18 outubro 2014

Alergia respiratória

A alergia é uma reação exagerada do organismo após exposição a um fator desencadeante presente no meio ambiente. Geralmente, a alergia tem início na infância e pode continuar pela vida adulta. É determinada por fatores genéticos e ambientais.

Quando não controlada, a alergia pode causar infecções frequentes, como otites, sinusites, amigdalites e pneumonias. Pode comprometer o sono, o crescimento e o desenvolvimento da criança, e também o rendimento escolar e no trabalho.

A alergia tende a melhorar com a idade, desde que se faça um controle eficiente do ambiente. Para isso, é importante identificar os fatores que podem ter desencadeado a reação, seja por uma observação atenta da criança pelos pais, seja através de testes alérgicos na pele e no sangue, realizados pelo especialista. 

A maioria das reações alérgicas pode ser prevenida, evitando expor a criança aos fatores desencadeantes. Aliás, nenhum tratamento para alergia será totalmente eficaz se não for interrompido o contato com os agentes que desencadeiam a reação.

O que causa alergia?
Os fatores que desencadeiam a alergia podem ser divididos em quatro grupos:
1) Alérgenos: são os fatores aos quais a criança é alérgica por determinação genética. Os mais frequentes são ácaros da poeira doméstica, fungos presentes no mofo, pelos de animais domésticos como cães e gatos, penas de pássaros, baratas, gramíneas e pólens.
2) Irritantes: são os fatores aos quais a criança não é alérgica, mas que podem desencadear alergia por irritação da mucosa. Os mais comuns são fumaça de cigarro, tintas, perfumes, produtos químicos de limpeza, derivados de combustíveis e quaisquer outros poluentes com odor forte.
3) Infecções: vírus causadores do resfriado e da gripe são frequentes desencadeadores de alergia, especialmente em crianças pequenas.
4) Físicos: exercício físico, fatores emocionais, mudança brusca de temperatura, ar frio, ar seco e umidade, entre outros.

Como a alergia pode se manifestar?
A alergia pode comprometer os olhos (conjuntivite alérgica), o nariz (rinite alérgica), os pulmões (asma ou bronquite alérgica), a pele (urticária e dermatite atópica) e o sistema cardiocirculatório, este com elevado risco de morte.  A maioria das pessoas alérgicas apresenta associação de duas ou mais manifestações como, por exemplo, rinite alérgica e asma.

O que fazer para prevenir a alergia?
O primeiro passo é identificar o que provoca a alergia e saber que nenhum tratamento terá eficácia sem que medidas de controle ambiental sejam prontamente adotadas.

Como controlar o ambiente

Contra os ácaros:
• colocar capas antiácaros (de plástico, couro ou vinil) no travesseiro e colchão;
• limpar as capas com pano úmido a cada duas semanas;
• trocar roupas de cama pelo menos duas vezes por semana e lavar em água quente uma vez por semana;
• armazenar livros e brinquedos em caixas fechadas, fora do quarto da criança;
• retirar carpetes, tapetes e bichos de pelúcia dos cômodos onde a criança mais fica;
• trocar cortinas por persianas ou usar cortinas de algodão lavável;
• lavar semanalmente os filtros de ar-condicionado;
• manter boa ventilação para diminuir a umidade;
• limpar a casa com pano úmido diariamente. Evitar produtos de limpeza, espanadores e vassouras. Recomenda-se o uso de sabão de coco;
• soluções antiácaros (ácido fênico 5%, por exemplo) podem ser utilizadas no piso, móveis e estofados.

Contra baratas:
• as refeições devem ser realizadas apenas na área da cozinha;
• os alimentos devem ser imediatamente armazenados em recipientes fechados após o término das refeições;
• pratos e talheres devem ser imediatamente lavados após o término das refeições;
• restos de alimentos devem ser evitados;
• o lixo deve ser eficientemente fechado e retirado da casa todas as noites;
• limpar semestralmente caixas de gordura e fechar os ralos de drenagem;
• caso estas medidas não sejam suficientes, recomenda-se dedetização por profissional habilitado.

Contra fungos:
• manter boa iluminação e ventilação na casa;
• manter boa drenagem de água na casa e ao redor dela;
• retirar móveis velhos e plantas velhas da casa;
• usar desumidificador nos locais úmidos da casa;
• checar o encanamento, para que não ocorram infiltrações nas paredes;
• soluções antifungos (água sanitária, por exemplo) podem ser utilizadas nas paredes e em armários para remoção do mofo.

Animais domésticos:
• manter cães e gatos em áreas de fácil limpeza, evitando sua presença em quartos e cômodos com carpetes;
• manter os pelos dos cães sempre curtos e lavá-los com xampu semanalmente;
• dar banho em cães e gatos sempre que possível;
• manter pássaros em locais distantes dos cômodos da casa;
• é importante ressaltar que o ideal é que os animais domésticos sejam retirados da casa.

Medidas gerais:
• evitar fumar dentro de casa;
• evitar quaisquer outras substâncias irritantes na casa (tintas, perfumes, produtos de limpeza, etc.).
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria

6 Dê sua opinião:

disse...

Muito interessante e esclarecedor! Para todos nos aqui em casa eu sofro de rinite alérgica desde a minha adolescência, e agora to obtendo informações que nunca tive, nem com otorrinos, alergologistas e nem pneumos ... Enfim to amando esse blog!

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Obrigado por suas palavras de incentivo ao nosso trabalho voluntário neste blog. Convido que escreva para nosso email (blogdalergia@gmail.com) e receba uma cópia em PDF do livro "Alergia doença do século XXI" Um abraço.

Anônimo disse...

Olá, meu nome é Thaís, eu sofro de apneia do sono, tenho apenas 17 anos, e não tenho nenhuma doença do coração e nem com excesso de peso, porém tenho um caso grave de asma alérgica causada por ácaros, que já está sendo devidamente controlada com o uso de vacinas e inaladores, gostaria de saber se a apneia está relacionado com a minha alergia de alguma forma. Obrigada!

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Thaís: os dados que envia em seu relato não são suficientes para que eu possa emitir o parecer que solicita. Aconselho que pela esta orientação ao médico (a) alergista que coordena seu tratamento, pois a examinou e conhece seus dados clínicos. Agradecemos sua visita ao Blog da alergia.

Anônimo disse...

Meu filho completou 4 anos e há 02 anos apresenta, em determinadas épocas do ano (outono e inverno principalmente) uma tosse seca e irritativa, sem secreção mas ininterrupta que qdo. surge o impede de se alimentar ou beber por isso na maioria das vezes tenho que recorrer ao PS para tratá-lo. Ano passado fiz vários exames para descobrir a origem dessa tosse e ele não tem adenoide nem refluxo. Tbm. passei pelo pneumo que após exames e várias "auscutas" constatou que não há nada nos bronquios, por isso recorri ao alergo Nos testes alérgicos houve uma alteração no IGE. O tratamento proposto era de imunoterapia (vacina) - tentei 02 tratamentos diferentes com vacina... mas infelizmente não houve resposta positiva e já no início do tratamento ele começou a ter crises e crises... tinha que parar o tratamento, tratar a tosse (normalmente com ALLEGRA E PRELONNE) e depois voltar à vacina... e poucos dias depois a crise voltava. Foi assim no primeiro frasco (1:10000). Iniciamos o segundo frasco (1: 1000) e as crises persistiam então a alergologista não teve outra alternativa a não ser suspender o tratamento pois ele não respondeu bem, ainda que a concentração fosse baixa . Fico preocupada pq. não consigo tratar a "causa" da tosse somente seus efeitos... tbm me preocupo com a qde. de corticoide administrado em uma criança tão pequena (anos passado foram 6 crises em que administrei o prelone + allegra por 5 dias seguidos).
Bem, gostaria de saber se existe laguma outra alternativa de tratamento ou medicação para esses casos.
Obrigada!

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

As doenças alérgicas têm características em comum, mas se manifestam de forma unica em cada paciente, podendo variar desde formas leves até casos mais graves. Por isso, não é possível avaliar baseado apenas em seu breve relato. É preciso conhecer os dados do histórico clínico do seu filho de forma criteriosa e pessoalmente. Coloco a nossa equipe médica ao seu dispor para avaliar seu filho e prestar esclarecimentos. Convido que escreva para nosso e-mail (blogdalergia@gmail.com) e enviaremos para você uma cópia em PDF do livro: “Alergia, doença do século XXI”. Gratos pela visita.

Postar um comentário

"Os comentários publicados sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. Os autores deste blog reservam-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgarem ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou sem a devida identificação de seu autor também poderão ser excluídos".

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...