22 fevereiro 2015

Cuidado com o limão

No calor da praia, nada melhor do que uma limonada gelada ou uma caipirinha para refrescar. Brasileiro adora limão, e a sua popularidade cresce principalmente nos ambientes de praia. Porém, é lá onde se deve ter maior cuidado, pois a exposição solar após o manuseio da fruta pode ocasionar queimaduras de até segundo grau. 


Ação fototóxica 
O limão - assim como a laranja, lima, tangerina e outras frutas cítricas - é rico é substâncias fototóxicas conhecidas como furocumarinas. Estas substâncias reagem quando expostas ao sol, gerando queimaduras mais conhecidas como fitofotodermatoses ou fitofotodermatites. 

Reações com outras substâncias
Fotodermatoses podem ocorrer também ao contato com outras substâncias e oferecer perigo, se houver exposição solar. Perfumes, cosméticos de odor ativo, alguns tipos de pomadas e cremes, são capazes de provocar dermatites e/ou manchas na pele por conterem substâncias fotoalérgicas ou fototóxicas. 


Como aparece?
A sensibilidade pode surgir logo após ou mais tardiamente - cerca de 24 horas após contato com a fruta e exposição ao sol. Em churrascos, fazendo caipirinhas , espremendo limões para limonadas ou como tempero, sob ação da luz solar, surgem lesões na pele inicialmente avermelhadas e inchadas. Em alguns casos pode se acompanhar de bolhas nos locais expostos. Evolui com manchas escurecidas que podem durar semanas ou mesmo meses.  
 
A gravidade da reação provocada na pele varia de acordo com alguns fatores:
- Os limões de casca mais grossa são mais ricos em furocumarinas e tem ação mais potente do que os frutos de casca mais fina.
- A quantidade de sumo da fruta em contato com a pele, 
- A duração e o horário (das 10 às 14 horas) da exposição solar também são agravantes. 
- A pele da face - assim como a das crianças - é mais sensível, apresentando reações mais sérias. 

Tratamento
Logo após a percepção dos primeiros sintomas, o paciente deve procurar atendimentp médico, pois somente um profissional poderá indicar o tratamento adequado, que pode variar conforme a gravidade da lesão, a área da pele afetada e a idade do paciente. "Evitar a automedicação é vital para que não ocorram complicações ou agravamento", adverte. 

Atitudes preventivas
 - Lavar bem as mãos após o contato com a fruta e subprodutos (limonada, caipirinha). 
- Para evitar que outras pessoas também tenham a dermatite, não se deve tocá-las com as mãos sujas de limão ou qualquer outra fruta rica em furocumarinas. 
- O manuseio deve ocorrer preferencialmente em ambientes cobertos
- Limões de casca mais grossa são ricos em furocumarinas e possuem uma ação mais potente.
- Não usar perfumes ou cosméticos perfumados quando for à praia. 

O Blog da Alergia já falou cobre o tema: Sol e limão, esta dupla é perigosa
Fonte

0 Dê sua opinião:

Postar um comentário

"Os comentários publicados sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. Os autores deste blog reservam-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgarem ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou sem a devida identificação de seu autor também poderão ser excluídos".

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...