Pular para o conteúdo principal

Alergia à tatuagem de henna

Tatuagens de henna são populares no verão, tanto em adultos como em crianças, pelo fato de serem temporárias e são consideradas sem riscos. Mas, não é verdade, pois podem provocar alergia!

Henna é um corante de cor castanho-avermelhada, extraído da casca e das folhas secas de uma planta (Lawsonia inermis) originária da África e Ìndia, usado como cosmético, para escurecer cabelos ou para tatuar o corpo de forma temporária. A vantagem é ornamentar o corpo e desaparecer após alguns banhos. E a ideia não é nova: múmias egípcias tinham sinais de utilização de henna, com indícios de que seria um símbolo de status da época. 

A alergia à henna pura, sem aditivos químicos, é rara. 
O problema é que podem ser adicionadas substâncias que alteram o produto gerando a possibilidade de reações. Por exemplo, alguns tipos de henna negra recebem a adição de uma substância, denominada parafenilenodiamina ou PPD, que tem objetivo de tornar a secagem mais rápida, dar coloração mais intensa e melhor definição do desenho. Contudo, as tatuagens temporárias que contém altas taxas desta substância são mais agressivas ao organismo, com maior chance de provocar reações de alergia na pele. 


Dermatite de contato alérgica


Este tipo de dermatite não surge da primeira vez, mas sim após o uso repetido, para que ocorra a sensibilização. Por isso, a alergia surge em pessoas que já fizeram tatuagens de henna em outras ocasiões. Inicia com uma coceira incômoda, vermelhidão no local e com “elevação do relevo” do desenho da tatuagem. A característica clínica é o aspecto da lesão, que caprichosamente respeita o desenho original. 

A reação na pele pode variar de formas leves até mesmo quadros graves. Pode aparecer imediatamente após aplicação, ou de forma tardia, horas ou dias após a realização do procedimento.

A lesão pode se resolver espontaneamente após a remoção do pigmento mas em casos mais graves, é necessário o uso de medicamentos. Além disso, pode se complicar com infecção no local ou evoluir deixando marcas, na forma de cicatrizes ou manchas na pele. 

Entretanto, o problema pode complicar: a fórmula química do parafenilenodiamina possui um radical que também é encontrado em outros produtos. Assim, a pessoa que se torna sensível também poderá desenvolver sensibilidade a outros produtos que contenham o mesmo tipo de radical. Isto significa que poderão surgir novas alergias. Este fenômeno é conhecido como uma “reação cruzada”.  



http://i.dailymail.co.uk/i/pix/2014/06/05/article-2649504-1E7DAC3500000578-126_634x476.jpg

Cuidados: 
- Informe-se sobre o material utilizado na tatuagem e faça em locais confiáveis.
- Tatoos de henna não  devem ser feitas em crianças, pois  têm pele sensível e maior propensão à alergia.
- Pessoas portadoras de alergias na pele têm maior propensão a apresentar dermatite de contato e devem evitar o procedimento.  
- Procure atendimento médico se notar alterações no local da tatuagem. Evite o uso de remédios caseiros que podem agravar o problema.

Comentários

  1. Muito bom o seu blog, estive a percorre-lo li alguma coisa, porque espero voltar mais algumas vezes,
    deu para perceber a sua dedicação em partilhar o seu saber.
    Se me der a honra de visitar e ler algumas coisas no Peregrino e servo ficarei radiante.
    E se gostar e desejar comente.
    Como já estamos perto do Natal, desejo-lhe um Natal Feliz e cheio de paz e saúde.
    Que Deus vos abençõe e guarde.
    António.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  2. É possível uma crise de asma voltar depois de um gripe? Faz menos de um mês que tratei uma crise e recentemente gripei e ela voltou.

    ResponderExcluir
  3. Sim. Quadros gripais (virais) podem desencadear e/ou agravar crises de asma. Gratos pela visita.

    ResponderExcluir
  4. Fiz uma tatuagem de henna e minha perna ta horrivel coça muito sem contar que dói pra caramba nao consigo nem pisar no chao

    ResponderExcluir
  5. O seu relato sugere que possa ter ocorrido uma reação adversa à henna. Mas não há como afirmar se é uma alergia sem examinar pessoalmente. Estamos ao seu dispor na Policlínica RJ para avaliar seu caso e orientar de forma mais apropriada. Gratos por sua visita.

    ResponderExcluir
  6. Fiz uma tatuagem de henna e tive alergia, ficou com bolhas e depois ficou parecendo feridas ao melhorar fiquei com a marca do desenho feito no local tipo uma cicatriz, o que posso fazer para remover?

    ResponderExcluir
  7. Ashley: nem toda cicatriz pode ser removida. É essencial examinar sua pele para emitir um parecer. Aconselho que procure atendimento médico na forma de uma consulta realizada pessoalmente. Gratos por sua visita ao Blog da Alergia.

    ResponderExcluir
  8. estou com alergia a henna que fiz na minha sobrancelha semana passada, e vim para a praia ? Eu vou poder tomar sol, ou é melhor eu ficar o mais afastada possivel ?

    ResponderExcluir
  9. Bom dia. Não é aconselhável a exposição ao sol com a pele sensibilizada pelo processo alérgico. Obrigada por visitar o Blog da Alergia.

    ResponderExcluir
  10. Pessoas alérgicas a tintas de hennas , tem perigo de fazer uma tatuagem de verdade ? Porque as tintas são diferentes ne ? Gostaria de saber

    ResponderExcluir
  11. Para autorizar uma tatuagem, é necessário conhecer qual foi a substância causadora na alergia à henna e quais as substâncias que serão utilizadas no procedimento da tatuagem. Agradecemos sua participação no Blog da Alergia.

    ResponderExcluir
  12. Olá! Tem 7 dias que fiz uma sombrancelha de henna, e depois que a henna saiu completamente começou uma coceira, alto relevo e bolinhas de água vermelhas. O que devo passar para aliviar a coceira?

    ResponderExcluir
  13. Jessica Bom dia. Peço sua compreensão, mas nosso blog obedece a norma do Conselho Federal de Medicina. Não é permitido prescrever ou indicar nomes de medicamentos através da internet, sem consulta feita pessoalmente. Estamos ao seu dispor na Policlínica Geral do Rio de Janeiro. Agradecemos sua visita.

    ResponderExcluir
  14. Fiz essa tatuagem na praia... E desde então tem coçado muito!!!! o que devo usar para amenizar essa coceira???

    ResponderExcluir
  15. Boa tarde. Não é possível medicar sem examinar pessoalmente. Recomendo que procure atenimento médico pessoalmente Avaliar pela internet pode gerar erro. Gratos por sua visita.

    ResponderExcluir
  16. Anônimo4/1/17 19:02

    Boa tarde,fiz minha sobrancelha com hena e agira tá com bolhas e inchada.coça muito,o que devo fazer?

    ResponderExcluir
  17. O seu relato sugere que tenha ocorrido uma reação adversa à henna. Mas não há como afirmar pela internet, sem examinar pessoalmente. Aconselho que procure um alergista. Estamos ao seu dispor na Policlínica Geral do Rio de Janeiro. Gratos por sua visita ao Blog da Alergia.

    ResponderExcluir
  18. eu fiz uma tatuagem no braço e deu alergia e n sei o que fazer

    ResponderExcluir
  19. Não recomendo que tome uma atitude sem orientação médica. É preciso identificar o tipo e grau de alergia para medicar de forma adequada e segura. Agradecemos sua participação no Blog da Alergia.

    ResponderExcluir
  20. Bom dia, meu filho teve alergia a henna referente a tatuagem que fez na praia. Já foi medicado, tomou xarope anti alergico e passou a pomada indicada. Porém a pele continua em ato relevo? a medica passou uma outra pomada agora. Mães, não deixem seus filhos fazerem. a reação é muito forte. Gostaria de retorno

    ResponderExcluir
  21. Bom dia. Agradecemos seu depoimento, pois é muito importante para a conscientização dos pais sobre as tatuagens de henna, um procedimento considerado inócuo, mas que pode causar sérios problemas.

    ResponderExcluir
  22. Olá, gostaria de saber como o PPD-MIX e parefenilenodiamina aparecem nos rótulos?

    PPD-Mix seria somente N-isopropil, N-fenil e N-difenil?

    E a parefenilenodiamina??

    ResponderExcluir
  23. Boa tarde Os rótulos das tinturas de cabelo podem conter nomes diferentes e que podem fazer reação cruzada e causar alergia. Citam-se: p-toluenodiamina, 1,4-benzenediamina, p-aminodifenilamina, 1,4-fenilenodiamina, 2,4-diaminoanisol, p-aminoanilina e p-aminofenol. Pessoas sensíveis ao PPD também podem ser reação com: sulfato de tolueno-2,5-diamina, p-aminofenol e m-aminofenol. Se tiver dúvidas, não utilize o produto sem antes pedir a orientação do seu alergista. Obrigado por sua participação no Blog da Alergia.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

"Os comentários publicados sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. Os autores deste blog reservam-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgarem ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou sem a devida identificação de seu autor também poderão ser excluídos".

Postagens mais visitadas deste blog

Alergias e reações na pele causadas por plantas

A natureza nos presenteia diariamente com plantas e flores proporcionando uma festa não apenas para os olhos mas para todos os sentidos. A sua utilidade prática é indiscutível e múltipla, seja purificando o ar, seja servindo como alimento ou como base para construção de habitações, na manufatura de mobiliário, utensílios, cosméticos, medicamentos, entre tantas outras aplicações. Se apenas tivessem o papel de embelezar, já seriam fundamentais, aliviando a dureza do cotidiano e transmitindo paz numa convivência harmoniosa de longa data com o ser humano. Mas, em algumas situações, a pele pode desenvolver reações quando entra em contato com plantas e daí pode coçar, se tornar vermelha, apresentar uma erupção cutânea e até inflamar. Estas reações surgem pelo contato com a pele, algumas puramente por irritação direta e outras, por mecanismo alérgico. Até mesmo árvores podem produzir um eczema de contato alérgico, sendo o exemplo mais conhecido a Aroeira, uma árvore de madei

Pitiríase rósea

É uma doença conhecida desde 1860, quando foi descrita por Camille M. Gibert, sendo conhecida também como Pitiríase rósea de Gibert. Não se conhece exatamente a causa, mas parece que a hipótese mais viável é que seja ocasionada por vírus, como por exemplo, o vírus do herpes. Mas, é possível que dependa de uma tendência genética do indivíduo, o que seria um facilitador do aparecimento da doença. Questiona-se também outros mecanismos, envolvendo alguns tipos de medicamentos, autoimune, associação com outras doenças, etc. Fatores psicológicos ou estresse podem facilitar o aparecimento da doença, assim como alterações da imunidade e gravidez. Não é contagiosa. É mais comum em adultos, acometendo mulheres e homens, sendo rara em crianças pequenas e em idosos, ocorrendo preferencialmente na primavera e no outono. O maior problema é que sua evolução pode ser prolongada e durar de semanas a meses, assustando o doente. Em alguns casos pode recidivar, mas não é comum que aconteça Quadro c

Dermografismo

A bolsa pesada marca o seu braço? A roupa apertada, a alça do soutien, o elástico da roupa faz você coçar e empolar? Atenção: pode ser dermografismo! Dermografismo é uma doença da pele que afeta cerca de 5% da população e que se caracteriza pelo aparecimento de coceira intensa em locais de pressão. Após o ato de coçar surgem “lanhos” vermelhos nas pele. É uma forma de urticária, sendo também chamado de urticária factícia ou urticária falsa.A urticária clássica se caracteriza pelo surgimento de placas avermelhadas que se acompanham de coceira na pele, podendo ter causas variadas, como medicamentos, alimentos, certas doenças, entre outras causas – veja post sobre o tema neste mesmo Blog. No caso do dermografismo, após pressão sobre um determinado local no corpo, a coceira surge em primeiro lugar e só depois de se coçar é que surgem as placas. Por isso, é comum que se inicie em locais onde a roupa aperta, elásticos, alça do soutien. O dermografismo faz parte de um grupo de urticárias deno