01 novembro 2010

Bruxismo: respondendo à leitora








Meu nome é Beatriz. Meu filho range os dentes, fazendo um barulho que incomoda a todos nós aqui em casa. O médico disse que é bruxismo. Gostaria de saber o que é isso e o que causa este problema? Obrigada pela atenção.


Bruxismo é uma disfunção que pode acometer crianças e adultos. Segundo o Guia dos curiosos, a palavra vem do grego "bruxus" que significa atrito. Consiste no apertamento involuntário dos dentes resultando num ruído (ranger). Pode ocorrer durante o dia (bruxismo em vigília) ou à noite (bruxismo do sono). Até hoje não se sabe a causa exata do bruxismo. Questiona-se a possibilidade de resultar de má oclusão, ou por hábitos. Estudo publicado recentemente por uma equipe de odontopediatras da Universidade de Brasília não confirmou esta relação e mostrou relação estatística com maus hábitos, como por exemplo, uso de chupeta. Citam-se ainda: alguns tipos de doenças, fatores ocupacionais, fatores hereditários , distúrbios do sono (pode ser secundário a microdespertares). Antigamente era clássico associar bruxismo com parasitoses intestinais, mas não houve confirmação em trabalhos científicos recentes. Alguns estudos relacionam o bruxismo com doenças alérgicas respiratórias, mas esta relação não está bem comprovada. A conclusão de muitos destes autores é que o bruxismo estaria mesmo relacionado de forma significativa ao estresse tanto emocional como físico.

Os sinais e sintomas do bruxismo podem incluir: dentes desgastados com danos ao esmalte dentário, dor facial, transtornos auditivos, dores de cabeça, distúrbios da articulação temporomandibular, além de danos à língua e à bochecha. Muitas vezes a pessoa (criança ou adulto) não percebe o problema, sendo comum que a queixa venha do cônjuge ou de alguém que dorme no mesmo quarto. O apertar exagerado dos dentes leva ao desgaste dentário, podendo com o passar do tempo, trazer alterações graves e dolorosas. Por isso, o tratamento deve ser iniciado o mais precocemente possível, para evitar problemas mais sérios, já que até hoje não se dispõe de cura definitiva.

O tratamento é multidisciplinar e varia de acordo com a causa detectada, envolvendo uma abordagem odontológica, médica e psicológica. A polissonografia é útil no reconhecimento do distúrbio. O dentista orientará o tratamento: podem-se utilizar placas de mordida para evitar o desgaste dentário.  Havendo outros fatores associados, é indicada sua detecção e controle.

0 Dê sua opinião:

Postar um comentário

"Os comentários publicados sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. Os autores deste blog reservam-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgarem ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou sem a devida identificação de seu autor também poderão ser excluídos".