penicilina, um dia tinha mais de 25 anos estava namorando com a minha atual esposa, passei na casa dela e reclamei de dor de garganta ai ela me deu um comprimido que ela tomava pra dor de garganta, tomei e fui trabalhar, no meio meio do caminho comecei a passar mal, senti mal estar, fraqueza, cheguei no serviço e fui para o ambulatório, a pressão estava 4 por 8 e a enfermeira perguntou se tinha tomado algum medicamento, e falei que para dor de garganta, ela falou que eu era alergico, liguei pra minha namorada e ela falou que era amoxilina. a enfermeira me orientou a nunca tomar algum medicamento que tenha penicilina.

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

O seu relato não deixa claro que possa ter ocorrido alergia à penicilina. É possível definir o diagnóstico, mas para isso é essencial examinar de forma criteriosa e pessoalmente. Avaliar pela internet pode gerar erro. Gratos por sua visita ao nosso blog.

Anônimo disse...

Eu relatei o caso do meu filho, alergia a antibioticos estamos fazendo um tratamento para alergia mais apenas para melhorar a qualidade de vida dele o ige dele esta em 330 hast positiva para pó de casa e acaro todas as hast de medicamentos negativo, nao fez os testes cutaneos ainda
Teve reaçoes alergicas com ceclor azitromicina eritromicina craritromicina fradimicina catafran e paracetamol eu nunca ouvi falar em alguem que tenha alergia a tantos medicamentos e acho que os alergologistas que tratam meu filho não acreditam em mim, quando pergunto e se meu filho precisar do antibioticos a resposta é não da pra saber ainda, ainda temos opcões jà que ele tem alergia depois da primeira vez que usa... mais vivo em panico até agora foram 4 alergologistas 4 opnioes difirente estou partindo pra homeopatia pq ele continua a ter infcçoes de repetição alergico a medicamento pode com o tempo voltar a tomar assim como os alergicos a leite ou nunca ele poderá tomar? Muito obrigado desde ja

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Algumas pessoas podem ter alergia a múltiplos antibióticos, e pode ser o caso do seu filho. Mas, peço sua compreensão, não é possível emitir um parecer a respeito através da internet. É essencial analisar seu caso de forma criteriosa e pessoalmente. Estamos ao seu dispor na Clinica de Alergia da Policlínica Geral do Rio de Janeiro. Gratos por sua visita.

Postar um comentário

"Os comentários publicados sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. Os autores deste blog reservam-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgarem ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou sem a devida identificação de seu autor também poderão ser excluídos".

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...