16 março 2014

O que é Alergia


Alergia é uma alteração da capacidade de um organismo reagir a determinadas substâncias, normalmente inofensivas para outras pessoas. Exemplificando: em uma refeição é servido camarão e todos os que comeram tiveram um distúrbio intestinal - neste caso, houve uma reação tóxica ao camarão deteriorado, que atingiu a todos. Porém, se só uma pessoa teve urticária pelo camarão, houve uma reação anormal nessa pessoa - ocorreu uma resposta alérgica. 

Alergia não é uma doença moderna, pelo contrário, trata-se de doença antiquíssima, que sempre afligiu a humanidade, porém não era identificada pelos poucos conhecimentos médicos das gerações passadas. Hipócrates, o pai da medicina, que viveu 400 anos antes de Cristo, já descrevia a asma como uma “dificuldade respiratória”. Lucrécio, no primeiro século antes de cristo, no seu magistral tratado: "rerum natusa" — “sobre a natureza das coisas”, escreveu: “o que é alimento para alguns pode ser para outros, veneno violento”. 

Mas, somente no começo deste século (1906), o termo “alergia” foi empregado pelo barão Clemens Von Pirquet, um pesquisador austríaco e alergia passou assim a classificar todas as alterações provocadas por substâncias as mais diversas, habitualmente inofensivas para a maioria das pessoas. 

Como aparece a alergia
As doenças alérgicas podem surgir em qualquer parte do organismo, com sintomas às vezes semelhantes aos produzidos por causas não alérgicas, o que pode causar confusão. Por exemplo, um resfriado comum tem manifestações clínicas praticamente iguais à rinite alérgica. 

O que caracteriza uma pessoa alérgica é sua capacidade de se sensibilizar, isto é, tornar-se alérgica a uma determinada substância. É interessante que uma pessoa pode comer certo alimento ou tomar um medicamento durante anos, até que um dia torna-se alérgico a estas substâncias. Durante este tempo ele foi se sensibilizando, isto é, criando anticorpos específicos contra o alimento ou o medicamento, e numa determinada ocasião, iniciou com as reações alérgicas. 

Como ocorrem as reações alérgicas
A maioria das reações alérgicas é devida a uma reunião dos alérgenos ou antígenos (substâncias agressoras) aos anticorpos ou imunoglobulinas (substâncias do organismo preparadas para defesa contra agentes agressores). Esta reação antígeno-anticorpo ocorre em qualquer pessoa, como um mecanismo de defesa normal. 

O sistema de defesa das pessoas alérgicas produz grande quantidade de anticorpos, o que determina uma reação exagerada (uma defesa exagerada). Nos alérgicos, os anticorpos encontram-se em certos órgãos ou locais do organismo onde ocorrerão as reações alérgicas. Assim, por exemplo, no nariz, as manifestações alérgicas da rinite (espirros, obstrução nasal), nos pulmões, asma (falta de ar, tosse, chiados). Na pele, urticária (coceira, vermelhidão, etc). 

Existem vários mecanismos responsáveis pelas reações alérgicas. A reação mais característica envolve o alérgeno e o anticorpo (chamado Imunoglobulina E ou IgE) pré-formado por penetração anterior de um alérgeno semelhante. Ao se unirem, fazem com que certas células (chamadas mastócitos) liberem substâncias altamente ativas, entre elas a histamina, resultando nos sintomas alérgicos
Outras reações podem ocorrer, como por exemplo, no eczema de contato, onde há um mecanismo diferente, sem IgE e com participação de outros tipos de células chamadas linfócitos. 

O papel da hereditariedade
Os filhos de pais alérgicos têm mais probabilidade de manifestar alergia do que os filhos de pais não alérgicos. Mas não quer dizer qie pais alérgicos obrigatoriamente tenham apenas filhos alérgicos. Trabalhos estatísticos mundiais demonstram que quando ambos os pais são alérgicos, cerca de 50% dos filhos sofrem de alergia; quando apenas um é alérgico, a porcentagem cai para aproximadamente 30%; e quando nem o pai nem a mãe têm alergia, ainda há possibilidade de 10 a 20% das crianças serem alérgicas. 

O que é a atopia 
A palavra atopia foi criada na década de 20 por dois autores americanos chamados Robert A. Cooke e Arthur F. Coca, para definir os indivíduos com forte carga hereditária de alergia (sempre com história de antecedentes familiares de alergia), ou seja, pessoas “muito alérgicas”. Entre as formas mais características de doença atópica, encontram-se a asma, rinite e erupções na pele, chamadas de eczema ou dermatite atópica.

4 Dê sua opinião:

blog do parizio disse...

MUITO UTIL ESTE BLOG !!!!!!!!!!!!!!!!

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Obrigado. Suas palavras são um incentivo ao nosso trabalho voluntário no Blog da Alergia.

Gabriela Bueno disse...

Tenho crises de alergia há anos como é ruim. Espirros, tosse seca coceira na garganta, nariz, olhos. Terrível!

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Gabriela: o seu relato sugere que você tenha uma rinite alérgica. O tratamento adequado da rinite é capaz de controlar sua alergia e permitir uma vida saudável. Escreva para nosso e-mail blogdalergia@gmail.com e enviarei para você uma cópia em PDF o livro sobre a Rinite alérgica intitulado: “É mais feliz quem respira pelo nariz”. Gratos por sua visita ao nosso Blog.

Postar um comentário

"Os comentários publicados sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. Os autores deste blog reservam-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgarem ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou sem a devida identificação de seu autor também poderão ser excluídos".

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...