02 outubro 2016

Casa a prova de alergia

Há alguma relação entre sintomas respiratórios e o ambiente de uma casa? 


Os indícios afirmam que sim. Fatores encontrados dentro de uma residência podem afetar a evolução de doenças, como a rinite, a sinusite e a asma. Por isso, são indicados cuidados no ambiente onde o alérgico vive. 

Há dois grupos de “vilões” que podem ser inalados no interior das moradias e, consequentemente, agravar as crises respiratórias. 

- O primeiro deles refere-se às substâncias com ação irritativa no aparelho respiratório, como odores de produtos de limpeza e perfumes, além de poluentes, como a fumaça de cigarro. 
- Já o outro grupo é formado pelos chamados agentes alergênicos, substâncias biológicas derivadas de ácaros da poeira, pelo, pele e secreções de animais domésticos, fungos (mofo) e insetos

Por serem facilmente reconhecidos pelo odor e causarem sintomas imediatos, os itens do primeiro grupo tendem a ser notados mais rapidamente. Já o segundo não é tão facilmente percebido.

Em geral, o alérgico sente o cheiro do mofo e dos cães, enquanto as substâncias alergênicas de ácaros, insetos e gatos não são notadas. Entretanto, causam não só irritação da mucosa que reveste o aparelho respiratório, como induzem a uma inflamação que leva às crises de espirros, coriza e prurido nasal (na rinite) ou de tosse, falta de ar e chiado (no caso da asma). 

Quanto mais tempo uma pessoa fica em contato com esses agentes, mais sintomas aparecerão. Para quem tem rinite, por exemplo, a piora do quadro aumenta o risco de sinusites e de desenvolvimento de asma. E para quem já apresenta asma, a probabilidade de exacerbações aumenta, assim como as chances de internação, além da perda progressiva e mais acelerada de função pulmonar. 

Pacientes alérgicos ou com filhos alérgicos buscam seguir as recomendações. Mas nem sempre é fácil, pois algumas mudanças envolvem fatores financeiros, sociais e psicológicos. Várias famílias não têm como mudar de endereço ou fazer as reformas necessárias, especialmente, aquelas que não residem em imóvel próprio. 


CUIDADOS QUE PODEM MELHORAR O BEM-ESTAR DOS MORADORES: 

• Manter a casa arejada, bem ventilada 
• Entrada de luz solar é importante 
• Não fumar e não permitir que fumem em sua casa. 
• Não usar umidificadores à noite no quarto de dormir. Esse aparelho aumenta a umidade no recinto e favorece a proliferação de ácaros 
• Evitar uso excessivo de produtos de limpeza e aromatizadores, que podem irritar as vias respiratórias e a mucosa ocular. 
• Limpeza diária com pano umedecido. Evitar vassouras e espanadores. 
• Ao realizar obras, preferir tintas e colas sem cheiro ativo. 
• Evitar excesso de móveis e objetos para facilitar limpeza 



SALA 

• Estofados de materiais sintéticos 
• Se for aplicar algum material sobre a parede, preferir materiais lisos 
• Papéis de parede laváveis 
• Pisos de fácil limpeza. Evitar tapetes. 
• Cortinas menores e laváveis. 
• Não usar carpetes ou tapetes grandes 

BANHEIROS 

• Combater focos de umidade e bolor 
• Rejunte anti-mofo no piso do banheiro 
• Melhorar a circulação de ar no local 

QUARTOS DE DORMIR 

• O quarto de dormir é o cômodo mais problemático, pois é um local muito propício ao acúmulo de poeira em estantes e armários. Também é onde passamos a maior parte do dia. Além disso, os colchões são o principal foco de “criação” de ácaros 
• Colchões e travesseiros devem ter capas impermeáveis. 
• Retirar cortinas de pano e tapetes. 
 • Evitar estantes com livros, pois acumulam poeira e dão mofo. 
• Retirar as pelúcias nos quartos infantis. 
• Brinquedos devem ser higienizados e guardados em locais fechados. 


COMBATE AO MOFO 

A ocorrência de mofo pode ser combatida com a solução de água sanitária de uso doméstico diluída a 1/10: borrifar nas áreas mais afetadas, como banheiros, armários e áreas úmidas. Depois, é só deixar secar espontaneamente. A aplicação pode ser semanal, na ausência do alérgico.





Leia a matéria na íntegra aqui:
Jornal O Globo - caderno "Morar Bem"

2 Dê sua opinião:

Anderson disse...

Olá, ótimas dicas mas tenho uma dúvida: aquele steemer, um aparelho vaporiza água quente para limpeza. É indicado ou vai no grupo dos umidificadores de ambiente que devem ser evitados?

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Anderson Boa noite Vaporizadores e umidificadores devem ser usados com cautela e sob orientação médica. O aumento da umidade ambiental pode favorecer aumento de fungos e ácaros. Obrigado por sua participação no Blog da Alergia.

Postar um comentário

"Os comentários publicados sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. Os autores deste blog reservam-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgarem ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou sem a devida identificação de seu autor também poderão ser excluídos".

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...