Pular para o conteúdo principal

Nariz entupido merece ser tratado

E Deus fez o homem do pó da terra, soprou em suas narinas o fôlego de vida, e o homem se tornou um ser vivente".  Esta é a descrição bíblica da criação do homem e simboliza bem a grande importância do nariz para a vida humana, embora muitas vezes as queixas nasais sejam relegadas a segundo plano. Mas é um fato: é o nariz que recebe o ar, essencial para a vida humana, todos os dias!

O nariz tem um papel importante no processo respiratório da via aérea superior.
São funções nasais:
- Filtração e limpeza,
- Umidificação,
- Aquecimento do ar inspirado.

Se por algum motivo o nariz fica obstruído (entupido), a consequência é a respiração pela boca, chamada de “respiração oral” ou de “respiração bucal”. Na verdade, respirar pela boca é uma alternativa, uma vez que não há como parar de respirar. Mas, se o problema que gerou a obstrução do nariz persiste por tempo prolongado, respirar pela boca trará uma série de consequências indesejáveis.

Respirar pela boca repetidamente pode causar:
- Repercussões na arcada dentária
- Repercussões na face
- Infecções repetidas
- Distúrbios do sono

Repercussões faciais, dentárias

A respiração nasal é a chave para o crescimento e desenvolvimento craniofacial. Em geral, a criança respiradora bucal evolui com uma face longa e estreita, olhos caídos, olheiras, lábios evertidos, céu da boca (palato) elevado, narinas estreitadas. Os dentes se alteram, ficando protusos (“dentuço”) e modificando a mordida. Ou seja, perde-se a harmonia da arcada dentária.

Como consequência das alterações dentárias, pouco a pouco se instalam outras dificuldades: alteração na deglutição, na fonação, na respiração e na deglutição.

Distúrbios do sono
Pessoas respiradoras bucais em geral roncam, tem sono agitado e podem evoluir com apneia do sono. Com o sono alterado, podem ocorrer:
- Sonolência diurna e fadiga crônica.
- Alterações de atenção na escola e no trabalho (déficit de aprendizado e de produção)
- Desconforto respiratório.
- Déficit de crescimento e desenvolvimento.


Infecções de repetição
Respiradores bicais tendem a ter amigdalites repetidas e outras infecções e recebem grande número de prescrições de antibióticos comparadas com aquelas que não têm a respiração bucal.

Rinite alérgica
A rinite alérgica é uma doença que parece ser uma doença simples e muitas vezes confundida com “gripes e resfriados de repetição”. Os sintomas clássicos da rinite alérgica são:
- Espirros em salva;
- Coriza abundante e clara;
- Coceira (em nariz, olhos, ouvidos, garganta)
- Obstrução nasal.
Havendo obstrução nasal (nariz entupido), a pessoa passa a respirar com a boca aberta (ou semi-aberta) para compensar a congestão nasal. E, se o hábito persiste, pode complicar a doença.

Resumindo
O tratamento da respiração bucal deve ser instituído o mais cedo possível, para evitar as repercussões descritas. Em algumas pessoas poderá ser necessário um tratamento multidisciplinar, que poderá incluir: alergista, otorrino, dentista, fonoaudiologia, fisioterapia e outros profissionais de saúde, de acordo com cada caso.

Comentários

  1. Minha filha de 4 anos respira pela boca . Está cm adenoide hipertrofiada. Cm 80% de obstrução . Vamos fazer a retirada pq ela está tendo apneia e sinusite mensalmente. Estou apavorada cm medo da cirurgia por ela ser alérgica. Tem algum cuidado eu possa fazer antes da cirurgia pra ajudar .?

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado aos médicos e médicas alergistas. Grato
    a Dra. Fátima Emerson, minha medica, que tanto tem contribuído para o meu conhecimento sobre alergia e asma.

    Hoje, domingo 05.06.16, fiz uma assepsia com soro fisiológico para proteção das narinas. Usei um Gel Nasal, para hidratar a mucosa nasal ressecada.

    No próximo dia 21.06.16 Dia Nacional da Asma no Brasil, faço 04 anos que frequento a ABRA - RJ - agradecendo a todos os profissionais que nos ensinam o dia a dia com a convivência da asma.

    Sou um asmático muito saudável. Maior de Idade 71 anos, atleta amador futebol, administrador de empresas, ex-professor Fia-USP, sócio diretor Quality Power e participante de inúmeras atividades físicas e culturais no SESC Tijuca- RJ. Auto didata em Qualidade de Vida em Vida, desde setembro 1987 ou 1988.

    ResponderExcluir
  3. Winie: fique tranquila. O fato de sua filha ser portadora de uma alergia respiratória não significa que terá complicações na cirurgia. Convido que escreva para nosso e-mail (blogdalergia@gmail.com) e enviaremos para você uma cópia em PDF do livro: “Alergia, doença do século XXI”. Gratos pela sua visita ao Blog da Alergia.

    ResponderExcluir
  4. Agradeço em nome da equipe do Blog da Alergia. As suas palavras são um incentivo ao nosso trabalho voluntário.

    ResponderExcluir
  5. Bom dia, muito bom o blog, encontrei informacoes que nao me foram dadas, nem mesmo pelo medico.
    Tenho um filho de 3 anos e meio. Amamentei ate 2 anos e 9 meses, acreditava que o protegeria de alergias. Desde 6 meses e tratado com alegra para rinite. Ate janeiro deste ano entupia o nariz, ocasionalmente, algumas epocas do ano, duravam no maximo 3 dias, tosse, nao fazia parte de nossas vidas, a unica coisa que teve foram umas 4 infeccoes de garganta, que segundo a pediatra, era por causa da respiracao bucal nas crises, tomou algumas vezes prelone por conta da rinite.
    Entrou na escola este ano, desde entao, o seu nariz vive entupido, desde o primeiro resfriado em marco, o nariz nao desentope, frequenta o pediatra todo mes, desde entao, so prelone desentope o nariz, nebulizacao com aerolim, prelone toma todo mes, e agora a pediatra me disse que tem asma, moderada, o peito nao chia, de uns tempos pra ca, tosse quando corre, e tem tosse quando o nariz entope, vai comecar a usar flixotide. A pediatra disse que e mais seguro. Gostaria de saber se esse medicanento vicia, como dizem? E se devo procurar um pneumologista ou otorrino para uma analise da alergia.
    PS: enviei um e- mail para receber o livro sobre rinite. Obrigada, excelente o blog

    ResponderExcluir
  6. Francinne: a medicação inalada como o Flixotide não vicia e pode ser usada em crianças. Se a suspeita da causa da doença do seu filho é de uma alergia, é aconselhável que seja avaliado por um(a) especialista em Alergia. Gratos por sua visita.

    ResponderExcluir
  7. Minha filha operou ha 12 dias e graças a Deus deu tudo certo na cirurgia. Agora respira tranquila pelo nariz mesmo em crise de rinite. Obrigada pelo apoio. Adoro o blog, pois me dá informações que nem os médicos me dão,talvez pelo pouco tempo que dirá uma consulta. Mas o fato é que estar bem informada é fundamental pra cuidar da minha pequena alérgica .
    Obrigada .

    ResponderExcluir
  8. Obrigado por seu depoimento, Winnie. Desejamos saúde para sua filha! Agradecemos sua visita ao Blog da Alergia.

    ResponderExcluir
  9. Há anos tenho quadros de alergia principalmente depois de mudanças climáticas e algumas vezes tive q tomar antibiótico pq acabei tendo sinusite.Atualmente fico com bastante tosse e parece q eh a msm coisa q uma médica me disse uma vez algo como" gotejamento pós nasal" quero saber qual melhor tratamento.Não tenho convênio médico e sempre tomo antialérgicos para melhorar e as crises vivem se repetindo as vezes pior ou mais fracas.

    ResponderExcluir
  10. A sinusite é uma complicação da rinite e resulta da secreção pós nasal. Para evitar as sinusites repetidas, é importante tratar a rinite que origina oproblema. Mas, os antialérgicos apenas dão alívio. Para tratar a rinite, o primeiro passo é procurar a causa e, se possível, afastá-la por meio de medidas de controle. Este é o tratamento ideal e, muitas vezes, suficiente. No entanto, como nem sempre é possível o afastamento, como no caso da poeira domiciliar, procede-se o segundo passo, que consiste na escolha dos medicamentos a serem utilizados para reduzir a inflamação e controlar os sintomas. Finalmente, estabelece-se o terceiro passo, que é o uso de vacinas, também chamado de imunoterapia específica com alérgenos ou vacina para alergia. Obrigado pela visita ao Blog da Alergia.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

"Os comentários publicados sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. Os autores deste blog reservam-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgarem ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou sem a devida identificação de seu autor também poderão ser excluídos".

Postagens mais visitadas deste blog

Antialérgicos ou Anti-histamínicos

Histamina é o nome da substância química mais famosa envolvida nas reações alérgicas. Quando a histamina é liberada, provoca dilatação e inchação dos vasos, bem como aumento secretivo e coceira. No caso da rinite, a presença da histamina ocasiona coceira, espirros, coriza e bloqueio nasal. Na urticária provoca placas avermelhadas com muita coceira na pele. Na alergia ocular, resulta em coceira, avermelhamento e irritação da conjuntiva dos olhos. Na dermatite atópica pode ajudar no controle da coceira, que é intensa e prejudica a pele, agravando a doença.
Desde a década de 30 observou-se que era possível aliviar os sintomas da alergia usando remédios que antagonizassem com a histamina. Mas, só na década de 40 foi lançado o 1º remédio anti-histamínico. Desde então, o conhecimento só fez crescer e hoje dispomos de muitos remédios com esta finalidade.
É importante lembrar que a histamina não é exclusiva da alergia pois participa também de outras doenças. Por isso, hoje existem anti-histamín…

Alergia a analgésicos e anti-inflamatórios

Você sempre usou aquele analgésico e nunca teve nada. Um belo dia toma e... incha tudo! 

É sempre uma surpresa, pois a alergia não surge da primeira vez e sim quando já se tomou aquele remédio por várias vezes.

Quer entender o que se passou? É um pouquinho complicado, mas vamos lá:


Analgésicos servem para aliviar a dor, mas a maioria também tem ação antitérmica e anti-inflamatória. A aspirina (ácido acetil salicílico ou AAS) foi o primeiro analgésico, inventado em 1800. A partir dela, foram sintetizadas outras substâncias como dipirona e os chamados anti-inflamatórios (diclofenaco, ibuprofeno, etc.). Portanto, todos derivam de uma mesma linha de família, sendo “parentes” e com ações semelhantes.
Para que se entenda porque os analgésicos provocam reações alérgicas, é preciso entender como agem: para combater a dor e a febre, estes medicamentos atuam inibindo uma enzima chamada COX 1 e impedindo a ação das substâncias provocadoras de dor, chamadas prostaglandinas.
O problema é que, ao …

Alérgicos podem tomar vacina da febre amarela?

O aumento do número de pessoas no Brasil com febre amarela trouxe à tona a necessidade do uso da vacina e com isso, surgiram algumas dúvidas.

A vacina é produzida pela FIOCRUZ com o vírus da febre amarela vivo e atenuado cultivado em ovos embrionados de galinha, obedecendo normas padronizadas da Organização Mundial da Saúde. É disponibilizada gratuitamente em postos de saúde e ocasionalmente em alguns aeroportos, terminais rodoviários e hospitais públicos.

Em 95% das pessoas o efeito protetor (imunidade) ocorre uma semana após a aplicação. Por isso, recomenda-se vacinar dez dias antes da viagem para que haja tempo para proteção efetiva contra a doença. Confere imunidade por 10 anos ou até mais, podendo ser utilizada a partir dos 9 meses de idade. É aplicada por via subcutânea no braço (região deltóidea).

Recomenda-se vacinar todos que residam ou viajem para zonas de risco como florestas e cerrados ou ainda, pessoas profissionalmente expostas ao vírus da febre amarela.
Efeitos colaterais A …