Pular para o conteúdo principal

Vitamina D e Alergia

A vitamina D é conhecida pela sua capacidade de regular o cálcio e o fósforo na corrente sanguínea e se associar a saúde dos ossos (mineralização óssea adequada). Entretanto, novos estudos vêm demonstrando que essa vitamina é capaz de influenciar o sistema imunológico, tendo uma importante função na prevenção de doenças inflamatórias e doenças auto-imunes. Em muitos países, onde há pouca incidência de sol, a diminuição sanguínea da vitamina D está associada ao aumento da prevalência de doenças inflamatórias, incluindo alergias.

NOTAS:

1) Portadores de alergias podem se beneficiar com uma dieta com alimentos contendo vitamina D.


2) Alérgicos (crianças e adultos) devem pegar sol, pelo menos 20 minutos, diariamente.


3) É relatada a associação da deficiência em vitamina D com formas de asma mais graves.


4) Alimentos fontes de vitamina D: gema de ovo, fígado, manteiga e alguns tipos de peixes como a cavala, o salmão e o arenque. Em menor quantidade, a sardinha e o atum também têm a vitamina.


5) O uso de protetores solares podem interferir na absorção da vitamina D, em especial com produtos bloqueadores solares.


6) O uso de vitamina D sob a forma de medicamentos só deve ser feito com supervisão médica.

Fonte: WebMD

Nutricionistas: Karina Barros, Marilucia Venda


Comentários

  1. Ou seja, não é difícil se prevenir né?
    O sol é de graça, e os alimentos, nada difíceis.
    Parabéns pela matéria, mais uma vez.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  2. A prevenção pode vir de soluções simples mas pode conquistar grandes resultados. Obrigado pela visita, Aninha!

    ResponderExcluir
  3. Olá Dra. Fátima, estive hoje no seu consultório, e hoje resolvi deixar um mensagem parabenizando pelo trabalho desenvolvido no site!! Continue assim!!! Um forte abraço, e quem sabe possamos tomar um vinho em Friburgo em breve? Edilson Barros

    ResponderExcluir
  4. Obrigado, Edilson. Um abraço. Volte sempre ao nosso Blog.

    ResponderExcluir
  5. olá , meu nome é karla e há 6 meses tenho urticaria do tipo dermografica. tomo cetirizina 20mg 1x ao dia e ainda assim coço e fico bastante marcada. engordei 5 k e essa doença tem me impedido de ter uma vida normal,devido as marcas e sono . ja fui ao medico, fiz varios exames e nao consegui relacionar nehum alimento ou medicamento a isso. me ajudem ,moro no df .

    ResponderExcluir
  6. Karla: compreendo sua preocupação, mas não há como confirmar o diagnóstico, definir a causa e indicar tratamento de sua urticária através da internet. É essencial examiná-la pessoalmente. Aconselho que retorne ao seu alergista e peça que a oriente ou procure uma segunda opinião. Para localizar um alergista no Distrito Federal, procure no site da ASBAI: www.asbai.org.br no setor: Localize um especialista. Basta digitar o Estado, a cidade e abrirá uma lista com os nomes de especialistas na localidade desejada. Gratos pela visita.

    ResponderExcluir
  7. Excelente....bom saber! No caso do atum e sardinha enlatados,por exemplo, acho que perde bastante a recomendação diária....não? Onde moro não encontro nada fresco. Parabéns mais uma vez pelo blog...assinei e adoro receber seus textos!

    ResponderExcluir
  8. Maria Flores: o ideal é o uso do peixe fresco, mas se não for possível, vale improvisar. Muito obrigado por seu carinhoso incentivo! Suas palavras são um estímulo ao nosso trabalho voluntário no Blog da Alergia.

    ResponderExcluir
  9. Minha filha de três anos fez exames e ate o momento so ouve alteração ige-133 e vir d valor 18... Tem alergia, mas negativo p ácaros, pó, fungos e leite... Ainda não fez os testes, so apresentou problemas de um ano p cá após o inverso sofre com bcp, sinusite.. Tudo isso pode estar relacionado a insuficiência de vir d?

    ResponderExcluir
  10. Sathya: crianças pequenas podem ser alérgicas e ter IgE específica negativa. O seu relato não sugere que a vitamina D seja a causa dos sintomas de sua filha. Convido que escreva para nosso e-mail (blogdalergia@gmail.com) e enviaremos para você uma cópia em PDF do livro: “Alergia, doença do século XXI”. Gratos pela sua visita ao Blog da Alergia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por responder, fiz mais algumas pesquisas e dado o local que moramos por ser rural, manancial ao pé da serra da baixada santista.... E o fato de que sempre começa no inverno uma vez que passou 6 meses bem e isso começou a um ano e antes disso nunca houve uma,doença que requeresse atenção... Acredito sim que possa ser o motivo... Mas se a Dra esta falando... Porem achei muito interessante os resultados e "coincidência" da minha pesquisa.

      Grata pela atenção e pelo Livro

      Excluir
  11. Sathya: a minha avaliação é feita à distância e baseada apenas nos poucos dados enviados en seu relato. Analisar pela internet é sempre limitado e pode gerar erros. Por isso, a nossa equipe médica do Blog da Alergia é sempre cautelosa na emissão de uma opinião ou parecer virtual.
    Recebi seu e-mail e enviarei a cópia do livro sobre a Alergia para você. Obrigado por visitar o Blog da Alergia.

    ResponderExcluir
  12. Estou há quatro dias c uticária, coça muito e o antialergico "celestamine", não fez efeito, hj recebi medicamento na veia e outro medicamento. Ontem recebi os resultados de alguns exames que minha ginecologista pediu e deu deficiência na vitamina D. Pode ter haver a deficiência da vitamina D com a urticaria?

    ResponderExcluir
  13. Vanessa: é pouco provável que a vitamina D alterada seja a causa de sua urticária. Mas, Mas não há como afirmar sem examinar pessoalmente. Estamos ao seu dispor na Policlínica RJ para avaliar seu caso e orientar de forma mais apropriada. Gratos por sua visita.

    ResponderExcluir
  14. Bom dia ,
    Pessoas alérgicas ou intolerantes ao leite podem ter níveis de vitamina D reduzidos ?? Não me dou mto bem com nada derivado do leite e bem recentemente fiz um exame de 25 Hidroxi Vitamina D e deu deficiência de Vitamina D . Existe alguma relação ? Me sinto mto fraco tbm , tive até que sair da academia por conta desses problemas .
    Obs : Meu IgE Total deu elevadíssimo !

    ResponderExcluir
  15. Lucas Barros; O seu relato sugere que sejam situações distintas. O aumento dos níveis séricos de imunoglobulina E (IgE) indica, na maioria dos casos, apenas uma tendência genética para doenças alérgicas. Este exame é apenas um complemento na investigação diagnóstica de uma alergia. Este exame não pode ser interpretado isolado, mas sim de acordo com os dados do histórico do paciente. dosagem diminuida da vitamina D está ligada a doenças mas também à menos exposição à luz solar. Recomendo uma consulta com seu alergista para que este possa avaliar o seu caso, conduzir a investigação diagnóstica e indicar o tratamento adequado. Agradecemos sua visita ao Blog da Alergia.

    ResponderExcluir
  16. Bom dia, meu nome é Sebastião e tenho angioedema hereditário do tipo 1, quero saber qual tipo de vitamina eu posso tomar

    ResponderExcluir
  17. Sebastião Bom dia. Peço sua compreensão, mas nosso blog obedece as normas do Conselho Federal de Medicina. Não é permitido prescrever ou indicar nomes de medicamentos (incluindo vitaminas) através da internet, sem consulta feita pessoalmente. Agradecemos sua visita ao blog da Alergia.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

"Os comentários publicados sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. Os autores deste blog reservam-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgarem ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou sem a devida identificação de seu autor também poderão ser excluídos".

Postagens mais visitadas deste blog

Alergias e reações na pele causadas por plantas

A natureza nos presenteia diariamente com plantas e flores proporcionando uma festa não apenas para os olhos mas para todos os sentidos. A sua utilidade prática é indiscutível e múltipla, seja purificando o ar, seja servindo como alimento ou como base para construção de habitações, na manufatura de mobiliário, utensílios, cosméticos, medicamentos, entre tantas outras aplicações. Se apenas tivessem o papel de embelezar, já seriam fundamentais, aliviando a dureza do cotidiano e transmitindo paz numa convivência harmoniosa de longa data com o ser humano.
Mas, em algumas situações, a pele pode desenvolver reações quando entra em contato com plantas e daí pode coçar, se tornar vermelha, apresentar uma erupção cutânea e até inflamar. Estas reações surgem pelo contato com a pele, algumas puramente por irritação direta e outras, por mecanismo alérgico.
Até mesmo árvores podem produzir um eczema de contato alérgico, sendo o exemplo mais conhecido a Aroeira, uma árvore de madeira de alta resist…

Antialérgicos ou Anti-histamínicos

Histamina é o nome da substância química mais famosa envolvida nas reações alérgicas. Quando a histamina é liberada, provoca dilatação e inchação dos vasos, bem como aumento secretivo e coceira. No caso da rinite, a presença da histamina ocasiona coceira, espirros, coriza e bloqueio nasal. Na urticária provoca placas avermelhadas com muita coceira na pele. Na alergia ocular, resulta em coceira, avermelhamento e irritação da conjuntiva dos olhos. Na dermatite atópica pode ajudar no controle da coceira, que é intensa e prejudica a pele, agravando a doença.
Desde a década de 30 observou-se que era possível aliviar os sintomas da alergia usando remédios que antagonizassem com a histamina. Mas, só na década de 40 foi lançado o 1º remédio anti-histamínico. Desde então, o conhecimento só fez crescer e hoje dispomos de muitos remédios com esta finalidade.
É importante lembrar que a histamina não é exclusiva da alergia pois participa também de outras doenças. Por isso, hoje existem anti-histamín…

Pitiríase rósea

É uma doença conhecida desde 1860, quando foi descrita por Camille M. Gibert, sendo conhecida também como Pitiríase rósea de Gibert.
Não se conhece exatamente a causa, mas parece que a hipótese mais viável é que seja ocasionada por vírus, como por exemplo, o vírus do herpes. Mas, é possível que dependa de uma tendência genética do indivíduo, o que seria um facilitador do aparecimento da doença. Questiona-se também outros mecanismos, envolvendo alguns tipos de medicamentos, autoimune, associação com outras doenças, etc. Fatores psicológicos ou estresse podem facilitar o aparecimento da doença, assim como alterações da imunidade e gravidez. Não é contagiosa.
É mais comum em adultos, acometendo mulheres e homens, sendo rara em crianças pequenas e em idosos, ocorrendo preferencialmente na primavera e no outono. O maior problema é que sua evolução pode ser prolongada e durar de semanas a meses, assustando o doente. Em alguns casos pode recidivar, mas não é comum que aconteça


Quadro clínico.