30 outubro 2011

Alergia e Odontologia

A ocorrência de reações alérgicas na odontologia é baixa, quando se compara com o número total de procedimentos. A maioria destas reações é de pequena monta e resolvidas de imediato. Contudo, em alguns casos, podem assumir proporções significativas. 


- Alergia ao látex 
A prevalência deste tipo de alergia tem aumentado significativamente nas ultimas décadas, seja pelo hábito do uso de luvas no atendimento ao cliente, como pelo maior reconhecimento da doença pelos especialistas. Além disso, o látex também é empregado na confecção de acessórios odontológicos. A alergia ao látex das luvas pode se manifestar de formas variadas: A alergia ao látex afeta predominantemente o profissional, podendo ocorrer sob a forma de dermatite de contato ou como reação do tipo anafilática. A alergia ao látex das luvas pode se manifestar de formas variadas: 1) Dermatite de contato irritativa: resulta da ação direta da borracha sobre a pele, que se torna ressecada e irritada. Pode ser amplificada pelo uso de sabões, umidade e pelo talco das luvas. 2) Dermatite de contato por mecanismo alérgico (imunológico) gerando eczema no local de contato com as luvas; e 3) Reação alérgica de sensibilidade às proteínas do látex, podendo ocorrer pelo contato com a pele ou pela inalação de partículas de proteína transportadas no ar pelo pó das luvas. Neste caso pode gerar sintomas variados: na pele, respiratórios, oculares, ou até mesmo um quadro anafilático. 


 - Alergia aos anestésicos 
Anestésicos são medicamentos importantes na prática odontológica, conferindo conforto e permitindo condições adequadas para a realização de procedimentos. Se levarmos em conta o número de vezes em que estes anestésicos são usados no dia a dia, fica clara a sua segurança com relação a efeitos adversos. Anestésicos locais podem ser de grupos químicos diferentes. Além disso, contem também aditivos (conservantes, antioxidantes, entre outros) ou podem ser usados em associação a um vasoconstritor. Reações aos anestésicos locais nem sempre são alérgicas, sendo as mais comuns as reações de ansiedade e medo, chamadas “vaso-vagais”, que se manifestam com sudorese, mal estar, taquicardia, vertigem e desmaio. Citam-se ainda as chamadas reações tóxicas, que resultam de injeção excessiva do anestésico ou por introdução acidental nos vasos sanguíneos da região anestesiada. As reações alérgicas são mais raras (cerca de 1%), ocorrendo apenas em pessoas sensíveis e predispostas. Manifestam-se de formas variadas, englobando desde sintomas leves até quadros intensos e graves. 


 - Alergia a medicamentos
Antibióticos, analgésicos e antinflamatórios são medicamentos usados em conjunto ao tratamento odontológico. As reações alérgicas podem variar de uma coceira e irritação da pele, até formas graves. Uma grande dificuldade é que as reações são imprevisíveis, surgindo em pessoas que já tomaram o medicamento anteriormente. 


 - Alergia a produtos usados nos procedimentos odontológicos 
Neste grupo, englobamos uma série de substâncias utilizadas em tratamentos odontológicos, como por exemplo: amálgamas dentários, resinas, metais, flúor, implantes, etc. As reações de causa alérgica (imunológica) têm baixa incidência, comparativamente ao alto número de procedimentos onde estes componentes são utilizados. 


- Metais: neste grupo se destaca o níquel produto utilizado em múltiplos produtos do dia a dia, sendo a sensibilização mais descrita nos testes de contato. Ligas de níquel devem ser evitadas em pessoas sensíveis à substância. Ligas de titânio são utilizadas como alternativa para os pacientes com alto potencial alergênico, pois é um metal de excelente biocompatibilidade. Contudo, há relatos de sensibilidade ao titânio (dor, coceira. eritema, edema), podendo resultar em falhas de implantes dentários. 


- Resinas acrílicas, monômeros acrílicos e metacrilatos: a incidência é baixa, mas podem provocar reações variadas, sendo mais comuns: dor, inchação, coceira e erupção no local e mais raramente, urticária. 


- Flúor: é um produto amplamente utilizado na prevenção de cáries, com segurança e raras descrições de alergia. 


Como saber se um paciente é alérgico a um determinado material? 


A realização da anamnese faz parte da rotina do dentista. Ou seja, o profissional avalia o histórico da saúde do paciente, incluindo perguntas relacionadas à ocorrência de alergias e reações de hipersensibilidade, conferindo segurança e tranqüilidade no tratamento. Havendo dúvida, o paciente é encaminhado a um médico alergista para avaliação mais aprofundada. 


A odontologia moderna se preocupa cada vez mais com a biocompatibilidade dos produtos usados nos tratamentos dentários. Considera-se uma substância como biocompatível, quando não tem capacidade de provocar reação tóxica, irritante, inflamatória, alérgica ou de fundo mutagênico ou carcinogênico. 


 Dicas 
- Faça sempre a prevenção
- Informe ao dentista sobre reações alérgicas prévias 
- Converse com seu dentista, esclareça suas dúvidas e assim diminuirá sua ansiedade 
- Procedimentos em pessoas alérgicas ao látex podem ser realizados com cuidados especiais e utilizando produtos isentos da substância.

12 Dê sua opinião:

Dentistas SP disse...

Ola amigos, realmente este blog é muito interessante e útil. Aproveito a ocasião para perguntar se posso reproduzir alguns de seus posts em meu site respeitando as leis de direitos autorais e atribuindo os creditos e fontes aos respectivos autores.
Obrigado.

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Não há problemas. É muito bom estabelecer novas parcerias. Obrigado pelo contato com o nosso blog.

Anônimo disse...

Boa noite a equipe.

Como estou com problemas de alergia e não sei a causa, ao procurar na internet algo que me esclareça, foi extremamente esclarecedor as informações de voces, já que os médicos da paraiba não são capazes de dizer em consultório médico. Acredito que só vou descobrir - se é alergia ao batom ou ao aparelho ortodôntico - quando fizer o teste de contato. Os dentistas deveriam fazer o teste também, voces não acham?

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

O trabalho integrado e harmonioso entre vários especialistas e entre o médico e o dentista é fundamental para o sucesso do tratamento. Agradeço sua visita e aproveito a oportunidade para convidá-la a assinar nosso blog e passar a receber nossos textos diretamente em seu e-mail.

Sirlei disse...

Coloquei um aparelho ortodôntico móvel com resina e desde então estou com uma tosse alérgica, não consigo achar a causa, já eliminei muitas possibilidades no meu convívio e a tosse com muco transparente e e insistente continua, é poss´[ivel ser do aparelho?

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Sirlei: a possibilidade de que um aparelho ortodôntico provoque tosse é bem rara, eu diria quase impossível. De qualquer modo, não há como afirmar pela onternet, sem uma avaliação criteriosa e pessoalmente. Aconselho que entre em contato com seu alergista e peça que a oriente. Gratos por sua visita.

aleice disse...

Aos 12 anos de idade tive complicações na extração de um dente, fiquei com o rosto bastante inchado, principalmente próximo aos olhos. Fiquei de observação no hospital e no dia seguinte me recuperei. Agora, aos 23 anos preciso tirar os dentes do siso e para isso fiz um teste com Mepivocaína sem vasoconstrictor, não sofri nenhuma reação durante o teste e minha alergista assegurou que poderia usar o anestésico.
Minha dúvida é se a reação alérgica pode se manifestar pelo inchaço no rosto. obg

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

O seu relato não deixa claro que o edema (inchação) tenha resultado de uma alergia ao anestésico. É verdadeiro que as alergias podem se manifestar com edema. Mas nem todo edema tem causa alérgica Por isso, para afirmar, é essencial conhecer melhor seus dados clínicos. Agradecemos sua visita.

J'B house disse...

Bom eu estou uticaria. E meu debte abturado esta eflamado sera que tem alguma coisa have ? Tomeii injeçoes passa alergia depois dois dias elas voltam. Ja elimineii a possibilidadr de ser alimentar

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

JB: o parecer que solicita não pode ser feito pela internet pois não conheço seu histórico clínico, Infecções dentárias podem ser desencadeantes de urticária, mas não há como afirmar se é o seu caso, sem uma avaliação criteriosa e pessoalmente. Gratos pela visita.

Anônimo disse...

Boa tarde, queria fazer uma pergunta, assim que comecei a fazer tratamento aos meus dentes comecei a ter os lábios inchado de alguma alergia, nunca foi alergico a nada e agora de vez enquanto acordo com os labios inchado,.. ñ sei o k fazer..

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Os dados que envia não são suficientes para que se possa estabelecer uma relação de causa e efeito. Por isso, para definir seo edema (inchação) dos lábios é de oriegem alérgica é necessário examinar pessoalmente. Estamos ao seu dispor na Policlínica Geral RJ Gratos pela visita.

Postar um comentário

"Os comentários publicados sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. Os autores deste blog reservam-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgarem ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou sem a devida identificação de seu autor também poderão ser excluídos".

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...