17 abril 2013

Camarão, este delicioso vilão...


Crustáceos, e particularmente o camarão, estão cada vez mais sendo incluídos em dietas em todo o mundo, por seu sabor agradável, valor nutricional e benefícios à saúde. Entretanto, crustáceos também estão entre os alimentos que mais frequentemente causam alergia. 

As reações alérgicas a camarão podem variar desde sintomas leves na boca e mucosa oral, em geral poucos minutos após o contato com o alimento, com vermelhidão e inchaço leve em lábios e em torno da boca, coceira e formigamento na boca e na garganta (chamamos de “síndrome da alergia oral”), sintomas mais generalizados como vermelhidão no corpo, placas avermelhadas elevadas na pele com coceira (urticária), inchaço em pálpebras, lábios, boca, extremidades (angioedema), sintomas respiratórios, podendo ocorrer o edema de glote que pode causar asfixia e ameaçar a vida e o broncoespasmo, com chiado no peito e falta de ar (como uma crise de asma), e até mesmo a reação alérgica sistêmica, a anafilaxia, que pode também ameaçar a vida pela ocorrência de hipotensão e choque, ou por insuficiência respiratória. Essas reações ocorrem em geral 30 minutos, ou até 2 horas após a ingestão do alimento. 

A alergia a camarão é mais comum em adultos do que em crianças. Em geral, os pacientes comentam: “Eu comi camarão durante toda a minha vida, por que só agora apareceu a alergia?” Isso se explica pelo fato de ser necessária uma etapa de sensibilização prévia, em que o sistema imune reage ao camarão com a produção de anticorpos IgE, antes de aparecerem os sintomas clínicos. 

Mas uma vez sensibilizado e tendo apresentado sintomas, as chances são maiores que 80% de ocorrerem reações a ingestões subsequentes, portanto nunca façam testes sem supervisão médica, principalmente se estiverem na praia. A ingestão de quantidades muito pequenas do camarão, e até mesmo a inalação de proteínas do camarão enquanto este está sendo cozido, podem desencadear sintomas graves, dependendo do grau de sensibilização do paciente. 

A alergia a camarão tende a persistir por toda a vida. Uma informação importante: se você é alérgico a camarão, há chances elevadas de você também ser alérgico a outros crustáceos como caranguejo, lagosta, siri, etc, e mesmo a moluscos como ostras, polvo e lula. 

Se você suspeita que pode ser alérgico a camarão ou já teve reação alérgica a este alimento. você deve procurar o alergista associado da ASBAI mais próximo de você. Não é incomum que indivíduos apresentem reações a aditivos como sulfitos, que são utilizados na conservação do camarão, ou mesmo a um parasita de peixes e crustáceos, o Anisakis simplex, que pode causar reações alérgicas em humanos. O especialista em Alergia está preparado para fazer todos os testes necessários para o diagnóstico e manejo apropriado nos casos de alergia a camarão. 

Texto: Dra Luisa Karla de Paula Arruda (Diretora científica da ASBAI)

0 Dê sua opinião:

Postar um comentário

"Os comentários publicados sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. Os autores deste blog reservam-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgarem ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou sem a devida identificação de seu autor também poderão ser excluídos".

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...