17 junho 2014

Anti-inflamatórios são causas comuns de alergia a medicamentos no Brasil



Anti-inflamatórios e analgésicos são medicamentos amplamente utilizados no Brasil e vendidos livremente nas farmácias. Mas, poucos sabem que estes mesmos medicamentos, podem causar reações graves, em pessoas suscetíveis, como por exemplo: urticária, angioedema, broncoespasmo, entre outras.
 
Estudo publicado recentemente por um hospital universitário em S Paulo analisou mais de oitocentos pacientes que procuram atendimento médico por reações adversas a medicamentos. Os autores identificaram 117 pacientes com anafilaxia induzida por remédios bem como  o mecanismo potencial das reações, o tratamento previsto e os fatores agravantes envolvidos.

Pontos a destacar

-  Anti-inflamatórios e analgésicos foram os agentes mais frequentes e relacionados com cerca de 76% de todas as reações anafiláticas induzidas por remédios.

-  Mais de 66% dos pacientes com anafilaxia relatavam história de reação anterior com o medicamento envolvido.

-  As pessoas sensíveis a anti-inflamatórios e analgésicos também fazem reação para outros  medicamentos semelhantes, da mesma classe / grupo.

-  Uma parcela de reações é grave necessitando internação hospitalar e de cuidados intensivos.

Epinefrina foi usado em apenas 34,2% dos pacientes.

As conclusões do estudo revelam uma prevalência inesperadamente elevada (> 14%) de anafilaxia em pacientes que procuram assistência médica por reações a medicamentos. Uma reflexão importante é que a anafilaxia poderia ser evitada, pois muitas vezes os pacientes foram reexpostos a medicamentos relacionados às reações anteriores.

O estudo mostra a importância de uma avaliação especializada de alergia para pacientes com reações adversas a medicamentos, fornecendo informações de diagnóstico e prevenção. Fonte: site da AAAAI

Para saber mais sobre as reações a analgésicos e anti-inflamatórios, clique aqui e leia o texto que o Blog da Alergia publicou sobre o tema.

4 Dê sua opinião:

Janaina disse...

Sempre fui meio complicada com medicamentos. Por diversas vezes apresentei os tais efeitos colaterais e reações adversas descritas nas bulas dos remédios, mas nunca me preocupei em anotar quais substâncias me faziam mal. Tenho 35 anos e comecei a dar atenção ao fato em 2006 quando tive que tomar amoxicilina e nimesulida devido a uma faringite. Fiquei com o rosto cheio de bolinhas como se fossem grandes espinhas. O otorrino disse que eu era alérgica a penicilina, suspendeu o tratamento e me orientou a sempre falar sobre isso quando fosse a qualquer médico. Fui a dermatologista para tratar os ferimentos no rosto causados pela alergia e ela receitou peróxido de benzoíla. O meu rosto ficou muito pior! Eu virei um monstro! Como não me preocupava em guardar os nomes das coisas que me faziam mal eu não me lembrei que por outras 2 vezes já tinha apresentado reação ao peróxido de benzoíla.
Em 2012 fui atendida na emergência com vômito e diarreia, o médico passou uma injeção de ranitidina, bromoprida e buscopan. Pensei que ia morrer! Pouco tempo depois de ter tomado a injeção fiquei com a visão embaçada, tonta, o meu corpo todo tremia involuntariamente, tinha sensação de aperto na garganta, falta de ar, não conseguia pensar direito, inquietação... passei horas com sensações horríveis. Como não pensava que o problema pudesse estar relacionado também a bromoprida, 2 dias depois, tomei digesan, pois tomava esse remédio há anos, e tive de novo as mesmas sensações.
No ano passado devido a problemas com ansiedade o médico me receitou sertralina (zoloft). Quando comecei a tomar o remédio tive a sensação de algo tapando o nariz e a garganta e dificuldade para engolir, além de febre, calafrios e tremores pelo corpo. Relatei isso ao médico e ele mudou para Tolrest (sertralina ainda) e os incômodos persistiram. Mais uma vez o médico mudou a medicação, agora para paroxetina (Paxil). Além das sensações desagradáveis que descrevi tive também bolinhas que coçavam nos braços e no rosto. Parei de tomar a medicação por conta própria, busquei tratamentos alternativos pra ansiedade e desisti de tomar qualquer outro remédio. Até tratamento dentário eu faço sem anestesia. Acontece que atualmente estou com muitos problemas pessoais ao mesmo tempo e preciso de uma medicação para controlar essa ansiedade, um benzodiazepínico que seja. Como saber qual é seguro tomar? Vocês podem me orientar quanto a isso?

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Janaína: o seu relato por si só é muito importante e demonstra a necessidade de uma orientação segura e definida. Nem toda reação a medicamentos é causada por alergia. Por isso, é muito importante que você procure um alergista, afim de analisar seus dados de forma minuciosa e pessoalmente. Infelizmente não é possível orientar pela internet. Cada pessoa é única e deve receber uma atenção individualizada. Agradecemos sua visita ao Blog da Alergia.

camyla janaina disse...

gostaria de saber si posso tomar predinisona
tomo estamim mais não ta servindo. mais sou alérgica a dipirona

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Camyla: Histamin é um antialérgico (antihistamínico). Prednisona é um corticóide e não deve ser usado sem receita médica.Convido que escreva para nosso e-mail (blogdalergia@gmail.com) e enviaremos para você uma cópia em PDF do livro: “Alergia, doença do século XXI”. Gratos pela sua visita ao Blog da Alergia

Postar um comentário

"Os comentários publicados sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. Os autores deste blog reservam-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgarem ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou sem a devida identificação de seu autor também poderão ser excluídos".

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...