25 julho 2010

Poeira domiciliar

Poeira de casa - é uma mistura de partículas como:
*Ácaros (fragmentos e fezes)
*Baratas (fragmentos e fezes)
*Restos de alimentos
*Peles, penas e pêlos de animais
*Restos de insetos
*Descamação de pele humana
*Bactérias
*Pólens de plantas
*Fibras de tecidos
*Mofos (fungos)

ÁCAROS

Os ácaros são invisíveis a olho nu. Dentre as diversas espécies destacam-se:  “Dermatophagoides Pteronyssinus” e “Blomia Tropicalis”. Ninguém enxerga os ácaros, mas eles vivem ao nosso redor. Alimentam-se de descamação de pele humana e restos de alimentos, vivendo, portanto, onde vive o homem. Encontram-se principalmente na poeira de casa, que pode conter centenas destes em cada grama. Desenvolvem-se melhor no clima úmido e frio, predominante no Brasil de maio a outubro. Por isso os alérgicos costumam piorar no inverno. As crises de alergia são causadas pelos fragmentos dos corpos dos ácaros mortos e suas fezes que, com o tempo, tornam-se um pó fino e vão se depositar nos tapetes, colchões, estofados, agasalhos etc.

CONTROLE DE AMBIENTE

• Manter o quarto de dormir bem arejado e ensolarado. Evitar móveis e objetos desnecessários que possam juntar pó. As cortinas devem ser lavadas freqüentemente.
• Conservar todas as roupas, livros e objetos em armários de portas fechadas.
• Fazer a limpeza diariamente em toda a casa usando pano úmido (principalmente nas beiradas da cama e cantos do quarto).
• Usar onde possível pano com álcool. Pelo menos uma vez cada 15 dias retirar o colchão, limpar o estrado da cama e embaixo desta.
• Remover todos os tapetes e carpetes. O chão deve ser de material liso. Caso não seja possível, colocar plástico por cima do carpete.
• Evitar levantar muito pó. Não usar vassouras nem espanadores. Fazer a limpeza na ausência do alérgico. E, se não tiver outro jeito, deverá usar máscara protetora.
• Evitar desinfetantes, inseticidas e outros produtos com cheiros fortes (como perfumes, talcos, tintas, ceras etc). Preferir o uso de álcool como desinfetante em casa.
• Não permanecer em cômodos úmidos e fechados. Combater o mofo, focos de infiltração e umidade. Evitar lidar com papéis, roupas e objetos guardados muito tempo.
• Usar colchões, travesseiros e almofadas de espuma e revestidos com capas antialérgicas ou com plástico. A cama deve, se possível, ficar afastada da parede do quarto. Trocar o travesseiro por um novo no início de cada inverno.
• Evitar roupas e cobertores de lã ou com pêlos. O cobertor deve ser forrado com pano. Dar preferência aos edredons. Trocar todas as roupas de cama, ao menos duas vezes por semana. Caso durmam outras pessoas no mesmo quarto, proceder do mesmo modo.
• Usar agasalhos de malha, couro ou náilon, de acordo com o tempo, sem excessos. Lavar e passar a ferro quente todas as roupas guardadas muito tempo.
• Evitar animais com pêlos ou penas em casa. Caso haja, intensificar ao máximo a limpeza do animal e de toda a casa.
• Não fumar. E não permitir que fumem perto das pessoas alérgicas.


OUTRAS RECOMENDAÇÕES IMPORTANTES

O controle de ambiente deve visar basicamente o quarto de dormir e a sala de televisão, pois neles o alérgico passa a maior parte de seu tempo. Este procedimento tem como objetivo evitar as causas das reações alérgicas, pois normalmente os tratamentos alopáticos e homeopáticos para alergia atuam apenas nas conseqüências que são os sintomas. Se interrompidos, o quadro alérgico tende a retornar novamente.

As dificuldades práticas para se evitar totalmente o contato com os ácaros levam à necessidade de utilizar a imunoterapia (vacina). Este tratamento alcança bom resultado, quando realizado com regularidade, por um período prolongado. É o único que vai atuar no mecanismo da reação alérgica, tanto especificamente, diminuindo a sensibilização ao alérgeno, quanto inespecificamente, aumentando a imunidade (defesas do organismo) do alérgico.

As pessoas com alergia respiratória devem adotar também medidas que previnam as crises e fortaleçam o organismo para melhor enfrentá-las. Dentre elas destacam-se:
• Passeios freqüentes – praias, piscinas, parques. Procurar permanecer o máximo de tempo ao ar livre.
• Prática de esportes – natação, ciclismo, corrida e ginástica.
• Preferência pelo banho mais frio (banhos rápidos e não quentes). Importante para habituar o organismo a mudanças de tempo. Não temer ingerir gelados.
• Realizar exercícios respiratórios específicos, ou seja, fisioterapia respiratória.
• Emprego de medicamentos profiláticos. Administrados regularmente, de modo constante, “mesmo que esteja bem”, pois são substâncias de uso preventivo, para evitar as crises.

5 Dê sua opinião:

Anônimo disse...

legal gostei e vou melhorar meu anbiente.

Anônimo disse...

muito legal! essas dicas servem para todos, nao so os alergicos!

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Obrigado. Agradeço sua visita e aproveito a oportunidade para convidar a assinar nosso blog e passar a receber nossos textos diretamente em seu e-mail.

Anônimo disse...

ola boa tarde,o blog como sempre bem esclarecedor parabéns,estou com uma alergia ao acaro,meus olhos incham e coça muito quando acordo,se limpar a casa eles incham muito,a minha casa é de dois andar e em cima do meu quarto é um banheiroe a laje fica umida e embolorada bem em cima da minha cama será que é isso que esta agaravando a alergia,pois eu uso colirio antialergico e spray nasale não esta adiantado de nada e que devo fazer por favor me ajudem,no mofo também tem acaro,pois a minha casa é muito umida e embolorada ja pintei mais o mofo volta o que devo fazer!!!!

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Fungos encontrados nos focos de mofo são alimentos de ácaros Portanto, ambientes sujeitos a umidade têm mais ácaros, sendo agravantes de alergia em pessoas sensíveis. Remédios e tratamentos não terão bom resultado se o problema ambiental em sua casa não for resolvido, Agradecemos sua visita ao nosso blog.

Postar um comentário

"Os comentários publicados sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. Os autores deste blog reservam-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgarem ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou sem a devida identificação de seu autor também poderão ser excluídos".