03 janeiro 2009

Alergia a gergelim


Ontem o Jornal O Globo publicou no segundo caderno, uma interessante crônica de Arthur Dapieve, que com um estilo leve, narra desventuras de sua esposa, portadora de alergia ao gergelim.

O problema já começou na lua de mel, em país estranho, quando subitamente apresentou coceira intensa, taquicardia e tonteira, sem contar com a sonolência causada pelo antialérgico. E continua, relatando outras situações desagradáveis e inesperadas, causadas pela ingestão inadvertida da semente.

Recomendo a leitura, muito agradável e aproveito para tocar em alguns pontos importantes da alergia alimentar.

Alergia é uma reação inesperada e anormal para substâncias inofensivas para a maioria das pessoas. Lucrécio, no primeiro século AC escreveu em seu livro De Rerum Natusa: “O que é alimento para alguns, pode ser para outros, veneno violento”.

Uma alergia não surge da primeira vez em que se tem contato com a substância. Uma pessoa pode comer um alimento ou tomar um medicamento por anos e um dia, sem mais nem menos, tornar-se alérgico. Durante esse tempo, a pessoa foi se sensibilizando, criando anticorpos específicos até que surgiu a alergia.

O gergelim é uma semente oleaginosa oriunda do Oriente Médio, usada em pães, bolos, biscoitos, refogados de vegetais, etc. É usado também sob a forma de óleo, manteiga e leite de gergelim. A palavra origina do latim sesamun. É também conhecida como sésamo em espanhol e em inglês, como sesame.

O uso do gergelim em alimentos, antes restrito a pratos típicos, vem aumentando progressivamente em todo o mundo. Comidas japonesasm árabes, chineses... Quem não se recorda da propaganda de uma conhecida rede de fast food, que entre outros ingredientes anunciava um molho especial e um pão com gergelim...

A alergia ao gergelim foi descrita pela primeira vez
na década de 50 e desde então, se verifica um aumento progressivo do número de casos. Pesquisa recente realizada na Inglaterra apontou a presença desta alergia em uma a cada 2000 pessoas. Em 2005, o Colégio Americano de alergia, Asma e Imunologia (ACAAI) publicou em sua revista científica um artigo alertando sobre o tema. Em Israel, já é apontado como terceira causa de alergia alimentar.

A manifestação da alergia alimentar pode variar desde sintomas leves até formas graves, necessitando atendimento em serviços de emergência. Os sintomas incluem: prurido, urticária, angioedema, asma, e até anafilaxia. Foram descritos casos de asma em trabalhadores de padarias. Relata-se ainda a possibilidade de surgir dermatite de contato com cosméticos ou produtos farmacêuticos contendo o alergeno.

Evitar os alimentos comprovadamente contendo gergelim é fácil. O problema é a ingestão acidental do gergelim. Rótulos inadequados ou incomp
letos e até mesmo expressões vagas como “óleo vegetal” podem esconder a presença do alergeno. Alimentos inocentes como carnes preparadas à milanesa, onde o pão é torrado para preparo do prato, podem se tornar ameaçadores..

Pessoas sensíveis ao gergelim poderão desenvolver também alergia ao amendoim, pela semelhança química entre os dois alimentos. Da me
sma forma, poderá ter alergia a: centeio, papoula, alguns tipos de nozes e avelãs, Kiwi, pistache, entre outros. Embora não seja obrigatório, recomenda-se evitar estes alimentos.

Se você é alérgico, procure a orientação do especialista e acostume-se a ler cuidadosamente os rótulos dos alimentos. Mesmo quando o rótulo traz apenas uma advertência de que pode conter traços de gergelim, deve ser evitado, pois a alergia pode surgir mesmo com a ingestão de mínimas quantidades do alimento.

56 Dê sua opinião:

ana mauriceia disse...

Ola
Eu sou mais uma vítima do gergelim. Desenvolvi esta alergia ap[os uma grave crise de stress.
Desde então é uma aventura comer fora.

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Ana: infelizmente não há vacina para seu caso: a solução é mesmo evitar a ingestão do gergelim. Obrigado pela visita e volte sempre.

Fenix disse...

Olá ,
meu nome é Thaís e tenho 24 anos. Sou alérgica a gergelim a oito anos. Descobri minha alergia da pior maneira possível , ou seja, com crises avançadas e freqüentes.Adorava as esfihas abertas do Fast Food Habibs , comia quase toda semana e tinha a tal crise que o medico não descobria o que era, falava que era alergia de nervosismo e estresse psicológico. Só me davam um antí alergico na veia porque não suportava de tanta coseira pelo corpo todo. Já estava tão acostumada a passar mal que já podia identificar até o primeiro sintoma que aparecia;minhas orelhas ficavam quentes mais que o normal e começa a cutucar como agulhas e depois essas agulhadas começam pelo corpo todo e se eu começar a cosar .... ta feito o problema , meu corpo enche de bolas e cosa demais. Como as médicos não descobriam o que eu tinha, cansei de ir ao medico e comecei a prestar atenção no que comia sozinha. Cortei os industrializados e passei a comer so coisas naturais , nesse período passei muito bem e sem crises, até o dia em que meu pai me trouxe uma pãozinho caseiro coberto com gergelim . Já imagino né?! Tive que ir correndo para o hospital . Dias depois , fui a outra rede de Fast Food ( Mecdonalds ), onde comi o lanche normalmente. Não durou cinco minutos ,dali ja fui direto para o hospital. Comparei os alimentos do dia em que passei mal , o pão coberto com gergelim , o lanche também , fui na rede fast food Habibs e perguntei se ia gergelim na massa da esfiha e eles me confirmaram que sim . Pronto achei o problema. Passei a não consumir mais estes alimentos , mas comi muitos anos da minha vida e sinto saudades das esfihas e quando vou em algum fast food é um tormento tão grande , dizem que não podem trocar o pão coisa e tal e me sinto incapaz de comer o que sempre comi. Não tem um geito de provar que sou alergica a gergelim , fazer uma carteirinha assinada pelo médico sei la , para eu poder validar o meu direito de consumidor e poder ter um lanche especial ?

Thaís - São Paulo - SP

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Thaís: como não há um tratamento específico, o recurso é não ingerir alimentos que contenham o gergelim. O seu alergista pode fazer uma declaração de que é alérgica ao gergelim. De qualquer modo, infelizmente é muito difícil convencer os fabricantes a modificarem suas fórmulas para beneficiar os asmáticos. A ASBAI (www.sbai.org.br) está desenvolvendo uma luta em prol dos portadores de alergis alimentar. Abraços e obrigado pela visita.

Anônimo disse...

Bom saber que não sou o único a sofrer deste mal. Descobri a 15 anos que sou alérgico a gergelim, após um tratamento contra úlcera duodenal. Bom, após descoberto o problema, comecei a evitar a ingestão. O problema foi a ingestão acidental, principalmente em óleos. Há quase 7 anos não tenho mais nenhuma incidência. Parabéns pelo Artigo.

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Obrigado pelo depoimento e pelo incentivo ao nosso trabalho voluntário neste Blog. Um abraço.

Anônimo disse...

hoje descobrimos q meu filho tem alergia ao gergelim. ele manifestou urticaria algumas vezes e nao sabiamos o q provocava, geralmente era qdo ele viajava a porto seguro - bahia. ontem ele comeu umas bolachinhas com gergelim e teve urticaria hoje. ele suspeitou do gergelim e pude confirmar, graças a este artigo. obrigadissima!

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Obrigado pelo incentivo. Abraços e volte sempre!

elisabeth batalha disse...

ola,minha neta teve uma anafilaxia depois de comer Humus Tahine, e foipara a emergencia, onde o médico aplicou a medicac'~ao e ela agora anda com uma seringa do medicamento.
Ela fez exame de sangue e apontou alergia a gergelim, soja, amendoim, ovo, leite,entre outros.
Oque podemos fazer além de controlar a alimentação?
Ela tem 1 ano e 5 meses...
um abraço

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Elisabeth: em princípio, a base do tratamento de uma alergia alimentar é evitar a ingestão do(s) alimento (s) suspeito. O alergista orientará as medidas preventivas adicionais após a análise dos dados clínicos de cada pacientes. Gratos pela visita ao nosso blog

Anônimo disse...

Boa noite, parabéns pelo Blog! Eu descobri recentemente que sou alérgica ao sesamo, gostaria de saber quais os alimentos que têm semelhança química com este para além dos referidos no texto acima, pois que eu também sou alérgica ao amendoim, pistácios,nozes, cevada, etc. Obrigada e tudo de bom!!

Irish***

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Evite outras sementes como por exemplo girassol e papoula. Agradecemos sua visita e seu incentivo ao nosso trabalho voluntário no Blog da Alergia.

tttt disse...

Sou alergico a essa semente santanica.
Descobri a uns 2 anos pela pior forma...O problema é quando voce pergunta se usa gergelim na formula do pao e dizem que não. E agosto desse ano no interior de goias tive uma crise que por questão de minutos não foi letal. Infelizmente a industria nao iria banir esse alimento :(
Parabens pelo blog

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

TTT: como é pequeno o número de pessoas sensíveis ao gergelim, não há como proibir seu uso. Mas a ASBAI (www.sbai.org.br) está lutando junto à Anvisa para que os rótulos sejam explicados claramente, para proteger os alérgicos da ingestão inadvertida do alimento. Agradecemos sua visita.

Anônimo disse...

oi sou alergico a gergilim e sempre que consumo algum alimento acidentalmente tenho coceira, e tomo o medicamento alegra 180 e após meia hora nao tenho mais nada, só a sonolencia. a minha questao é sera que se eu tiver a coceira e não tomar o medicamento tambem vai passar após a meia hora? grato e excelente materia

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

É provável que sim, mas não há como afirmar sem conhecer seus dados clínicos de forma criteriosa e sem examinar pessoalmente. Agradecemos suas palavras de incentivo ao nosso trabalho voluntário neste blog. Volte sempre.

Paulo disse...

Olá! Muito obrigado pelo post. Eu também sou mais uma vítima do gergelim. Tudo começou igual ao relato da Thaís, segundo comentário. Esfihas de carne do Habibs com molho ou óleo de gergelim, o chamado Tahini. A partir desse dia adeus pão com gergelim, adeus sushi com gergelim, adeus yakisoba com molho de gergelim, etc. Ainda não desenvolvi alergia a amendoim e outras semente, graças a deus.
A minha pergunta é: será que não há um tratamento que elimine a alergia por meio do consumo regular e gradativo do alimento? Li isso algumas vez, não lembro aonde.

Grato e parabéns pelo Blog

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Paulo: existem alguns trabalhos sobre desessensibilização alimentar com ingestão de quantidades progressivas do alimento, mas só pode ser feito sob estrito acompanhamento do especialista devido aos riscos desta técnica. Agradecemos sua visita ao nosso blog.

Eduardo Gava disse...

Olá ... eu também sou mais um ... foi uma simples bolacha coberta com gergelim e pronto, coceira intensa, calor pescoço, agulhadas na cabeça e garganta praticamente fechada ... ufa !!! foi por pouco, já aconteceu a mesma coisa com a esfirra de carne do Habbibs, mas eu não sabia da relação com o gergelim, eu achava que era o tempero. Parabéns pela excelente matéria ...

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Obrigado pelo depoimento Eduardo e pelas palavras de incentivo ao nosso trabalho voluntário no Blog da Alergia.

Zé Darlan disse...

Oi. Sou alérgico ao gergelim, e como a maioria dos alérgicos, sofro muito mais com as "surpresas" que descubro nos caminho. Por exemplo, as esfihas do Habib's, que comi ontem (apenas 5) e acabei num hospital. Liguei pro Habib's e perguntei se existia gergelim em alguma parte da receita da esfiha de carne, e o gerente me garantiu que não. Falou de uma tal "receita secreta", que nem ele conhece, mas que poderia ter gergelim (PODERIA, nenhuma certeza). Só agora, lendo outros depoimentos, vi que usam sim gergelim na receita da massa. Isso é muito perigoso, a falta de informação sobre esses pratos "inocentes". Já vi que o universo de coisas que posso comer despreocupado está cada vez menor... Abraços.

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Zé Darlan: o seu comentário é muito importante pois chama a atenção para a falta de atenção das empresas alimentícias para a informação adequada ao seu cliente.Além disso, denota a falta de valorização da alergia alimentar. Infelizmente estes fatos podem trazer prejuízos severos ao alérgico. A ASBAI (www.sbai.org.br) tem lutado pela orientação correta dos rótulos alimentares, tanto na citação dos elementos utilizados no alimento como pelo uso de termos que sejam facilmente entendidos pelo paciente. Nem sempre os rótulos são compreensíveis para os usuários. Gratos por sua visita ao nosso blog.

Daniel Ramos disse...

Também sou um dos alérgicos a gergelim, além de ter alergia também a brócolis e camarão. Descobri a alergia no dia que comi um pão com gergelim e a reação só apareceu quando fui a academia, assim que comecei a fazer os exercícios e meu corpo esquentou, minha pele começou a ficar com alguns pontos avermelhados e com elevações, parecendo picadas de mosquito. Alguns inchassos apareceram nas pontas dos dedos e nas palpebras. Tomei um antialergico e resolveu em algumas horas. Agora é evitar alimentos com essa sementinha safada.

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Obrigado por seu depoimento, Daniel. Volte sempre para visitar nosso blog

Paulo Mendes disse...

Sempre tive problemas com o gergelim, mas limitava-se a sensação de "alimento indigesto" ... hoje no final da tarde tive uma péssima experiência: após consumir uma pequena porção de "carpaccio" de sashimi, tive forte reação alérgica, chegando a quase um choque anafilático !! O motivo? O prato tinha bastante semente de gergelim !!! Depois de quase ter uma experiência fatal com essa "maldita semente", não consigo imaginar como a divulgação disso não é obrigatória !!

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Obrigado por seu depoimento, Paulo. Realmente, é uma surpresa desagradável a primeira vez em que surge uma alergia alimentar. A Sociedade de Alergia luta pela implantação de rótulos com informação completa (e compreensível) nos alimentos, para evitar as alergias alimentares. Gratos pela visita.

Ana Carolina Lins disse...

Tenho uma dúvida. Quando como gergelim - em especial o preto, que às vezes vem na salada - fico horas sentindo que me foi indigesto, com aquele desconforto. Só uma vez que ocorreu de eu comer muito, mas era uma culinária indiana, bem codimentada e diferente, e me deu enxaqueca e vômito. Esse desconforto causado pelo gergelim pode ser já uma alergia leve???

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Ana: é mais provável que seja um caso de intolerância alimentar, mas não é possível afirmar sem examinar pesoalmente.Gratos pela visita.

Anônimo disse...

Acabei de comer uns biscoitos piraquê com gergilin. e notei que meus lábios ardidos como se fosse uma pequena queimadura.... logo depois aconteceu um inchaço parecendo uma bolha.... pode ser alergia ao gergilin? tomei chá de hortelã junto....

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

È possível que possa ser uma alergia mas não há como afirmar pela internet sem examinar pessoalmente. Aconselho que procure um alergista. Gratos pela visita.

Anônimo disse...

Eu tb tive uma crise horrenda comendo esfirras do Habbibs. Pensei no tempero, ja q sempre consumi gergelim. Senti coceiras, vermelhidao e colicas uterinas como as sentidas no parto... Esse ultimo sintoma nao sabia possivel.

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Gergelim está sendo usado com mais frequência e a prevalência de alergia aumentou consideravelmente. Obrigado pelo depoimento ao nosso blog.

Carolina Valverde disse...

por favor, há a possibilidade de no exame de sangue não sair IgE positivo para sementes de gergelim, mas eu ter alergia com óleos e molhos? Obrigada por essa matéria!
Carolina

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Carolina: nem sempre a IgE específica mostra positividade, mesmo nos casos de alergia ao gergelim. Aconselho que procure um alergista para orientá-la de forma apropriada. Gratos pekla visita.

paty disse...

Tenho alergia a gergelim a alguns anos, e hoje confirmei, através dos depoimentos, porque passei tão mal na única vez que comi no Habib's. É claro que eu suspeitei, mas o garçom me jurou que não vai gergelim na receita isso é uma grande irresponsabilidade.

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Paty: infelizmente as pessoas não valorizam a gravidade de uma alergia alimentar e omitem ou mentem sobre a composição dos alimentos. Agradecemos seu depoimento ao blog da Alergia.

Anônimo disse...

Este blog continua ativo? Pq e de suma importância os depoimentos desta semente do capeta.
Sou altamente alérgico ao gergelim. Ja fui internado varias vezes, por falta de informação em rótulos e desconhecimento dos atendentes em bares e restaurantes. Por favor continuem com este assunto. Grato

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Sim, o Blog da Alergoia está em atividade desde outubro de 2006, publicando semanalmente um texto inédito sobre temas diversos. Publicamos também no facebook, no twitter e no Google +. Agradeço a visita e aproveito a oportunidade para convidá-lo a assinar nosso blog e passar a receber nossos textos diretamente em seu e-mail.

Anônimo disse...

Desde que vi uma reportagem onde o gergelim era rico em cálcio passei a comer toda noite três colheres de sopa no leite. Percebi que comecei a ter febre sem mais nem menos ... Ela passava da mesma forma que vinha, tive certeza que era o gergelim em uma noite que tomei o leite com semente e na madrugada acordei com o corpo todo tremendo e com a boca muito seca e com muita sede...na manhã seguinte levantei muito indisposta. Seria por causa do excesso dde ingestão dde gergelim?

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

O seu relato não sugere que seja uma reação alérgica (imunológivca) ao amendoim. Mas, para afirmar, é essencial avaliar de forma criteriosa e pessoalmente. Aconselho que procure um alergista para receber uma orientação adequada e segura. Obrigado por visitar o Blog da Alergia.

Pergunte à Vovó disse...

Não tenho alergia a nenhum alimento, mas como retirei um rim canceroso, há quase 1 ano, presisei suspender a ingestão de cálcio e minha médica sugeriu 1 colher de chá, no almoço e jantar passando as sementes , antes, pelo processador.
Preciso tbm retirar a vesícula q está c cálculos.
Estou seguindo a recomendação da médica há 1 mês, mas, há 5 dias tenho tido uma febre baixa c muito mal estar. Tenho consultas marcadas para o fim do mês , fazendo os exames necessários ao controle do outro rim.
Como só o gergelim é novo na minha rotina alimentar, pergunto se ele pode estar provocando essa febre.
Se puderem me respondeer, ficarei mto agradecida.

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

É pouco provável que a causa da febre seja o gergelim, uma vez que relata outros problema de saúde. Infelizmente não é possível afirmar pela internet, sem uma avaliação criteriosa e feita pessoalmente. Gratos por sua visita ao Blog da Alergia.

Marcos disse...

Olá. Esse post ainda está ativo? Quero agradecer á todos pela informação do Habibs, também tenho alergia á gergelim e ai vem a urticaría com o fechamento da glote, a minha médica disse que o risco de morte é grande se não for atendido imediatamente. E foi através desse blog que tomei conhecimento que na massa das esfihas do Habibs tem gergelim, é por isso que ia parar no hospital toda vez que comia esfihas. Muito Obrigado, e tentando achar um profissional que me ajude a minimizar os efeitos, pois mesmo sem consumir o gergelim, ainda tenho urticarías de stresse.

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Olá Marcos, boa noite. Que bom que o Blog pode ajudar.

Vida minha disse...

Meu filho passou ontem pelo mesmo problema. Comeu ESFIRRA DO Habib's e teve um mal estar violento, Inchaço, coceira e vermelhidão. Fiquei em dúvida se era o COMINHO ou GERGELIM. Agora acho que descobri. Obrigado!

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Vida: para definir uma alergia alimentar é importante que seu filho seja avaliado por um(a) especialista em Alergia. Só assim poderá ser feito um diagnóstico correto. Avaliar pela internet pode gerar erro. Agradecemos sua visita ao Blog da Alergia.

Anônimo disse...

Eu tenho muito medo de comer torradas e paos integrais porque vem com as vezes até 10 tipos de graos.. é seguro comer estas coisas que vem com muitos graos? acabei de comer uma torrada que tinha 7 tipos de graos e to tossindo e com irritaçao na garganta e to com medo.. é complicado.

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

O seu relato comprova a importância da nova lei sobre a rotulagem de alimentos recentemente aprovada pela Anvisa. É essencial uma leitura atenta e que o rótulo seja completo, indicando todos os componentes dos alimentos.Converse com seu alergista e peça que oriente. Obrigado por visitar o Blog da Alergia.

Anônimo disse...

Bom dia queria tirar uma dúvida, meu filho comeu aquela bolacha club social gergelim, e a urina dele esta com cheiro de gergelim, isso é normal ou pode ser uma reação alérgica também?

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

O seu relato não sugere que possa ser uma alergia. Estamos ao seu dispor na Policlínica RJ para avaliar seu filho e orientar de forma mais apropriada. Gratos por sua visita.

Andressa Salotto Corral disse...

Oi, eu tenho alergia à semente de girassol. Vi em alguns comentários que quem tem alergia de gergelim deve evitar consumir girassol. Serve o contrário também? uma pessoa com alergia de girassol deve evitar gergelim? Eu tenho dúvidas se tenho ou não alergia de gergelim. Vi num comentário sobre esfirras, eu sempre como e nunca acontece nada. Mas uma vez comi uma bolacha nesfit de gergelim e me deu diarreia. Há pouco tempo comi um pão de 7 grãos (acidentalmente, pois foi me vendido como sendo só pão integral francês) e fiquei muito mal, quase desmaiei... já tive quase um choque anafilático. Descobri que nesse pão tinha gergelim preto. Na ingestão de bolachas escritas "cereais" apresento dor no estômago... fico com medo de comer algo sem querer e passar mal, porque minha alergia vem ficando cada vez pior. Tenho até alergia da minha calopsita, pq ela come girassol.

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Andressa: é muito importante definir bem os alimentos que provocam sua alergia. Da mesma forma, conhecer aqueles que podem fazer uma reação cruzada e também causar sintomas. É indicado evitar o gergelim. Converse com o(a) alergista que a acompanha e peça que a oriente. Obrigado por sua visita ao Blog da Alergia

Abraao Barreira disse...

Tô rindo aqui... Sempre comi alimentos com gergelim... Até um dia ter reação com esfirra do habbibs. Já tive algumas.crises acidentais... Quase morri num vôo internacional.

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Abrãao: a alergia é mesmo assim: surpreende! A pessoa come o alimento por algumas vezes e de repente, surge a reação alérgica. Por enquanto, ainda não há uma cura. É preciso suspender o alimento do seu dia a dia. E o maior problema é mesmo a ingestão acidental. Por isso, foi tão importante a aprovação da nova lei de rotulagem de alimentos no Brasil. Gratos por sua visita.

Lucas Ferreira disse...

Eu tambem comi club social sabor gergelim e estou urinando o cheiro dele. Achei estranho o gosto e também passo o dia todo sentindo o gosto do gergelim na boca e no estômago. Muito estranho isso.

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Lucas Boa noite O seu reato não sugere que tenha ocorrido uma reação alérgica (imunológica) ao gergelim. Obrigado por participar do Blog da Alergia.

Postar um comentário

"Os comentários publicados sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. Os autores deste blog reservam-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgarem ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou sem a devida identificação de seu autor também poderão ser excluídos".

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...