30 abril 2012

A ALERGIA NOS OLHOS


Os olhos estão em contato direto com o meio ambiente, sendo alvos frequentes de reações alérgicas, principalmente a conjuntivite alérgica. Os processos alérgicos são variados e podem comprometer: pálpebras, cílios, conjuntiva, córnea e úvea. 



A alergia nas pálpebras 
O quadro alérgico mais sugestivo é a dermatite de contato a cosméticos, em especial decorrente do uso de esmalte de unhas e colírios. O aspecto clínico é de descamação e eczema na região das pálpebras. 
Outra situação frequente é o edema (inchação) das pálpebras, sendo mais comum nos processos de urticária ou angioedema. 
Blefarites são processos inflamatórios que acometem as bordas palpebrais, na região dos cílios. Muitas vezes, a reação decorre de infecções bacterianas e se acompanham de vermelhidão, inchação, às vezes com pus dor e ardência. Quando a blefarite ocorre repetidamente é importante avaliar as defesas imunológicas do organismo que podem estar comprometidas. A blefarite seborréica se acompanha de uma escama (caspa) fina e aderente. 

A Alergia na Conjuntiva 
O exemplo mais comum é a conjuntivite alérgica, que em geral acompanha a rinite alérgica. Manifesta-se por vermelhidão nos olhos, lacrimejamento, fotofobia (luz solar incomodando) e coceira. A presença da rinite alérgica indica a origem do processo e a confirmação diagnóstica é feita pelos testes cutâneos. A conjuntivite deve-se na maioria das vezes à alergia aos ácaros da poeira domiciliar. O processo agrava-se por fumaça, ar refrigerado, poluição e vapores químicos. 
A conjuntivite alérgica deve ser diferenciada das outras conjuntivites infecciosas por vírus ou bactérias. Nestas, é comum o acometimento de apenas um dos olhos, o olho está intensamente injetado, com dor e sensação de areia. Na alérgica, a vermelhidão é mais leve e menos demorada e a coceira é o sintoma mais destacado.  

A Alergia na Córnea e Úvea 
A córnea pode apresentar quadros chamados de ceratite, quase sempre acompanhados de conjuntivite, constituindo a ceratoconjuntivite. Por exemplo: uma forma de ceratite é a ceratoconjuntivite de contato, em geral por medicamentos colocados nos olhos. Aí se destacam os colírios que têm como conservante o timerosal. Também pode ocorrer a ceratoconjuntivite por hipersensibilidade ao bacilo da tuberculose. Aparece uma pequena bolinha (flictenula) na borda da íris (parte branca dos olhos) com vasos sanguíneos irradiando dela; há dor e mal-estar local, sem coceira. Os quadros de uveíte caracterizam-se por comprometimento inflamatório na camada vascular dos olhos.

Como Controlar as Conjuntivites Alérgicas 
A conjuntivite alérgica precisa ser reconhecida e medicada, para minimizar a sintomatologia e impedir agressões medicamentosas em um órgão tão delicado. É preciso cautela no uso de colírios. O abuso, na maioria das vezes por automedicação e sem qualquer critério, pode complicar um quadro simples. 

Tratamento
A história de cada paciente, as características, os sintomas, aliados aos dados do exame físico são a base para o diagnóstico e para diferenciar de outras doenças que podem se confundir com as alergias oculares. A conjuntivite alérgica quase sempre acompanha a rinite alérgica e por isso seu tratamento repousa em: 
1) Controle de ambiente, ou seja, combate aos ácaros da poeira, em especial no dormitório do alérgico. 
2) Medicação de uso preventivo e para os sintomas 
• Anti-histamínicos por via oral, que reduzem significativamente os sintomas. 
• Colírios: são vários os tipos de colírios usados no tratamento das conjuntivites alérgicas. Podem conter anti-histamínicos, cortisona, cromoglicato, entre outros. A maioria dos colírios é comprada sem receita médica. Mas, todo cuidado é pouco: colírios contendo vasoconstritores ajudam a reduzir a hiperemia (olho vermelho), mas devem ser usados por pouco tempo, pois os vasos da conjuntiva funcionam como os das narinas: após uma ação benéfica vasoconstritora, com redução da vermelhidão, aparece uma reação rebote, vasodilatadora, tão mais notável quanto maior o prazo de uso. Os colírios de cortisona dão sensação de alívio, mas tem risco potencial de efeitos colaterais: facilitação de infecções, catarata e principalmente glaucoma (aumento da pressão intra-ocular). Portanto, só devem ser usados por ordem médica e por um período de tempo curto. 

A compressa com água (ou soro fisiológico) gelada é uma medida caseira, simples, barata e eficaz para alívio sintomático da conjuntivite alérgica. 

3) Imunoterapia ou vacina para alergia: utiliza extratos padronizados de ácaros da poeira e têm indicação similar à rinite. É importante recurso adicional já que nem sempre é possível colocar em pratica a profilaxia para inalantes e tem ótimos resultados clínicos no controle das conjuntivites alérgicas. 

Fonte: Conheça sua alergia - Magalhães Rios e Lian Carvalho




 Imagem: http://marketingderedeonline.com/images/marketingderede-multinivel.png

25 Dê sua opinião:

Anônimo disse...

Tenho conjuntivite ocular desde criança e sempre sofri bullying na escola por apresentar um dos maiores sintomas da conjuntivite o olho vermelho, sofro ate hoje com esta alergia interminaval. Os tratamentos so ajudam amenizar os sintomas, mas so quem tem sabe o que realmente e passar por dias terrives com os olhos inchados e vermelhos. O pior de tudo e o preconceito que existe em todo lugar, sempre fui chacota na escola e muitos falavam que usava algum tipo de droga o pior de tudo e o professor te magoar com palavras, os piores dias da minha vida foram na escola escola e nao tenho vontade nenhuma rever colegas ou professores. As palavras machucam e cada ser deve aprender a respeita o outro do jeito que ele que ele realmente e.

Att. Lorrany Silva

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Lorrany: você tocou num ponto muito importante. Infelizmente há muita incompreensão das pessoas, transformando doenças em motivos de chacota. É muito importante divulgar as informações corretas para que compreendam que a atitude correta é a compreensão e o apoio. Agradecemos seu depoimento e sua visita ao nosso blog.

Anônimo disse...

Meu filho está com uma alergia nas palpebras q ja duram 7 mêses . Já fui em varios especialistas e nada . Me disseram a ultima vez q pode ser calose . Será?? gisele

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Gisele: infelizmente não é possível fazer o diagnóstico ou apontar a causa da alergia do seu filho sem examiná-lo pessoalmente. A nossa equipe médica está ao seu dispor na Clínica de Alergia da Policlínica Geral do Rio de Janeiro para avaliar seu filho e prestar maiores esclarecimentos.

Anônimo disse...

Professor fazendo bylling é de matar! Infelizmente no Brasil o bullying vem disfarcado de "brincadeira". Mto triste sofrer bullying, mas pior mesmo ser uma pessoa q faz bullying. Está na hora das escolas tomarem este assunto a sério, usando tolerancia zero.

Ingrid disse...

Estou com o olho esquerdo lacrimejando muito e ardendo pouco, mas incomoda demais ficar lacrimejando. O que pode ser?

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Ingrid: não é possível afirmar a causa dos sintomas que relata através da internet, sem examinar pessoalmente Estamos ao seu dispor na Policlínica RJ Gratos pela visita

Anônimo disse...

Bom dia! Eventualmente tenho uma reação nos olhos, em meu ver, acho que é alguma reação alérgica em consequêcia de algo. Porém, há tempo, venho tentando descobrir e resolver meu problema, mas, até hoje, nenhum médico conseguiu diagnosticar em consequencia de quê, ocorre essa reação alérgica. No meu caso, trata-se inicialmente de uma coceira nos olhos (formigação) ela se inicia sem mais, sem menos, e a palpebra dos olhos começam a inchar, formando uma espécie de bolsa na parte superior e principalmente na parte inferior dos olhos (com maior frequência). E então, tenho que toma algum anti-histamínico e esperar horas e às vezes dias para que o mesmo retorne à aparência normal. Gostaria muito que esse problema fosse diagnosticado, pois, é muito encômodo esse problema acontecer, pois, não tem dia e nem hora, pra que o olho comece a coçar e derepente inchar, formando tal bolsa.
Aguardo resposta e um possível diagnóstico para meu problema.
Desde já, grato pela atenção.
att, Arthur Z.

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Arthur: compreendo sua preocupação, mas peço sua compreensão; Infelizmente não é possível fazer diagnóstico pela internet sem uma avaliação criteriosa e pessoalmente dos seus dados clínicos. A nossa equipe médica está ao seu dispor na Clínica de Alergia da Policlínica Geral do Rio de Janeiro para avaliar seu caso e prestar maiores esclarecimentos. Gratos pela visita.

Anônimo disse...

Estou com as palpebras avermelhadas, bem aonde eu passo o delineador (maquiagem), será que pode ser por causa deste produto ?

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

A possibilidade existe, mas não há como afirmar se o delineador é a causa do problema sem examinar pessoalmente. A nossa equipe está ao seu dispor na Policlínica Geral do Rio de Janeiro.

Anônimo disse...

Estou com uma bolinha dentro do olho mas na parte vermelhinha de baixo no cantinho ..e er dolorido .. oque é?

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

O parecer que solicita não pode ser emitido através de aconselhamento por e-mail. Não há como afirmar a causa da lesão ocular que descreve sem examinar pessoalmente Aconselho que procure um oftalmologista. Gratos pela visita.

Anônimo disse...

bem na bolinha preta do olho,sinto raspando,e tenho alergia ocular
Pode ser por isso??
ja tive isso antes e tinha passado!!! voltou,só que bem fraco,e havia chorado muitoo e esforçado a vista,pode ser opor isso que voltou ?
obrigada

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

O sintoma que relata não parece estar relacionado com alergia. É essencial examinar pessoalmente para poder afirmar. Estamos ao dispor na Policlínica Geral RJ. Gratos pela visita.

jessica disse...

Tenho uma pequena descamação nas pálpebras e as vezes fica inchado pode ser grave?O que devo usar?

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Jessica: infelizmente não é possível fazer diagnóstico, afirmar se é grave ou indicar tratamento pela internet sem examinar pessoalmente. Conto com a sua compreensão. Aconselho que procure um oftalmologista para orientá-la. Gratos pela visita.

Anônimo disse...

Bom dia ,meu netinho desde que tinha 4 meses começou a desenvolver uma tosse constante e irritante, com secreção nos pulmões e nariz ,minha filha faz constante uso de xarope , sempre com autorização do pediatra e de até antibioticos que na minha opinião não tem resolvido , hoje ele tem 10 meses e há 5 cinco meses a criança tem esse problema e o pediatra não passa ele para um alergista para que se investigue a causa dessa tosse , gostaria de uma opinião o que fazer para ajudar meu netinho ? POR FAVOR ME RESPONDAM !

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

As causas de tosse infantil são variadas e nem sempre alérgicas. Os principais causadores de tosse na primeira infancia são: secreção pós nasal, rinite, sinusite, asma, refluxo gastro esofágico, alguns típos de vírus, tabagismo familiar, entre outros. Mas, não há como opinar específicamente sobre seu neto pela internet, sem examinar pessoalmente. A nossa equipe está ao dispor na Policlínica Geral RJ para prestar mais esclarecimentos. Gratos pela visita.

Natalia Marquet disse...

As vezes surge uma bolhinha na minha córnea, ela parece gelatinosa, deixa a regiao onde se encontra vermelha (sempre no canto do olho q fica mais próximo ao nariz), ela incomoda como se tivesse alguma coisa dentro do olho, mas não dói, e depois de umas horas some sozinha! O que seria isso?

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Peço sua compreensão, mas o parecer que solicita não pode ser emitido através da internet, sem analisar seus dados clínicos e sem examinar pessoalmente. A nossa equipe médica está ao seu inteiro dispor na Clínica de Alergia da Policlínica Geral do Rio de Janeiro.
Obrigado pela visita

Eric Piovezan disse...

Bom dia, estou com sintomas de ceratoconjuntivite por hipersensibilidade do bacilo da tuberculose no caso qual a melhor solução ou tratamento e qual o melhor colírio que eu posso usar

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Eric: este blog obedece as normas do Conselho de Medicina: não é permitido prescrever ou mesmo indicar nomes de medicamentos pela internet. Para medicar, é essencial examinar o paciente. Contamos com a sua compreensão e agradecemos sua visita.

Anônimo disse...

To com uma bolinha no olho direito tá vermelho e arde muito oq será que é? Wesley ^^

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Weslwy: não é possível afirmar a causa da "bolinha" em seu olho direito, sem examinar pessoalmente. Você deve procurar atendimento com oftalmologista. Gratos pela visita.

Postar um comentário

"Os comentários publicados sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. Os autores deste blog reservam-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgarem ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou sem a devida identificação de seu autor também poderão ser excluídos".

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...