03 novembro 2013

Asma na infância

A asma é uma doença comum na infância, em geral começando precocemente e relacionada com a alergia em grande parte dos casos. É conhecida popularmente como “bronquite”, ou como: “bronquite alérgica” ou “bronquite asmática”. No Brasil, a asma é uma grande causa de hospitalizações entre crianças e adolescentes, exercendo forte impacto na qualidade de vida, podendo interferir na capacidade física, nas brincadeiras, na prática de esportes, na frequência às aulas e no relacionamento social. 

A asma tem causa genética, mas também sofre interação com fatores múltiplos: ambientais, pessoais, alergênicos, entre outros. 

Sintomas da asma 
Os principais sintomas são: falta de ar (dispneia), chiados no peito (sibilos), sensação de aperto no peito e tosse. Estas queixas são episódicas podendo surgir por motivos variados, como por exemplo: mudanças de tempo, gripes e resfriados, exposição à alérgenos (poeira, pelos de animais, mofo), irritantes (fumaça, cheiros ativos), entre outros. Uma parcela de crianças pode ter crises após exercícios físicos. Boa parte dos pacientes tem piora de sintomas pela manhã e à noite, ficando melhor durante o dia. 

As crises podem ser discretas, sintomas leves, bem como moderadas ou intensas. Nos casos graves, pode ocorrer dificuldade na fala, vômitos, alterações de consciência. Algumas crianças podem apresentar apenas tosse, sem chiados ou falta de ar aparentes, tendo um tipo chamado: “Asma – variante tosse”. 

Como saber se uma criança tem asma? 
Não há um exame definitivo para o diagnóstico da asma na infância. A base é a avaliação clínica feita pelo médico, em especial nos bebês e crianças pequenas. 

Contam pontos nesta avaliação: análise dos sintomas - se persistentes ou intermitentes, variações diurna e noturna, história familiar e pessoal de atopia, condições escolares, de moradia, etc. A associação dos sintomas com a rinite (alergia nasal) e com eczema (alergia na pele) fortalece o diagnóstico. 

O uso de sinônimos para asma e a ausência de chiados (sibilos) na consulta podem dificultar o reconhecimento da doença. 

Tratamento da asma na infância 
A base da asma é a inflamação dos brônquios. Por isso, o tratamento tem objetivo de combater esta inflamação e controlar a doença. Que fique bem claro: tratar asma não é tratar apenas as crises

A principal meta do tratamento é controlar os sintomas e manter este controle pelo maior tempo possível, prevenindo novas crises. Os medicamentos para asma podem ser divididos em dois grupos: medicamentos aliviadores e medicamentos para controle da asma. Mas, não cabe aqui discutir sobre os remédios, mas sim sobre os aspectos envolvidos no tratamento, já que... Tratar asma não é só com remédios

Princípios básicos sobre o tratamento da asma 
• Aprender sobre a doença e como eliminar os fatores que podem provocar crises. Vale ressaltar que na infância, estes fatores são variáveis. Por isso, a família e o paciente (no caso de crianças maiores e adolescentes) devem ser orientados para reconhecê-los. Ácaros da poeira domiciliar são a causa mais comum de alergia respiratória na infância. Por isso, cuidados na limpeza de casa, em especial do quarto de dormir, colchões e travesseiros são essenciais. Orientar familiares para não fumar dentro de casa, mesmo que a criança não esteja perto. 

 • É importante que a criança (ou seus responsáveis) conheça os sinais de piora e perda de controle da doença, estimulando o manejo precoce, evitando crises graves e hospitalizações. 

• Combater mitos e preconceitos! Cada vez mais se comprova a importância da medicação inalada com o propósito de obter um efeito rápido, eficaz e com menores efeitos colaterais. Em princípio, os sprays (as famosas “bombinhas”) são os dispositivos mais adequados para uso infantil. 




A aplicação de sprays (“bombinhas”) acoplados a espaçadores é importante pois tem efeito rápido, eficaz e com menores efeitos colaterais. Até mesmo em crianças pequenas, devem ser preferidos em comparação com os nebulizadores, que necessitam energia elétrica, são volumosos, inadequados e barulhentos. 

 Crianças maiores que sete anos de idade podem se beneficiar do uso de inaladores de pó. 







• Tratar a rinite, que está associada na maior parte dos casos de asma infantil. Vale ressaltar que a rinite não tratada impede a melhora e agrava a asma. Corrigir as infecções, a respiração bucal e outras comorbidades da rinite, que agravam o problema. 

• A imunoterapia (vacina de alergia) está indicada nos casos onde a alergia é comprovada, sendo o único tratamento capaz de modificar a história natural da doença, melhorar o controle e diminuir a necessidade de medicamentos a longo prazo. A criança deve retornar periodicamente ao seu alergista, mesmo que esteja bem, para acompanhamento do controle da doença e para eventuais ajustes no tratamento. 

O asmático que tem sua doença sob controle adequado, pode ter uma vida normal, participar das brincadeiras e atividades esportivas normalmente.

8 Dê sua opinião:

Anônimo disse...

Belo texto.

Uma dúvida: qual é o especialista mais indicado para diagnosticar uma tosse persistente, como sendo asma ou alergia? Otorrino ou Alergista?

Obrigado.

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

O médico especialista em Alergia e Imunologia está capacitado a tratar a tosse e as alergias respiratórias, incluindo a asma. Gratos pela visita.

Divagações da Mamãe Tê disse...

Bom dia! Como vão?

Excelente post. Bem esclarecedor. Tenho uma página (com o mesmo nome do meu blog) e lá compartilho assuntos para a família de forma geral. Recebo sempre vocês no meu e-mail. Este assunto é tema importante para os papais. Irei compartilhar às 14hs. Se quiserem visitar a página deixo o link

www.facebook.com/bolhinhasdesabaoparamaria

Obrigada!
Abraços e boa semana
Teresinha Nolasco
Bolhinhas de Sabão para Maria

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Teresinha: Obrigado por seu depoimento e parabéns pelo blog. Não há problema na repodução de nossos textos desde que seja referida a fonte. Um abraço!

Anônimo disse...

Meu marido teve bronquite pela 3° vez, a primeira em 2009, a 2° ano passado, tyinha sintomas de gripe e chiado no peito,nas 2 x foi ao clínico q passou brondilat xarope e um remedio em capsula Este ano, ele descobriu uma pneumonia,no primeiro dia que o nariz corizou, foi direto ao hospital fez exames e teve o diagnóstico. ficou um mes tomando remedio antibiótico +1 xarope. Em 15 dias a infecção bacteriana sumiu -segundo o exame de sangue-, mas tinha pouco catarro no pulmão ainda, segundo o raio x. Passou no pneumologista, pois a tosse e o catarro nao sumiam. inclusive o muco tava tão grosso,, a tosse vinha, (ele não controlava) fica enganchado na garganta e faltava o ar, ele ficava cerca de 10 segundos "apagado", como se fosse um mini desmaio.. ele tava usando inaladores com soro (atrovent e berotec), daí um dia tremeu e teve esse mini desmaio,o pneumologista, receitou predsim + um xarope, depois d um tempo q a tosse diminuiu, agora ele usa alenia. Está tratando com ALenia, a tosse vem sendo reduzida, cada vez mais..antes ele ainda tossia 2 x ao dia, depois passou para de 8 em 8 dias, agora é raro, de9 a 12 dias em media. O medico disse que seria no minimo o tratamento de 1 ano com o remedio q receitaria (receitou alenia) nao voltamos la ainda, era pra voltar esse mês.. como a tosse ainda nao sumiu COMPLETAMENTE, ele ainda deve continuar a tomar ne? Tartar com alenia 1 ano é perigoso? Ele nunca teve nenhuma reacao ruim..a tosse esta cada vez masi escassa.. só qdo muda o tempo (na minha cidade 1 dia chove, um dia faz calor, no outro cai a temperatura de vez, é bipolar o clima) que ele tosse.. Alenia faz mal tomar muito tempo?Tipo 1 ano? Ele toma a 3 meses..Grata!

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Alenia é uma medicação inalada usada no tratamento de controle da asma. Trata-se da chamada “terapia combinada” pois contém na mesma cápsula, dois medicamentos: um broncodilatador (formoterol) e um corticóide inalado (budesonida). Os remédios em terapia combinada têm objetivo de atuar sobra a inflamação dos brônquios, controlando a doença e prevenindo as crises de asma. Gratos por sua visita ao nosso blog.

Anônimo disse...

Estou a procura de um especialista, meu filho ja foi diagnosticado com riniti, cinuzite, bronquite e os remedio parecem nao esta fazendo efeito, moro em Belo Horizonte, Minas Gerais e estou a procura de um Imunologista ou outro que possa ajudar. Obrigado

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Para localizar um alergista em Belo Horizonte, sugiro que procure no site da ASBAI: www.asbai.org.br. Siga os passos:
1) Clique na aba “Público” e depois em: “Localize seu especialista”.
2) Abrirá uma tela onde você escolherá o Estado (UF) e depois escolherá a cidade.
3) Clique então "enviar" e abrirá uma lista com os nomes de especialistas na localidade desejada.
Aproveito a oportunidade para convidá-la a assinar nosso blog e passar a receber nossos textos diretamente em seu e-mail. Obrigado pela visita ao Blog da Alergia.

Postar um comentário

"Os comentários publicados sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. Os autores deste blog reservam-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgarem ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou sem a devida identificação de seu autor também poderão ser excluídos".

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...