09 março 2014

Alergia e anestesia

Anestesia é o estado de total ausência de dor e outras sensações durante uma operação, exame diagnóstico ou curativo. 
- Anestesia geral: a pessoa é entubada, ocorre bloqueio da dor e da memória e o sono é induzido. 
- Anestesia regional (raqui, peridural): bloqueia nervos em determinados locais do corpo e o paciente pode ficar acordado.  
- Anestesia local: é aplicada diretamente no local do procedimento ou do corte cirúrgico.
- Sedação:  auxilia no relaxamento do paciente para que possa realizar determinados procedimentos, como por exemplo uma endoscopia.

Anestésicos são os medicamentos que atuam no sistema nervoso, tanto em fibras nervosas da pele e mucosas (anestésicos locais) como no cérebro (anestésicos gerais), utilizados para impedir que a dor se manifeste. 

Reação aos Anestésicos Gerais

Quando se fala em cirurgia, é comum que as pessoas manifestem medo da anestesia. Mas este temor é infundado, pois a anestesia geral é um método seguro. 
É real que algumas reações alérgicas podem ocorrer mas a maioria é leve ou moderada e controlada pelo médico anestesista. 
As reações alérgicas graves são mais raras, como por exemplo as chamadas reações anafiláticas,que podem ser impeditivas de novas anestesias pelos mesmos medicamentos. 

É importante ressaltar que quando ocorre reação alérgica durante uma cirurgia, não é só o anestésico geral que pode ser a causa, mas também todos os medicamentos usados em todas as etapas. Ou seja, remédios usados pelo paciente, pré-anestésicos, medicações para relaxamento muscular, analgésicos, antinflamatórios, antibióticos etc. Por isso, é essencial conhecer todos os medicamentos usados antes, durante e após a operação. A alergia ao látex deve ser investigada. O médico alergista analisará cada caso suspeito e avaliará a necessidade para cada paciente e a necessidade de realizar testes com anestésicos gerais.  

Reação aos Anestésicos Locais 

A anestesia local é muito usada por dentistas, sendo extremamente segura. Contudo, podem ocorrer reações, nem sempre alérgicas. Para facilitar a compreensão, as reações aos anestésicos locais podem ser classificadas em 3 tipos: 
a) Reação vasovagal: é a mais comum, constando de sudorese, mal-estar e até batimentos cardíacos acelerados e desmaios, por reação neurovegetativa (medo, ansiedade, pânico). 
b) Reação tóxica: ocorre por quantidade excessiva do anestésico ou por introdução acidental em vasos sanguíneos. A reação tóxica pode variar de casos leves até reações graves, com relatos de fatalidade. 
c) Reação alérgica: é a reação de menor incidência, em especial com os anestésicos locais do grupo amida.Embora seja muito citada, a reação alérgica sistêmica documentada é extremamente rara. Casos graves são citados numa estatística inferior a 1%. 

Eczema de contato: resulta da aplicação de cremes, pomadas ou soluções na pele. No paciente sensibilizado, aparece no local da aplicação, um ou dois dias após, uma reação de vermelhidão, vesículas e coceira (eczema). A identificação é feita pelo alergista e complementada por teste de contato com a própria droga suspeita.  

Reconhecimento diagnóstico e prevenção
O diagnóstico de reação alérgica durante a anestesia fundamenta-se na avaliação pormenorizada das circunstâncias em que ocorreu a reação adversa, terapêutica administrada,resultados dos testes cutâneos e eventualmente dos testes in vitro. A base para procedimentos anestésicos seguros é a anamnese, ou seja, a história clínica de cada paciente. A orientação e educação antes do procedimento certamente contribuirão para maior tranquilidade do paciente, em todos os tipos de anestesia. Na suspeita de reação alérgica ou em pessoas que já sofreram uma reação alérgica prévia, cabe ao médico alergista analisar cada paciente, julgar a necessidade de testes e orientar a alternativa apropriada em cada caso.

                       

Clique aqui e leia mais: Alergia a anestésicos ou no site da SBA: Anestesia - informações úteis

2 Dê sua opinião:

Line_bee disse...

Bom dia, tenho uma dúvida. Aos 18 anos comecei a ter reações alérgicas a medicamentos, meus sintomas são anafilaxia. Com isso deixei de ir ao dentista com medo de reações alérgicas a tudo que envolve nos procedimentos. Hoje tenho 26 anos e preciso ir ao dentista mas o medo me persegue, gostaria de saber se por ter um histórico de alergia a medicamentos como pinicilina e dipirona corro o risco de ter alguma reação a anestesia e tratamento de cárie e extração de ciso?

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Line: O fato de ter alergia a analgésicos não implica que terá também alergia a anestésicos, pois são mecanismos bastante diferentes. É impossível prever. Obrigado pela visita ao nosso blog.

Postar um comentário

"Os comentários publicados sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. Os autores deste blog reservam-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgarem ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou sem a devida identificação de seu autor também poderão ser excluídos".

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...