Pular para o conteúdo principal

O cigarro e as crianças - um absurdo!

Fico tão triste, revoltada e indignada quando vejo ou presencio alguém fumando perto de uma criança. É pura falta de respeito, de bom senso ou de inteligência mesmo, não sei. Fumar perto de uma criança é transformá-la em um fumante passivo, sem ao menos perguntar sua opinião.

Como mãe não posso permitir que alguém o faça na presença do meu filho, que prejudique sua saúde, seu bem estar, sua qualidade de vida. Estarei cometendo um crime, sendo omissa. É proibido por lei associar o cigarro à criança. Mas a gente sabe que nem sempre foi assim. 

Vejam alguns exemplos:

 

Neste anúncio de 1926, do cigarro inglês Player’s, um bebê brinca feliz com cigarros, enquanto seu tamborzinho e seu ursinho de pelúcia ficam largados, para trás.

 

"Os cigarros Paris são os melhores”. 
Mas, pior que o slogan, é a imagem: um casal de crianças fuma escondido. Eles estão atrás de uma parede, e o menino evidentemente espia para ver se ninguém chega.


Estes anúncios vendem a idéia de que Marlboro deixa menos cheiro de cigarro no fumante e acalma, o que faz dele o preferido dos bebês. 

No anúncio da esquerda, o bebê “diz”: 
“Antes de você ralhar comigo, mamãe, talvez seja melhor você acender um Marlboro”.


Em 1950, a Garoto fabricou e comercializou cigarrinhos de chocolate. 
A embalagem não poderia ser mais explícita:

 

Desse eu me lembro e até gostava...

Este texto foi publicado no blog:
por Vívian

Comentários

  1. Olá eu sou fumante e a acho muito legal a matéria de vocês. Não gosto de fumar perto de ninguém, pois parece que não mas acabamos influenciando as pessoas com nosso mal hábito. De crinaças então nem fumo quando elas estão por perto pois se o mal que faz.

    Mas desta matéria, adorei ver as propagandas antigas e como elas faziam mal uso da ética e da moral.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, Eduardo. Volte sempre para visitar o Blog da Alergia, E, desejo que no futuro, consiga parar de fumar!

    ResponderExcluir
  3. Parabéns Equipa do Blog da Alergia por mais um excelente post!
    Um abraço grande além-mar da Rosa Silvestre

    ResponderExcluir
  4. Olá Fátima! Obrigada por nos visitar e divulgar o post. Infelizmente essa cena se repete muito por aí e nossas crianças são as maiores vítimas. Mas cabe a nós, pais, protegê-las e orientá-las para que não se tornem futuros fumentes.
    Bjo

    ResponderExcluir
  5. Obrigada, Rosa. Mas a bem da verdade, os créditos não são nossos, mas sim da Vívian, do Blog Coisas de menino e que reproduzimos aqui. Realmente é um excelente texto que trata de um assunto sério de forma muito criativa. Abraços!

    ResponderExcluir
  6. Olá Vivian: eu é que agradeço pois seu texto é muito util e ao mesmo tempo gostoso de ler. Venha sempre nos visitar. Abraços!

    ResponderExcluir
  7. Meu nome é Denise, tenho um filho de 3 anos, meu Pai é fumante, e insiste em falar que o cheiro que fica na sua roupa e na boca não faz mal para as crianças e somente a fumaça.
    Mas como não fuma perto das criança disse que não contribui com o problema de renite do meu filho.
    Tem fundamento o que ele menciona?
    Obrigada!Adorei o site!

    ResponderExcluir
  8. Denise: o importante é que seu pai não fume junto às crianças. Mas, cuidado para que não fume na janela, pois o vento traz a fumaça para dentro de casa. Volte sempre para nos visitar. Se preferir, assine o blog e receba nossas postagens diretamente em seu e-mail.

    ResponderExcluir
  9. tenho horro a Cigarro... alem do Horro tenho uma alergia terrivel de ficar de cama mesmo... meu nariz fica ferido minha garganta tb.. alem do meu corpo ficar muito ruim.... Nao consig entender essas pessoas que fumar e jogam fumaça em quem estar por perto... Campanhas aos fumantes... se vcs querem morrer... morram sozinha... porque nao quero morrer agora... favor fumar em locais que so vcs estao.... por favor...

    ResponderExcluir
  10. Obrigado por seu depoimento. Volte sempre para visitar nosso blog.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

"Os comentários publicados sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. Os autores deste blog reservam-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgarem ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou sem a devida identificação de seu autor também poderão ser excluídos".

Postagens mais visitadas deste blog

Alergias e reações na pele causadas por plantas

A natureza nos presenteia diariamente com plantas e flores proporcionando uma festa não apenas para os olhos mas para todos os sentidos. A sua utilidade prática é indiscutível e múltipla, seja purificando o ar, seja servindo como alimento ou como base para construção de habitações, na manufatura de mobiliário, utensílios, cosméticos, medicamentos, entre tantas outras aplicações. Se apenas tivessem o papel de embelezar, já seriam fundamentais, aliviando a dureza do cotidiano e transmitindo paz numa convivência harmoniosa de longa data com o ser humano.
Mas, em algumas situações, a pele pode desenvolver reações quando entra em contato com plantas e daí pode coçar, se tornar vermelha, apresentar uma erupção cutânea e até inflamar. Estas reações surgem pelo contato com a pele, algumas puramente por irritação direta e outras, por mecanismo alérgico.
Até mesmo árvores podem produzir um eczema de contato alérgico, sendo o exemplo mais conhecido a Aroeira, uma árvore de madeira de alta resist…

Antialérgicos ou Anti-histamínicos

Histamina é o nome da substância química mais famosa envolvida nas reações alérgicas. Quando a histamina é liberada, provoca dilatação e inchação dos vasos, bem como aumento secretivo e coceira. No caso da rinite, a presença da histamina ocasiona coceira, espirros, coriza e bloqueio nasal. Na urticária provoca placas avermelhadas com muita coceira na pele. Na alergia ocular, resulta em coceira, avermelhamento e irritação da conjuntiva dos olhos. Na dermatite atópica pode ajudar no controle da coceira, que é intensa e prejudica a pele, agravando a doença.
Desde a década de 30 observou-se que era possível aliviar os sintomas da alergia usando remédios que antagonizassem com a histamina. Mas, só na década de 40 foi lançado o 1º remédio anti-histamínico. Desde então, o conhecimento só fez crescer e hoje dispomos de muitos remédios com esta finalidade.
É importante lembrar que a histamina não é exclusiva da alergia pois participa também de outras doenças. Por isso, hoje existem anti-histamín…

Pitiríase rósea

É uma doença conhecida desde 1860, quando foi descrita por Camille M. Gibert, sendo conhecida também como Pitiríase rósea de Gibert.
Não se conhece exatamente a causa, mas parece que a hipótese mais viável é que seja ocasionada por vírus, como por exemplo, o vírus do herpes. Mas, é possível que dependa de uma tendência genética do indivíduo, o que seria um facilitador do aparecimento da doença. Questiona-se também outros mecanismos, envolvendo alguns tipos de medicamentos, autoimune, associação com outras doenças, etc. Fatores psicológicos ou estresse podem facilitar o aparecimento da doença, assim como alterações da imunidade e gravidez. Não é contagiosa.
É mais comum em adultos, acometendo mulheres e homens, sendo rara em crianças pequenas e em idosos, ocorrendo preferencialmente na primavera e no outono. O maior problema é que sua evolução pode ser prolongada e durar de semanas a meses, assustando o doente. Em alguns casos pode recidivar, mas não é comum que aconteça


Quadro clínico.