16 maio 2012

Dia da Conscientização do Angioedema Hereditário - 16 de Maio

Hoje é o dia da Conscientização do Angioedema Hereditário. Então, vamos conhecer um pouco esta doença:


Angioedema hereditário (AEH) é uma doença genética, descrita pela primeira vez em 1882 não se tratando, portanto, de uma doença nova. Atinge homens e mulheres, em qualquer etnia, grau de instrução, profissão ou nível social. 


Trata-se de uma disfunção, atribuída ao inibidor de uma das proteínas do sangue que atuam no sistema imunológico, combatendo inflamações e infecções. O Inibidor C1 esterase. Nos portadores de AEH a substância chamada inibidor C1 esterase, trabalha de maneira insuficiente ou inadequada no controle da proteína C1 INH, o que desencadeia as crises em forma de edemas. De maneira elementar, com uma explicação bastante simples e informal: o inibidor C1 esterase deveria atuar interrompendo a atuação exagerada da proteína C1 esterase. Como isto não ocorre - ou não ocorre adequadamente - esta atuação dilata os vasos sanguíneos motivando "um afastamento entre as células", permitindo que fluído plasmático "vaze" para fora dos vasos, ocasionando os edemas. 


Sinais e Sintomas
- Os inchaços intensos no corpo poderão afetar por inteiro ou parcialmente: mãos, pés, dedos, lábios, pálpebras, face, pescoço, tórax, genitais, além de mucosas. Podem desaparecer de maneira espontânea, após mais ou menos 3 dias.


- As crises abdominais são importantes porque se acompanham de dores fortíssimas tipo cólica, acompanhada por náuseas, vômitos e eventualmente diarréia. Estes sintomas são causados pelo inchaço das alças intestinais ou outros tecidos abdominais. Existem casos onde os pacientes são encaminhados para cirurgias, muitas vezes desnecessárias. As particularidades da doença e os exames específicos é que farão a diferenciação do diagnóstico. 

- As crises subcutâneas, desde que se manifestem em membros como: mãos, pés ou até mesmo genitais não oferecem qualquer risco sendo bastante parecidas com inchaços por picadas de insetos ou alérgicos. 


Sinais de alerta para AEH


Fatores desencadeantes
As crises de inchaço acontecem espontaneamente ou são desencadeadas por trauma físico ou emocional, infecção, alteração hormonal, tratamento dentário ou procedimentos cirúrgicos em geral. 


Dicas finais
- Angioedema Hereditário (AEH) tem diagnóstico e tratamento com medicamentos disponíveis no Brasil. 
- Busque informações sobre a doença para que possa identificar todos os sintomas. 
- Seja um instrumento de divulgação, não se esconda, não tenha vergonha. 
- Procure atendimento e acompanhamento médico, faça o tratamento corretamente. 
- Não permita que a doença o surpreenda com uma crise aguda sem controle. 


Conheça a Associação de portadores de Angioedema hereditário. Faça seu cadastro na Abranghe através dos endereços de e-mail ou do Cadastro de Pacientes do site e receba seu Manual Convivendo com AEH e o Cartão de Identificação.


A Clínica de Alergia da Policlínica Geral do Rio de Janeiro é referência no atendimento aos portadores de angioedema hereditário.


Fonte: Angioedema herditário - Grumach, S. Anete EPM 2009 - SP páginas 57 e 59.
Visite o site da ABRANGHE

0 Dê sua opinião:

Postar um comentário

"Os comentários publicados sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. Os autores deste blog reservam-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgarem ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou sem a devida identificação de seu autor também poderão ser excluídos".

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...