24 março 2014

Alergia ao níquel das bijuterias

Você já ouviu alguém falar que não pode usar bijuteria porque tem alergia? E tem pessoas que não podem colocar nem mesmo uma corrente de ouro e já sofrem alguma reação.


Nesta matéria, a dermatologista Márcia Purceli e a alergista Ariana Yang explicam que o ouro não é o causador do problema, mas sim o níquel, um metal que pode estar presente em bijuterias, óculos, relógios, botão de calças e até misturado no ouro. 

A alergia a níquel é uma das mais comuns, principalmente nas mulheres. Quem tem esse problema, no entanto, não deve insistir em usar acessórios que dão reações, porque além da coceira, podem até criar processos inflamatórios. Outra reação que os acessórios podem causar é o escurecimento da pele no local onde passa a corrente de prata. A explicação é que pode ter ocorrido uma pigmentação causada pela oxidação da prata, que levou ao escurecimento da pele, mas isso não é uma alergia.

Fora o níquel, existem outras substâncias que também costumam provocar reações, como o leite e o camarão, por exemplo. A alergia acontece por causa da genética e também por fatores ambientais da vida do paciente. A diferença é que, para alguns, as reações podem ser mais leves ou mais graves. 

Reações alérgicas por causa da maquiagem e por esmaltes podem provocar coceira, os olhos inchados, vermelhos e lábios ressecados. Nestes casos, recomenda-se o uso de produtos hipoalergênicos de forma moderada e parar o uso de esmaltes.

Para fazer o diagnóstico e confirmar a alergia, o paciente pode fazer um teste no consultório, em que são colocados adesivos na pele com supostos alérgenos pelo período de 48 horas. Depois, ele retorna ao médico para verificar se houve alguma reação. 

A maioria das alergias não têm tratamento e, a partir do momento que o paciente descobre o problema, é preciso evitar o contato com a substância causadora. 

Uma dica para as pessoas alérgicas 


Se você tem uma alergia a medicamento, látex ou outra substância, é importante que coloque uma etiqueta na sua identidade com essa informação. Assim, numa emergência, caso seja levado desacordado para uma emergência hospitalar, os médicos saberão que não podem usar essa substância. Clique aqui e aprenda como fazer o download, imprimir as etiquetas e colocar no seu RG.





Leia a matéria completa e assista aos vídeos no site do programa Bem Estar.

10 Dê sua opinião:

Anônimo disse...

Ola! Boa tarde! Fiz uma progressiva há 1ano e meio, e depois que fiz, desenvolvi uma reaçao ao meu xampu preferido. Sinto muita coceira quando lavo o meu cabelo com ele, ate hoje! sera que vou ficar pra sempre assim, ou tomando um antialergico passa? Gostaria muito de voltar a usar o Elseve... espero alguma ajuda, pois nao acho nada a respeito na internet.. Obrigada, aline

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Aline: a orientação que deseja não pode ser feita pela internet. É preciso conhecer seus dados clínicos para identificar se o problema é mesmo causado por alergia ou por outros mecanismos O médico alergista poderá realizar testes de contato para identificar a substância envolvida no processo e para orientar uma alternativa adequada para seu caso. Gratos por sua visita ao nosso blog.

Alessandra disse...

Bom dia,
Recentemente, me consultei com um alergista que disse que minha desidrose é agravada pelo consumo de alimentos ricos em níquel e me deu uma lista enorne de alimentos que deveria evitar. Sempre usei jóias e bijuterias e minha pele nunca apresentou nenhum tipo de irritação, então pergunto: tem fundamento essa recomendação? Aparentemente, não tenho alergia ao metal.Além disso, pelo que pesquisei, há controvérsias em relação à quantidade de níquel nos alimentos e alergia.

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

As desidroses não tem ainda sua etiologia confirmada, acredita-se que seja multifatorial. Não há evidencias até o momento que o níquel contido nos alimentos esteja relacionado com dermatite de contato ao sulfato de níquel.
Obrigado pela visita

Anônimo disse...

não existe nada que posso amenizar a alergia ao niquel? gostaria de usar aliança, mas não posso ficar nem meia hora em contato com qualquer metal. obg

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

As alianças podem ser manufaturadas utilizando ligas sem níquel Agradecemos sua visita ao Blog da Alergia.

Anônimo disse...

Oi meu nome é yara eu tenho alergia ao níquel como estou querendo engravidar quero saber se existe algum remédio que posso usar para evitar a alergia durante a gravidez?

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Yara: Bom dia. A alergia ao níquel não interfere em uma gravidez pois, na maior arte das vezes trata-se de uma alergia de contato. As gestantes alérgicas podem ser tratadas mas esta orientação não pode ser feita sem uma avaliação criteriosa e feita pessoalmente. Gratos por sua visita ao Blog da Alergia.

Unknown disse...

Eu gostaria de saber se existe,alguma aliança que não tenha.niquil eu tenho alergia a níquel. Existe aliança de ouro puro.alguma coisa assim obrigado

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Sim. Jóias de ouro não contém níquel. Existem bijuterias sem níquel. Convido que escreva para nosso e-mail (blogdalergia@gmail.com) e enviaremos para você uma cópia em PDF do livro: “Alergia, doença do século XXI”. Gratos pela sua visita ao Blog da Alergia.

Postar um comentário

"Os comentários publicados sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. Os autores deste blog reservam-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgarem ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou sem a devida identificação de seu autor também poderão ser excluídos".

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...