05 fevereiro 2011

Alérgeno do ano de 2011


No dia 3 de fevereiro realizou-se em New Orleans o 22º Encontro Anual da ACDS (American Contact Dermatitis Society)  e, como é habitual, na ocasião do evento foi escolhido o Alérgeno do ano de 2011: dimetil fumarato (DMF) - uma substância volátil usada como fungicida em móveis, roupas e sapatos.

Alérgeno é toda substância de origem natural (ambiental, alimentar) capaz de provocar uma reação alérgica em um órgão sensível, como por exemplo, na pele.

A ACDS estuda as alergias de contato e com esta eleição anual quer chamar a atenção para as substâncias que causam alergia cutânea de contato, que são escolhidas pela freqüência do aparecimento ou mesmo para destacar as menos conhecidas e assim incentivar a prevenção.

DMF é usado como conservante para combater fungos em sofás, sapatos, roupas e causou inúmeros casos de alergia na Europa, a partir de 2007. No Brasil e nos EUA, não foram detectados casos em número significativo.

Os casos de dermatite grave foram relatados na Espanha, Suécia, Inglaterra e outros países da Europa. No início não foi prontamente diagnosticada. Surgia como uma erupção cutânea grave, predominante na parte posterior das pernas, nádegas e nas costas. Com o passar do tempo, descobriu-se um elo comum - cada paciente havia adquirido recentemente um móvel de origem chinesa. Por isso, foi chamada de "dermatite do sofá." Mas, não havia nenhum produto químico comum ou tecido nos sofás examinados que pudesse justificar a alergia. Pesquisadores da Universidade de Malmo, na Suécia finalmente, identificaram o culpado: Dimetil Fumarato (DMF), um fungicida usado em pequenos pacotes para combater mofo e umidade.

DMF é volátil e seus vapores causam a dermatite de contato pois permanecem nos sofás, roupas, calçados e produtos durante o transporte. Mesmo níveis muito baixos de exposição podem desencadear uma grave reação cutânea.

As alergias de contato resultam da participação de células e não tem a participação da IgE (imunoglobulina E) e por isso provocam eczema mas não são capazes de provocar reações anafiláticas.

A eleição do alérgeno do ano é importante para chamar a atenção do perigo destas substâncias e para estimular medidas preventivas. Um caso índice é o Timerosal, eleito alérgeno do ano em 2002 e que hoje quase não é encontrado, pois a substância foi removida de muitos produtos, como por exemplo, do Merthiolato®, que foi obrigado a modificar sua fórmula para minimizar o numero de casos ocorridos com esta substância.

Em 2010, o alérgeno do ano foi a Neomicina, antibiótico amplamente usado em cremes, pomadas e muitas vezes utilizado sem orientação ou prescrição médica. Os membros da ADC adiantam que para 2012, estão entre os mais votados: acrilatos e metacrilatos, polímeros usados em próteses, produtos odontológicos, entre outros. 

Fontes: 

0 Dê sua opinião:

Postar um comentário

"Os comentários publicados sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. Os autores deste blog reservam-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgarem ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou sem a devida identificação de seu autor também poderão ser excluídos".