16 novembro 2009

Imunoterapia - vacinas para alergia




A aplicação de vacinas para alergia é chamada de imunoterapia específica. Consiste na introdução de mínimas porções da substância a que a pessoa é alérgica, de modo contínuo, até o organismo não reagir mais de forma anormal àquela substância (antígeno).

Por exemplo, nas alergias respiratórias, injetam-se mínimas quantidades de extratos contendo ácaros da poeira domiciliar. O objetivo é diminuir a sensibilidade e assim controlar a doença.

A dificuldade para se evitar totalmente o contato com os alérgenos, principalmente a poeira e os ácaros, levam à necessidade de uma imunoterapia específica, com vacinas preparadas com estes alérgenos.

Os resultados da imunoterapia são muito bons, mas é importante esclarecer alguns pontos:

- É necessária uma indicação precisa da imunoterapia.

- O ideal é conhecer quais os alérgenos causadores de sensibilização. O médico realiza a pesquisa de fatores envolvidos, analisa os dados clínicos do paciente e realiza testes cutâneos alérgicos.

- A imunoterapia está indicada quando não for possível afastar totalmente o alérgenos, como no caso da poeira domiciliar.

- O médico especialista em Alergia orientará o tratamento.

- A imunoterapia deve ser feita com antígenos padronizados, de boa qualidade. Devem ser neutras, estéreis, sem irritantes e com os alérgenos adequados para o paciente.

- A imunoterapia faz parte de um tratamento. Assim, o uso dos medicamentos (aliviadores e controladores) deve ser mantido, bem como as medidas de controle ambiental no domicílio. . O médico alergista orientará doses, concentração, intervalos de doses e realizará o tratamento global em cada paciente.

O tempo de tratamento varia de 2 a 4 anos, mas a melhora já aparece nas primeiras séries. Mas, a interrupção precoce do tratamento provoca o retorno dos sintomas.

Vias de aplicação


INJETÁVEL: a vacina é aplicada por via subcutânea profunda (na gordura que fica sob a pele), na parte posterior do braço, nádegas ou coxas. É a forma tradicional e mais utilizada.


SUB LINGUAL: utilizam-se vacinas sob forma de gotas que são pingadas embaixo da língua, de preferência em jejum ou fora de refeições.Imunoterapia sublingual é efetiva para adultos e crianças, porém em altas doses.

Principais indicações:

- Alergias respiratórias (asma e rinite alérgica)
- Conjuntivite alérgica
- Alergias a insetos

Benefícios da Imunoterapia

O tratamento com vacinas para alergia é eficaz, diminuindo sintomas e melhorando a qualidade de vida dos alérgicos. Muitas vezes, a imunoterapia faz com que a pessoa consiga diminuir ou até mesmo não necessitar mais de medicamentos.

É o único tratamento capaz de modificar a história natural da doença proporcionando o controle da doença. No caso da rinite, por exemplo, o tratamento é capaz de evitar a evolução para asma.

A Organização Mundial da Saúde (OMS), endossou o emprego das vacinas com alérgenos:
1- em pacientes que apresentam reações graves (anafiláticas) a insetos (abelhas, vespas, marimbondos e formigas) e
2- nos indivíduos sensíveis a alérgenos ambientais que apresentem manifestações clínicas, como rinite, asma, conjuntivite.

Reações à imunoterapia:

 - Locais: dor, irritação, edema, avermelhamento e coceira no local da aplicação.
- Reações no organismo: piora transitória dos sintomas alérgicos, minutos ou horas após aplicar a vacina. Urticária. Anafilaxia (rara).

Contra-indicações:


 A imunoterapia não deve ser feita nos seguintes casos:
- Portadores de asma grave
- Pacientes em uso de betabloqueador
- Doenças do sistema imunológico (autoimunes)
- Doenças psiquiátricas
- A vacina não pode ser iniciada na gravidez, mas pode ser mantida nas mulheres que já estavam em tratamento quando engravidaram.


Até o presente momento, o controle de alérgenos no ambiente e a imunoterapia são os únicos tratamentos que modificam o curso natural de uma doença alérgica, seja prevenindo novas sensibilizações, seja alterando a história natural da doença ou de sua progressão

46 Dê sua opinião:

Rosanelli's Blog disse...

Olá parabens pelo site muito interessante, meu nome é Alan tenho 19 anos e sofro de conjutivite alérgica desde os 3 anos de idade uso ciclosporina imunosupressor há muitos anos e sempre em mudanças climaticas tenho até que usar corticóides para sair da crise, fui em varios oftalmos fiz varios exames mas nunca se soube ao certo qual o alergeno que causa a irritação, como eu poderia tentar tratar esta conjutivite com imunoterapia? há como testar qual o alergeno que me causa todo esse mal e então entrar com o tratamento certo? outro detalhe meu sistema imuno sempre foi fraco gripes e resfriados sempre constantes, desde ja grato Alan.

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Alan: o tratamento da conjuntivite pode ser feito em parceria com o alergista . É possível realizar testes para identificar o alérgeno causador. Antes de pensar em baixa imunidade é preciso avaliar se você é portador de rinite alérgioca, que pode originar a rinoconjuntivite. Gratos por sua visita.

Denise disse...

Olá, meu nome é Denise, tenho um filho de 4 anos o qual possue um quadro clinico de renite alergica e asma, o mesmo é acompanhado por um alergologista, que já recomendou o tratamento com a vacina sub-lingual durante 1 ano, para a imunização. A minha pergunta é: esse tempo é suficiente para um tratamento e se a idade do meu filho é ideal para que eu possa dar inicio?

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Denise: de acordo com as novas normas da imunoterapia, não há idade para imunoterapia, desde que a indicação seja comprovada. O tempo de tratamento não é fixo, variando de 2 a 5 anos. A imunoterapia específica para tratamento da alergia não é uma imunização mas sim um tratamento de controle para a rinite alérgica e para a asma. Agradecemos sua visita.

Erica disse...

Olá,
Desenvolvi alergia de acaros,mofos, poeira e vinha piorando então comecei a fazer a imunoterapia e parei o anticoncepcional no mesmo momento, há risco se eu engravidar logo no inicio do tratamento.

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

A imunoterapia para tratamento das alergias aos inalantes não interfere com efeito do anticoncepcional. Gratos pela visita.

Silvio disse...

Tenho um filho com 6 anos e tem sérios problemas alérgicos, moro em Petrolina - PE, alguem poderia me dizer qual localidade mais perto já que aqui não existe, posso encontrar o tratamento com gotas sub lingual? Recife ou Salvador teria algum médico ou clinica que usa esse método?

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Sílvio: a maneira mais adequada para obter a informação que deseja é através da ASBAI, que é a associação que congrega os alergistas em todo o Brasil. Sugiro que entre em contato através do site: www.sbai.org.br Gratos por sua visita ao nosso blog.

Anônimo disse...

BOA TARDE! MINHA FILHA TEM DERMATITE ATOPICA SEI QUE É UMA ESPECIE DE ALERGIA, GOSTARIA DE SABER SE EXISTE ALGUMA VACINA ESPECIFICA PARA ESSE TIPO DE PROBLEMA?

GRATA
LUCIA

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Lucia: a vacina (imunoterapia) não é uma conduta padronizada para todos os alérgicos. É essencial analisar criteriosamente cada paciente. Pode ser indicada nos casos onde existe comprovação imunológica e associação com alergias respiratórias (asma e/ou rinite). O alergista analisará os dados clínicos e examinará sua filha para determinar a melhor conduta para seu caso. Agradecemos sua visita ao nosso blog.

Anônimo disse...

Ola, vou começar brevemente um tratamento desses, sabem me dizer +- quando tempo vai demorar a começar a fazer efeito? 1 mês ou mais? Obrigada.

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

O tempo para que a imunoterapia tenha efeito não é padronizado, variando de pessoa para pessoa, pois depende de uma série de fatores: tipo e gravidade da alergia, padronização e concentração do extrato utilizado, fatores agravantes associados (relativos ao paciente e/ou à doença), entre outros. A pessoa mais adequada para responder sua pergunta é o seu alergista pois conhece seus dados clínicos. Gratos por sua visita.

Anônimo disse...

Boa noite, recentemente foi-me receitada uma vacina mas tenho uma dúvida e gostava que me dessem apenas uma opinião. Moro com 2 gatos e fiz recentemente análises para ver a que tinha alergia e acusou-me níveis elevados de alergia a ácaros e a caspa de gato, apesar da alergia a gato ser ligeiramente inferior.
Entretanto, fui aconselhada a pedir apenas uma vacina para os ácaros, o meu médico disse-me que se pedisse ácaros e gato que a vacina não seria tão eficaz e que sendo apenas uma vacina para ácaros, ia diminuir a minha alergia a ácaros a alergia a gatos acabava por diminuir também.
O que eu penso é que seria mais fácil para mim livrar-me dos ácaros da casa do que do pêlo de gato, uma vez que moro com os gatos e o pó da casa é limpo frequentemente. Não devia então ter escolher uma vacina para o pêlo do gato? Gostava de saber a vossa opinião, obrigada.

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

A alergia aos ácaros está intimamente ligada à reação aos pelos animais. Mesmo que uma pessoa não tenha alergia ao gato, a presença do animal pode contribuir para a piora dos sintomas, já que o alimento predileto dos ácaros é a caspa (epitélio) humano e de animais. Assim, na casa onde mora um animal, aumentam as bolotas fecais que originarão a alergia. Não há uma vacina específica para gatos. Utiliza-se a vacina para ácaros. Além disso, recomendam-se rigorosas medidas de controle ambiental em sua casa. Obrigado pela visita ao nosso blog.

Anônimo disse...

Boa tarde.Há três semanas minha filha foi picada por uma formiga fogo minutos depois ela teve reação anafilatica.A médica aconselhou fazer a vacina de dessensibilização,gostaria de saber se no caso dela realmente é necessário essa vacina, e se ela é eficaz.Desde já agradeço.

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

A imunoterapia específica é eficaz. Contudo, não tenho condições para emitir parecer sobre o caso de sua filha através da internet e baseado apenas nos poucos dados enviados. Gratos pela visita ao nosso blog.

Anônimo disse...

Boa noite. Crianças menores de 2 anos podem tomar vacina para alergia por via subcutânea?? Desde já, agradeço.

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

A imunoterapia pode ser usada em crianças de 2 anos de idade desde que seja comprovada a alergia como causa do problema. Gratos pela visita.

Anônimo disse...

Boa noite, Fiquei alérgico a Paracetamol recentemente e agora estou impossibilitado de tomar quais quer medicamentos para dor ou febre, pois já era alérgico a dipirona. Gostaria de saber se a imunoterapia serve para o meu caso também.

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

A imunoterapia não atua na reação adversa medicamentosa já que o mecanismo causador é bastante diferente. Convido que leia: http://blogdalergia.blogspot.com.br/2013/02/analgesicos-e-antinflamatorios.html ou ainda este texto que publicamos em 2009:
http://blogdalergia.blogspot.com.br/2009/05/alergia-analgesicos-e-antinflamatorios.html
Gratos por sua visita

Thais Fragozo disse...

Tomei a vacina (alergenos de acaros) e logo na mesma semana minha garganta inflamou e tive conjuntivite pela primeira vez. Essas causas podem ser reação da vacina?
Obrigada

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Thais: o seu relato não sugere que seja uma reação à vacina (imunoterapia) mas, não há como afirmar sem examinar Sugiro que entre em contato com seu lergista. Gratos pela visita

Anônimo disse...

Boa tarde,meu nome é Daniela.
Tenho 20 anos e comecei a ter crises alérgicas apartir dos 17 anos de idade.
Fiz tratamento com oftalmo,em vários alias...e assim que parava com os medicamentos o transtorno voltava,olhos inchados,vermelhos,muita muita secreção,coceira,enfim,todos os sintomas possiveis eu tive! rsrs
Até que uma doutora,quase desistindo do meu caso,me encaminhou até um Alergista,fui fiz os testes e comprovou minha alergia a acaros,poeira e companhia...
Comecei com o tratamento da vacina DP + BL
Foi um tratamento de aproximadamente 8 meses,nos primeiros meses vi pouco resultado,o que cortou bem foi a secreção que sai de uma forma intensa demais!!!
Quando estava proximo da 4° dose fiquei completamente boa,livre de qualquer sintomas,ai foi um grande alivio,e por burrice parei o tratamento achando que já estava curada.
Foi até que,1 ano depois meu olho começou a ficar vermelho todos os dias,e com o tempo foi voltando todos os sintomas de secreção,inchado e tudo de ruim que há nessa doença.
Ai lá fui procurar a Alergista novamente e iniciar o tratamento tudo tudo denovo!
Só que,dessa vez meu organismo já não respondeu bem a vacina,e pouca coisa melhorou.
Então,mudamos para uma outra vacina que estou usando atualmente,que já me deu bons resultados,estou usando essa faz 3 meses.
Bom,indico muito a vacina,mais já adianto que é necessário muita paciencia,e pensamento positivo,e uma boa alimentação,beber muita agua,deixar o quarto e a casa bem limpinha e arejada,desejo boa sorte a todos que convivem com esse mal,além de tudo ainda tenho Blefarite,sem contar os inumeros corticóides,que já usei,remedios naturais tbem,acunpultura,homeopatia,nossa minha historia é longa demais! isso é um breve resumo p/ voces,se alguem se indentificou com minha historia e quiser manter contato comigo,ficarei contente,pois é bom trocar experiencias,isso as vezes conforta e nos dá força a lutar e vencer contra isso!!
Deixo aqui meu email : danisampaio92@hotmail.com
Boa sorte a tds,bjs

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Obrigado por seu depoimento, Daniela. Desejamos sucesso em seu tratamento.

Anônimo disse...

bom dia minhas duas filhas um de 15 anos e a outra de 4 anos tem alergia renite e asma ja fiz de tudo e não cura nunca sera que essa vacina vai adiantar e quais exames tenho que fazer para dar essa vacina

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

A indicação do uso de vacinas não se baseia em exames, mas na investigação clínica promovida pelo médico alergista. Os testes alérgicos (na pele e/ou no sangue) poderão complementar o diagnóstico. Caso more no Rio, a nossa equipe médica está ao seu dispor na Clínica de Alergia da Policlínica Geral do Rio de Janeiro para avaliar suas filhas e prestar maiores esclarecimentos.

keila muniz disse...

Boa tarde, meu filho sofre de estrofulo, quando um pernilongo pica ele aparecem varias picadas pelo corpo, derepente começam a coçar e incham muito, parece que levou uma pancada, minha pergunta é a seguinte: existe a vacina para esse tratamento? pois pelo que eu pesquisei existe a vacina para insetos, porem esses insetos sao abelha, vespa, marimbondo..etc (insetos com veneno), no caso do estrofulo é outra classe de inseto ( os sugadores), esxiste a vacina para o mosquito?

keila muniz disse...

pOr favor outra duvida minha: sofro de rinite ,acordo espirrando muito com coriza, porem estou com um problema auto imune, minhas glandulas da tireoide estao produzindo anti corpos em excesso e atacando a propria glandula, isso é uma doenca auto imune que nao tem como curar, li na internet que quem sofre de problemas de imunidade nao pode fazer o uso da imunoterapia, IT , isso é verdade? nao poderei tomar vacina pra rinite por ter doenca auto imune??

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Keila: é possível fazer imunoterapia para alergia a picada de mosquitos com excelentes resultados. Aconselho que leve seu filho a um alergista. Gratos pela visita.

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

keila: a decisão de fazer a imunoterapia é do médico alergista que deve analisar os benefícios e possíveis prejuízos no tratamento. A contraindicação depende das características de caso, do tipo e da gravidade de doença autoimune associada. Gratos por qua visita.

Anônimo disse...

Olá, faço tratamento com a vacina há um ano, sou alérgica a ácaros.. poeira, mofo, pelo de gato... Gostaria de saber se essa vacina inibe a ação do anticoncepcional, pois vou começar a tomá-lo agora e me surgiu essa dúvida. Obrigada desde já.

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Não há interferência da imunoterapia (vacina para alergia) no seu anticoncepcional. Gratos pela visita

Sandra Ricardo disse...

Boa noite. A imunoterapia tem efeitos secundarios?

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Sandra: os efeitos secundários da vacina podem resultar da técnica inadequada de aplicação (dor, irritação, inchação, avermelhamento e coceira no local da aplicação) ou devido à reação do organismo, como por exemplo uma piora transitória dos sintomas alérgicos, minutos ou horas após aplicar a vacina. Gratos pela visita.

otorrinofmt disse...

Estou tomando remedios para alergia (anti-histaminicos receitados pelo alergista). Devo usar os remedios que controlam minha alergia junto com a imunoterapia sublingual ou devo parar

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Os medicamentos para tratamento de controle da rinite alérgica devem ser mantidos pelo tempo determinado por seu médico durante o tratamento com as vacinas para alergia (imunoterapia específica). Gratos pela visita.

Anônimo disse...

Sofro de ansiedade generalizada e tomo o antidepressivo citalopram para controlá-la.Tenho alergia a ácaros, poeira doméstica e insetos sendo que constatei tais alergias através de exame de sangue solicitado por dermatologista. Posso fazer tratamento imunizatório, mesmo tomando o antidepressivo?

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

O uso do antidepressivo (citalopram) não interfere no tratamento com vacinas para alergia (imunoterapia específica). Gratos pela visita.

CLARICE ALVES disse...

oi meu filho tem 9 anos sempre foi alergico desde que nasceu toma remedios para controlar ha 2 meses ele fez cirurgia para retirada de um polipo nasal agora vai fazer consulta com um alergista para controlar a alergia .Sera que com o tratamento com as vacinas não a perigo de voltar ao polipo

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Clarice: a imunoterapia com aeroalérgenos (vacina para alergia) não causa pólipos. Vale ressaltar que quando a polipose ocorre em crianças, é válido investigar associação com fibrose cística. Gratos pela visita.

Ana Paula disse...

Minha filha é alérgica a poeira e a ácaros. Em 2012, com dois anos ,ela usou nasonex e nikko-vac, fez esse tratamento por 1 ano, foi ótimo, durante esse período não teve nenhuma crise de sinusite.Porém, quando terminou o tratamento com o nikko-vac, as crises de rinite e sinusite voltaram piores.Em 2013, ela sofreu o ano inteiro com nariz congestionado, fez um tratamento com cetotifeno por 3 meses, nesse período não teve sinusite, porém mais uma vez qdo terminou as crises voltaram.
Levei-a ao otorrino e ele pediu um teste alérgico de sangue que deu resultado 20 para poeira e acaro, considerado alto.Então, ele receitou um tratamento com vacinas.
Dúvida: Ele retirou o nasonex, pois ela tem moderada adenóide e receitou desalex por 20 dias e me pediu para observar durante a noite se ela dorme de boca fechada, pois ele disse que se ela não respirar pelo nariz, o tratamento com vacinas não resolve. Passei a observá-la e percebi que ela respira pelo nariz, porém tenho medo de que com a retirada do nasonex, a adenóide aumentar, e tratamento não surtir efeito. O que vcs acham? O tratamento com vacinas é bom? Quanto tempo ela ficará imune?
Obrigada

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Ana Paula: o ideal é fazer o tratamento conjunto da imunoterapia (vacina para alergia) com o spray nasal. O médico alergista equacionará também os fatores que podem desencadear e/ou agravar sintomas (que variam em cada criança) e orientará medidas preventivas específicas. Caso more no Rio, a nossa equipe médica está ao seu dispor na Clínica de Alergia da Policlínica Geral do Rio de Janeiro para avaliar sua filha e prestar maiores esclarecimentos.

Viviane disse...

Olá, minha filha tem 6 anos e a três anos sofre crises de tosse terríveis devido a rinite alérgica a ácaros, a 2 anos ela toma o singulair, o que tem ajudado muito e diminuido as crises, passei com uma pneumo que receitou a vacina sublingual, 15 dias depois do início do tratamento ela começou novamente com a crise de tosse e essa crise tem aumentado muito, e a dois dias parei com a vacina e começei a dar loratadina para melhorar essa crise, algum problema parar com a vacina após o tratamento, vale a pena persistir mesmo apresentando essa reação que tem piorado a cada dia?

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Peço sua compreensão, mas o parecer que solicita não pode ser emitido através da internet, sem analisar seus dados clínicos e sem examinar pessoalmente. A nossa equipe médica está ao seu inteiro dispor na Clínica de Alergia da Policlínica Geral do Rio de Janeiro
Obrigado pela visita

Flavia Guina disse...

Faço imunoterapia desde dezembro passado. Uso também o Alektos, Hixizine e Flutican continuamente. Gostaria de saber se posso tentar engravidar ou tenho q esperar o final do tratamento.
Obrigada!

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Algumas medicações podem ser usadas na gestação.
O seu médico é a melhor pessoa para orienta-la em seu tratamento.
Obrigado pela visita

Postar um comentário

"Os comentários publicados sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. Os autores deste blog reservam-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgarem ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou sem a devida identificação de seu autor também poderão ser excluídos".

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...