Pular para o conteúdo principal

Alegria sem alergia nas festas de Natal e Ano Novo

Arvore de natal

O final do ano chegou e com ele as festas: lista de presentes, ceias, comemorações, amigo oculto,confraternizações... Árvore de natal, enfeites e luzes, saem do armário para ocupar o lugar principal da sala.

Mas, tem outro lado: no Brasil, o calor do verão já está dando sinais, mas as chuvas típicas da mudança da estação ainda contribuem para a umidade do ambiente. Os enfeites guardados podem estar cheios de pó. O consumo de bebidas alcoólicas, comidas extravagantes, viagens, horários alterados, fazem parte de um “pacote” que acompanha a alegria dos feriados. E aí começa o problema: como programar as festas com saúde para os alérgicos?

Não deixe de festejar!

Mas, antes, leia as dicas que preparamos 
para que suas festas sejam um sucesso:

1. Se você é alérgico, peça para outra pessoa retirar os enfeites do armário e limpá-los com pano úmido antes de montar a árvore.

2. Use enfeites laváveis, evitando pelúcias, lãs e objetos que acumulem pó.

3. Se usar balões na decoração, verifique antes se algum convidado é alérgico ao látex,

4. Ao invés de velas, que muitas vezes são perfumadas e podem espalhar cheiro e fumaça no ambiente, escolha luzes coloridas para enfeitar o ambiente.

5. Escolha o cardápio com antecedência e informe-se entre seus convidados se alguém é alérgico a um determinado alimento. Se você é o convidado, avise com antecedência o alimento que deve evitar.

6. Os sprays de neve artificial podem trazer problemas pois contem substâncias químicas capazes de irritar ou sensibilizar a pele e olhos. Evite usá-los, principalmente junto às crianças.

7. Exagerou na bebida? Comeu demais?
O abuso pode provocar problemas gástricos e refluxo. A doença do refluxo gastroesofágico pode causar sintomas respiratórios, por ex: tosse, rouquidão, asma, pneumonias, pigarro.
Além disso, tenha cuidado com remédios para digestão e ressaca, pois alguns podem conter analgésicos como a aspirina (ácido acetil salicílico) e provocar asma em pessoas sensíveis. Se você já sabe que tem alergia a analgésicos, leve sua medicação alternativa para não cair na tentação de tomar um “remedinho”, por mais inofensivo que pareça.

8.  Se você está viajando ou festejando em casa de amigos onde não pode controlar os alérgenos, leve sua medicação. Casas de veraneio podem trazer problemas por ficarem fechadas longo tempo, facilitando umidade, mofo e ácaros.

9- Peça ao seu alergista que oriente a melhor conduta durante as festas.

10. Lembre-se: a melhor festa é aquela feita com amor, sem correrias e estresse. Não interrompa seu tratamento, mas também não economize alegria.
Boas Festas


Comentários

  1. Gostaria de parabenizar a todos vcs por essas informações que para mim tem sido de grande valia!!tenho aprendido muito com as matérias.
    Obrigada por nos ensinar a ter uma normal e dar uma vida normal ao meu filho que é alérgico e eu não sabia como lidar com isso,mas graças a vcs e uma medica maravilhosa q Deus colocou na minha vida tudo tem dado muito certo.
    Um FELIZ NATAL E UM PROSPERO ANO NOVO A TODOS!!

    ResponderExcluir
  2. Agradeço em nome da equipe do Blog da Alergia: tenha certeza de que suas palavras são um grande estímulo ao nosso trabalho voluntário.Volte sempre!

    ResponderExcluir
  3. obrigado pelas as dicas.

    ResponderExcluir
  4. Um abraço, Arthur. Aproveito a oportunidade para convidá-la. a assinar nosso blog e passar a receber nossos textos diretamente em seu e-mail

    ResponderExcluir
  5. Eduardo Souza Lima4/12/12 11:14

    Prezados Amigos e Colegas,

    Este Blog é muito importante para os alérgicos não somente pelas informações corriqueiras fornecidas mas também pelas dicas científicas que ajudam muito no dia a dia dos alérgicos, o que proporciona uma qualidade de vida muito melhor do que antes apresentavam sem este Blog.
    Como sempre a Policlínica do Rio de Janeiro sabe orientar para crescer junto com os pacientes para ser uma grande família.
    Parabéns pelas dicas de cuidado ao montar a árvore de Natal e desejo aos amigos um Feliz Natal e um ano novo de grande realizações e sucesso.
    Abraços, Eduardo Souza Lima

    ResponderExcluir
  6. Valeu, Eduardo! Muito obrigado! Aproveitamos a oportunidade para desejar um Feliz Natal, para você e sua querida família!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

"Os comentários publicados sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. Os autores deste blog reservam-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgarem ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou sem a devida identificação de seu autor também poderão ser excluídos".

Postagens mais visitadas deste blog

Alergias e reações na pele causadas por plantas

A natureza nos presenteia diariamente com plantas e flores proporcionando uma festa não apenas para os olhos mas para todos os sentidos. A sua utilidade prática é indiscutível e múltipla, seja purificando o ar, seja servindo como alimento ou como base para construção de habitações, na manufatura de mobiliário, utensílios, cosméticos, medicamentos, entre tantas outras aplicações. Se apenas tivessem o papel de embelezar, já seriam fundamentais, aliviando a dureza do cotidiano e transmitindo paz numa convivência harmoniosa de longa data com o ser humano. Mas, em algumas situações, a pele pode desenvolver reações quando entra em contato com plantas e daí pode coçar, se tornar vermelha, apresentar uma erupção cutânea e até inflamar. Estas reações surgem pelo contato com a pele, algumas puramente por irritação direta e outras, por mecanismo alérgico. Até mesmo árvores podem produzir um eczema de contato alérgico, sendo o exemplo mais conhecido a Aroeira, uma árvore de madei

Pitiríase rósea

É uma doença conhecida desde 1860, quando foi descrita por Camille M. Gibert, sendo conhecida também como Pitiríase rósea de Gibert. Não se conhece exatamente a causa, mas parece que a hipótese mais viável é que seja ocasionada por vírus, como por exemplo, o vírus do herpes. Mas, é possível que dependa de uma tendência genética do indivíduo, o que seria um facilitador do aparecimento da doença. Questiona-se também outros mecanismos, envolvendo alguns tipos de medicamentos, autoimune, associação com outras doenças, etc. Fatores psicológicos ou estresse podem facilitar o aparecimento da doença, assim como alterações da imunidade e gravidez. Não é contagiosa. É mais comum em adultos, acometendo mulheres e homens, sendo rara em crianças pequenas e em idosos, ocorrendo preferencialmente na primavera e no outono. O maior problema é que sua evolução pode ser prolongada e durar de semanas a meses, assustando o doente. Em alguns casos pode recidivar, mas não é comum que aconteça Quadro c

Dermografismo

A bolsa pesada marca o seu braço? A roupa apertada, a alça do soutien, o elástico da roupa faz você coçar e empolar? Atenção: pode ser dermografismo! Dermografismo é uma doença da pele que afeta cerca de 5% da população e que se caracteriza pelo aparecimento de coceira intensa em locais de pressão. Após o ato de coçar surgem “lanhos” vermelhos nas pele. É uma forma de urticária, sendo também chamado de urticária factícia ou urticária falsa.A urticária clássica se caracteriza pelo surgimento de placas avermelhadas que se acompanham de coceira na pele, podendo ter causas variadas, como medicamentos, alimentos, certas doenças, entre outras causas – veja post sobre o tema neste mesmo Blog. No caso do dermografismo, após pressão sobre um determinado local no corpo, a coceira surge em primeiro lugar e só depois de se coçar é que surgem as placas. Por isso, é comum que se inicie em locais onde a roupa aperta, elásticos, alça do soutien. O dermografismo faz parte de um grupo de urticárias deno