05 agosto 2007

Alergia e Qualidade de Vida


Qualidade de vida (QV) engloba inúmeros fatores que em conjunto resultam no “bem-viver” e, é claro, a saúde constitui um dos fatores predominantes.

Não há como ter QV sem saúde. Por outro lado, a QV é essencial para que uma pessoa seja saudável.
Durante muitos anos a alergia foi considerada uma doença de poucas repercussões, tanto no organismo como no cotidiano das pessoas. Entretanto, nas ultimas décadas verificou-se um aumento da prevalência de doenças alérgicas no mundo inteiro, o que veio modificar este conceito. Não é raro que o alérgico se sinta impossibilitado de fazer coisas que gosta, praticar esportes, viver livremente. Por isso, é importante que aprenda a controlar sua doença e ter uma vida normal.

Hoje, o rótulo “Alergia” engloba uma série de doenças, variando desde reações leves, passando pelas alergias respiratórias e culminando na Anafilaxia, quadro grave que afeta órgãos variados do corpo humano e passível de morte. Em todos os seus formatos, as doenças alérgicas certamente afetam a QV em qualquer idade – crianças, adultos ou idosos, mesmo nas manifestações mais leves.
Asma
Ainda hoje chamada de bronquite asmática, bronquite alérgica ou simplesmente bronquite, expressando o desconhecimento e o temor pela doença. A asma pode assumir formatos variados, desde sintomas leves até crises graves e ameaçadoras à vida.


Rinite: muito além dos sintomas nasais
A rinite alérgica é considerada por muitos como uma doença sem grandes conseqüências. 
Entretanto, a realidade é outra: por sua característica crônica e por prejudicar as funções nasais, pode levar à complicações bastante incômodas. Os portadores de rinite em geral têm apetite prejudicado, olfato e paladar alterados, dormem mal, roncam, babam e podem evoluir para apnéia do sono. Algumas crianças, por dormirem mal e em função da respiração obstruída à longo prazo podem apresentar comportamentos que se confundem com hiperatividade, mostrando-se desatentas, irritadiças e agitadas. A rinite dificilmente anda só: infecções repetidas, tosse, noites mal dormidas, etc. completam o quadro.

Alterações faciais no respirador bucal
A respiração bucal prolongada causada pela congestão nasal da rinite pode contribuir para alterações em face, arcada dentária, palato e para surgimento de gengivite. Hoje sabe-se que os respiradores bucais tem mais tendência para alterações posturais, torácicas e de desenvolvimento; necessitando um “olhar” multidisciplinar.

Rinite alérgica e asma
Asma e rinite são doenças “irmãs”, com características inflamatórias semelhantes e por isso tendem a ocorrer juntas. Sabe-se que cerca de 25% de pacientes com rinite têm asma e que cerca de 75% de asmáticos têm rinite. Não é incomum que a presença da rinite anteceda o surgimento da asma. Sabe-se também que a associação tende a aumentar a gravidade da asma e que o tratamento das vias respiratórias superiores contribui para melhorar o controle da asma.
Adultos: Interferência na atividade e no trabalhoAs crises de asma e rinite podem interferir no sono, prejudicar as atividades diárias, o raciocínio e provocar faltas ao trabalho.
Crianças e adolescentes: prejuízo na escolaAs crises de asma e rinite podem prejudicar o sono e o descanso, provocando cansaço, interferindo na capacidade de memória e aprendizagem, além de constituir uma causa freqüente de falta às aulas.

Sinusite e alergia
A rinite alérgica se caracteriza pela inflamação da mucosa nasal, podendo acometer seios da face com aparecimento de sinusites repetidas.

Pólipos nasais
Embora a polipose nasosinusal em sua maioria não tenha origem alérgica comprovada, observa-se que os pólipos tendem a ser mais graves e a recidivar com mais freqüência nas pessoas portadoras de alergia. A conseqüência é a obstrução nasal persistente acarretando reflexos diários para o indivíduo.

Alergias da pele
As alergias da pele, como por exemplo a urticária e a dermatite atópica podem interferir no relacionamento social, já que muitas pessoas podem confundir com doenças contagiosas. O prurido (coceira) tende a ser intenso e prejudicar o sono, alterando a capacidade e as atividades físicas diárias, no trabalho e na escola.
A dermatite atópica não afeta apenas a criança, mas toda a família, já que o aspecto das lesões na pele e a coceira intensa são perturbações visíveis e muitas vezes encaradas de forma constrangedora. Os adultos atópicos, por sua vez, enfrentam dificuldades nos relacionamentos. Além disso, necessitam manter cuidados de hidratação e uso prolongado de cremes ou loções na sua rotina diária.
Como imaginar paz e tranqüilidade num passeio no campo se a pessoa tem alergia a picada de insetos?
Os casos de alergia de contato podem ter um menor impacto à primeira vista, mas podem envolver atividades de trabalho e prejudicar o paciente. Como modificar sua atividade ou mesmo mudar de profissão num país como o nosso, de poucas oportunidades profissionais?
E teria menor importância a alergia aos cosméticos em uma mulher?

Alergias a medicamentos
Pessoas alérgicas a medicamentos necessitam de uma orientação especial já que muitas vezes a mesma substância química é vendida com vários nomes comerciais. Por exemplo, a aspirina (acido acetil salicílico) pode provocar reações alérgicas graves e é encontrada em um sem número de remédios que variam desde anti gripais, digestivos, analgésicos etc, sendo vendida livremente nas farmácias. Por isso, a orientação do alergista é fundamental para segurança do paciente.

Pelé, o atleta do século, ao realizar um exame contrastado com iodo, sentiu “na pele” o que significa apresentar uma reação grave e inesperada durante um procedimento realizado sem grandes conseqüências em milhares de pessoas.

Alergia a alimentos

Alimentar-se é uma necessidade básica. Não é raro que as nossas lembranças agradáveis envolvam situações em torno de uma mesa de jantar, festas, sensações gustativas. Uma alergia alimentar pode se manifestar de forma discreta mas também pode restringir o prazer e o convívio social, fundamental à formação integral do ser humano.



Alergia ao látex
Este tipo de alergia está sendo descrita cada vez mais nos últimos anos e pode trazer complicações sérias em cirurgias em função do fato de que luvas, tubos, cânulas e outros objetos utilizados no campo cirúrgico são derivados da borracha. Um tema sério é também a alergia aos preservativos e prejudicando a prevenção de doenças sexualmente transmissíveis.
Alergia ocular
A alergia ocular pode se anifestar de formas variadas e incômodas, afetando conjuntiva, pálpebra, córnea, etc. Se na maior parte das vezes não é grave, o 

caráter recorrente da doença pode acarretar conseqüências bastante desagradáveis. A conjuntivite alérgica pode assumir formas graves e resultar em prejuízos para a visão, quando não tratada adequadamente.

A alergia aos polens é rara no Brasil, mas presente em regiões do Sul, podendo provocar sintomas oculares tão intensos, a ponto de afetar a capacidade de trabalho e aprendizado.

Conclusão:

A prevenção é a chave para conviver melhor com as alergias. Medidas simples de controle ambiental na casa do alérgico podem resultar em grande melhora na QV. O uso de medicamentos seguindo as prescrições médicas também traz alívio dos sintomas e controle de vários tipos de alergia a longo prazo. A imunoterapia (vacina para alergia) é fundamental na asma, rinite alérgica e em outras situações de alergia indicadas pelo médico especialista.

Você só tem a ganhar ao se comprometer com seu tratamento, conhecer melhor quem está cuidando de você e aprender mais sobre a alergia. Conviver com estas doenças crônicas fica muito mais fácil quando se aprende a prevenir e a controlar sua alergia.


Alergia e saúde: um binômio possível de conquistar!.

20 Dê sua opinião:

Rosa Silvestre disse...

Excelente texto abrangendo transversalmente a problemática asmática. Parabéns!

neia-borboleta disse...

Gostei muito do texto, e pensar que tenho renite, alergia a medicamento, a látex, a um monte de coisas, mas gaora que descobri esse blofg, vai ajudar muito!

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

O mais importante é conscientizar que é possível tratar a alergia e melhorar sua quaildade de vida, conquistando saúde e disposição para viver melhor!

Anônimo disse...

OI Meu nome é Janaina tenho 17 anos e sofro de bronquite,como me canso rapido por causa desse problema muitas pessoas falam que é ´´frescura´´.Ontem mesmo eu estava na aula de Quimica e a professora estava fazendo uma esperiência com amonia,meu nariz tampou,senti dor de cabeça,e minha lingua adormecel,eu comuniquei a professora,e ela falou:``só vc está mal, todos estão bem, vc tomou amonia.´´Em tom de deboche.Fiquei mal o dia todo,e hoje nem pude ir a escola, pois estou com dificudade para respirar.

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Janaína: infelizmente é comum que os sintomas da asma sejam classificados como de origem apenas emocional.Contudo, aproveito para lembrar que se sua esma estiver bem controlada você poderá enfrentar melhor as situações indesejáveis. Aconselho que retorne ao seu alergista, relate o acontecido e peça que oriente um tratamento de prevenção das crises de sua asma. Obrigado por visitar nosso blog.

Deiselangblogger disse...

Boa noite!
Meu nome é Deise, tenho dois filhos, um de 25 anos, e uma filha com 12 anos. Os dois tem rinite alérgica, mas a menina, já tem rinite crônica, se é que assim posso caracterizar. Desde que ela nasceu seu nariz já apresentava obstrução.Levei-a numa médica alergista, e, para minha infelicidade ela me comunicou que minha filha (bebe, com dois meses,) era uma criança q apresentava rinite alérgica.
Aí começaram minhas inúmeras caminhadas para médicos..., e com tratamentos.
Ela fazia e ainda faz sinusites repetidas.
Após vários tratamentos com antibióticos...inclusive os de última geração, encontrei uma medicação, que tem sido eficaz. Kaloba, analgésico e antiflamatório,Fitoterápico, para doenças do sistema respiratório, específico, para rinites, asma, sinusites.
Mas o médico que me receitou falou-me que não tinham muitos achados científicos para esta medicação.
O srs. poderiam me orientar, se devo ou não continuar a usar?
Tem sido favorável a ela, inclusive estou usando outra medicação, que é tipo uma vacina, antialérgica, Aminovac.
Eu já estou muito cansada e estressada, pois ela desde bebe sofre com esta rinite.
Crises de espirros incontroláveis, prurido nasal e ocular, vermelhidar ocular....nossa, e de enlouquecer quando dá as crises nela.
Ela tem toda uma genética pra isso. Meu avô paterno era asmático, meu pais tem rinite alérgica, o pai dela é asmático + rinite alérgica.
Meu maior medo é que ela desenvolva uma asma, seria possível?
Agradeço suas orientações desde já
Obrigada
Deise

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Deise: os dados que enviou não são suficientes para esclarecer todas as suas dúvidas. Para isso, seria necessário conhecer os dados clínicos de sua filha de forma criteriosa, avaliar testes e exames complementares. O médico tem razão: desconheço estudos científicos que comprovem a ação do kaloba no tratamento da rinite alérgica. Convido que escreva para nosso e-mail e enviarei uma cópia em PDF do nosso livro sobre a alergia nasal: "É mais feliz quem respira pelo nariz". Obrigado pela visita e pela participação em nosso blog.

Anônimo disse...

Boa Noite, me chamo Edson, Minha esposa tem alergia e ainda não sabe específicamente ao que Algumas coisas indetificou pq passou muito mal, como abacaxí, poeira, queijo.... mas, para o controle, toma um antialérgico chamado Aminovac e outro Ebastel, um deles é muito difícil (Aminovac) encontrar aqui, moramos em Manaus, existe algum outro que substitua o Aminovac ou há algum outro local que se possa adquirir, ou não fabicam mais? Uma outra coisa, Qual o tratamento necessário para alergia?
Obrigado
Edson Viana

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Edson: compreendo a preocupação com sua esposa, mas infelizmente não podemos atendê-lo. Para poder prescrever uma medicação, é essencial realizar uma consulta médica, avaliar com critério os dados clínicos, examinar o paciente e analisar os testes e exames complementares que se façam necessários. Aconselho que retorne com ela a uma consulta com o alergista para que possa orientá-la de forma segura e eficaz. Contamos com a sua compreensão. Obrigado pela visita ao nosso blog.

Anônimo disse...

fiquei livre da minha asma daquelas de ter que ir pro hospital correndo muito na praia e besteira dizer que o asmatico nao pode fazer isso e so ele superar a barreira da falta de ar que depois os bronquios vao se abrir que e uma beleza eu recomendo a todos que tenham raça pra isso nunca mais tive nada e so fui descobrir isso sozinha aos 30 anos de idade vao po mim

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

O tratamento adequado da asma permite que a doença seja controlada e que se tenha uma vida normal. Procurem um especialista para orientar o tratamento de forma correta. Obrigado pela visita.

Anônimo disse...

Bom dia, meu nome e Edson MAtias moro em Governador Valadares - MG , tenho 43 anos de idade e tenho urticaria, desde os 16 , a minha pergunta é, é possivel um anti-alergico como hixizine,histamim,polaramine entre outros que ja tomei a varios anos causar alergia? E se realmente a urticaria não tem cura, e por que durante o ano tem epoca que fico varios meses sem tomar remedio, ja outras como agora fico muito mal e chego a tomar 3 a 4 tipos de medicamentos diferente, fiquei muito feliz e agradecido por conhecer esse blog , PARABENS

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Edson: todo e qualquer medicamento é passível de produzir efeitos colaterais, mas nem sempre terá causa alérgica. A cura (ou o controle) da urticária depende do tipo e da causa envolvida. se a causa é controlada ou afastada, os sintomas podem desaparecer. Gratos por sua visita e pelo seu incentivo ao nosso trabalho voluntário desenvolvido no Blog da Alergia.

patricia disse...

oi pessoal ..minha filha tem 4 anos e meio edesde os 10 meses k ela sofre com isso ...os medicos dizem k tem bronkite alergica e todas a crises sente falta de ar tosse e chiado no peito ela ja tomou varios medicamentos no qual ajudam a controlar ms ela não pode correr k la vem a tosse e ai o peito chia enfim qdo anda no gramado msm coisa ...agora ela esta tendo chiados no peito sem toosse presente ms e como se tivesse recuada entende..o k posso fazer pra melhorar tenho medo das crises ...ja fiz tratamentos homeopaticos ...tem cura ...ela toma direto koid D,e estou usando aerolin e ele passou um antiflamatorio para inalar ...vamos ver como reage ...abçs e obg..

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Patrícia: o seu relato sugere que a asma de sua filha não esteja controlada adequadamente. Koide e Aerolin são medicamentos meramente aliviadores. O tratamento deve incluir também medicamentos controladores, ou seja, para combater a inflamação dos brônquios e evitar novas crises. Mas, tratar não é só tomar remédios. É preciso investigar e combater fatores agravantes (que variam em cada pessoa), controlar a poeira domiciliar, bem como tratar a alergia através da imunoterapia (vacina) Agradecemos sua visita ao nosso blog.

Anônimo disse...

Meu filho Francisco ronca muito, levei ao otorrino o qual falou que ele tem as amidalas crescidas, ou seja, maior do que o normal para a idade dele, e quando muda a temperatura ainda incham, novamente começa a roncar, o médico receitou o medicamento koide, duas tres vezes que ele toma cessa o problema.A pergunta é:Por quanto tempo posso usar esse medicamento? Meu filho tem 04 anos.

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Koide é uma medicação que contém corticóide (cortisona) e não pode ser repetido sem acompanhamento médico. O uso repetido pode aumentar a ocorrência dos efeitos colaterais. Gratos pela visita.

rose disse...

Minha filha tem 4 anos e meio pois faz tratamento com otorrino mas qualquer vento fia k ela recebe ja é motivo de trancar o nariz e ai c não cuidar já viu começa dar febre e garganta inflama e isso é continuo ela está tomando decongex xarope,celestamine e toma a 60 dias desloratadina e ainda espirro um jato de nasonex todo dia e toda noite estou preocupada acho muito remédio pra uma criança de 4 anos será que estou fazendo certo dando tudo isso de remédio ou devo procurar outro médico

Anônimo disse...

Tenho tosse seca direto o anti-alérgico qie tomo não está resolvendo passa um pouco e volta,já tomei dose dobrada,koide D

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Para tratar a tosse, o primeiro passo é definir sua causa. As medicações não resolverão o problema se a causa de sua tosse não for combatida. Recomendo que retorne ao seu médico e peça uma nova avaliação do seu caso. Gratos pela visita ao BLog da Alergia.

Postar um comentário

"Os comentários publicados sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. Os autores deste blog reservam-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgarem ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou sem a devida identificação de seu autor também poderão ser excluídos".

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...