04 abril 2010

Asma sempre tem chiados?

A asma, também conhecida como bronquite asmática, bronquite alérgica ou simplesmente bronquite, é uma doença de origem genética (hereditária) que se acompanha de uma inflamação mantida nos brônquios. Ao mesmo tempo, existe uma interação com fatores ambientais. A inflamação torna os brônquios mais sensíveis a diversos fatores, que atuam como “gatilhos” das crises.


Asma: episódios repetidos de dificuldade para respirar, sensação de peito preso, cansaço, tosse (com ou sem secreção) e chiados no peito (sibilos).
Os sibilos (chiados) são característicos pois representam o estreitamento dos brônquios, mas em alguns casos, a asma pode não sibilar. 
- Algumas crises podem se manifestar por acessos de tosse sem chiados. 
- Crises graves podem ter uma dificuldade para respirar tão grande que já não se ouve o ruído do sibilo.


Nem toda crise de asma é igual: pode ser fraca e esporádica. Em outros casos, as crises podem ser moderadas, frequentes passando a interferir nas atividades. Crises muito intensas impedem o trabalho, escola e o sono adequado. A falta de fôlego interfere até nas atividades mais simples, como andar, tomar banho ou subir alguns degraus de escada.


5 Passos para se obter o controle da asma


1) Combater as causas das crises (alergia, ácaros, pelos animais, mofos, fumaça de cigarro,etc). Cada pessoa tem seus próprios “gatilhos” de crises. O alergista investigará cada caso.

2) Entender os remédios: aliviadores (para crises) e controladores (atuam na inflamação, controlam a doença e evitam crises). Saber como e quando usá-los, de acordo com a orientação médica.


3) Conhecer os remédios inalados, saber a técnica, perder o medo da cortisona inalada. Saber que os medicamentos inalados atuam mais rápido, são mais eficientes e têm menos efeitos colaterais.


4) O paciente (ou seu responsável) deve esclarecer dúvidas com o alergista e participar das tomadas de decisões no tratamento.


5) Tratar qualquer crise, mesmo fraca, para evitar que se agrave. O segredo é aprender a CONTROLAR a asma todos os dias. A inflamação dos brônquios está sempre presente, mesmo que a pessoa não sinta nada. Por isso, o tratamento deve ser mantido mesmo quando as crises estão controladas.


A educação do paciente e de seus familiares, em especial no caso das crianças, é fundamental para o sucesso do tratamento. O tratamento contínuo e o acompanhamento médico periódico permite o controle da doença e uma vida normal ao asmático.

0 Dê sua opinião:

Postar um comentário

"Os comentários publicados sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. Os autores deste blog reservam-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgarem ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou sem a devida identificação de seu autor também poderão ser excluídos".