14 outubro 2007

RPG e doença respiratória - uma dupla promissora







Respirar é um ato natural e inerente ao ser humano.
Respiramos em todos os momentos: dormindo, brincando, cantando...

Mas, quando se tem uma doença respiratória, esta harmonia pode alterar com o passar do tempo e fazer com que vícios respiratórios se instalem. Infelizmente, este fato não se limita ao aparelho respiratório, mas se reflete em todo o organismo.

Não parece, mas coluna e respiração estão intimamente ligadas: Erros de postura podem gerar bloqueios respiratórios. Da mesma maneira, as alterações respiratórias da asma e da rinite podem provocar disfunções musculares, alterando a geometria do tórax e do abdômen, prejudicando o funcionamento do diafragma, dos músculos acessórios da respiração e assim acarretar alterações posturais.

Por isso, algumas pessoas necessitam do auxílio da fisioterapia respiratória (fisioterapia pneumofuncional) e do RPG (Reeducação Postural global) como parte integrada ao seu tratamento. Assim, técnicas tradicionais de fisioterapia foram aprimoradas e hoje são utilizadas em conjunto com o RPG, visando uma visão global do doente, trabalhando com posturas ativas em alongamento, que podem devolver aos músculos hipertônicos e rígidos, sua força, comprimento e flexibilidade. É possível conciliar a correção muscular à conscientização da respiração e à melhora da doença.

O que é exatamente RPG?

É um método criado pelo o fisioterapeuta francês Philippe Souchard, na década de 80 e ao contrário da fisioterapia tradicional, que trata apenas o local lesionado, parte daí para integrar o corpo como um todo, para equilibrar o organismo. O corpo humano é composto por cadeias musculares integradas e que interferem uma nas outras. Por isso, se a pessoa tiver um local doloroso, causará uma alteração no local e daí para o resto do organismo. Por exemplo, se você machuca o pé, andará mancando e assim sobrecarregará outros músculos de maneira sucessiva, prejudicando a postura como um todo e progressivamente trazendo dor em outros locais.

Uma pessoa com rinite e que modifique sua respiração, passando a respirar com a boca aberta, progressivamente alterará os músculos faciais e daí para ombros, acarretando alterações de postura e assim sucessivamente, podendo evoluir com alterações das curvaturas fisiológicas da coluna. Da mesma maneira, uma pessoa com asma, que possui uma dificuldade na expiração, ocasionada pela doença, poderá evoluir com outras alterações à distância, acarretando alterações progressivas da coluna.

Por isso, a reeducação postural global tornou-se um forte aliado no tratamento das alergias respiratórias, restaurando o equilibro e a harmonia prejudicada pela doença. Em cada sessão são trabalhadas posturas atuando obre cadeias musculares com objetivo de alongar e fazer com que os músculos se posicionem corretamente, de forma fisiológica. O resultado é mais rápido e mais eficaz no tratamento de doenças respiratórias, comparado aos métodos da fisioterapia tradicional.
Conselhos de Postura

- Ande ereto, como se existisse um fio esticado que puxasse sua cabeça para cima. Mantenha a cabeça: olhe sempre acima da linha do horizonte.

- Ao sentar, evite cruzar as pernas e mantenha as costas eretas.

- Evite carregar bolsas e sacolas pesadas.

- Evite levantar pesos do chão acima de 20% do seu peso corporal. E lembre-se: ao abaixar para pegar um objeto, dobre as pernas.

- Durma relaxado: o travesseiro não deve ser muito macio. Posicione – o na altura do ombro. Uma postura adequada é dormir de lado, com um travesseiro entre as pernas dobradas. Colchões devem ter estrado firme, mas com camada superior macia.
Consultoria: Tânia Lucia Nen da Silva
Fisioterapeuta respiratória e especialista em RPG


PS: Acabamos de receber a notícia que o Blog da Alergia recebeu o prêmio "Blog 5 Estrelas" e o certificado "Bons Momentos Virtuais". A equipe agradece a honra e o carinhoso incentivo da amiga Rosa Silvestre do Blog "Criancices". Esperamos poder continuar prestando este serviço, lutando em prol da informação correta aos portadores de doenças alérgicas.






6 Dê sua opinião:

Rosa Silvestre disse...

Quero dar os meus parabéns a toda a equipa do Blog da Alergia pelos textos interessantes que vão publicando. No dia 15 de Setembro tinha atribuído a este fantástico blog o Prémio de Blog 5 estrelas e ofertado o certificado de Bons Momentos Virtuais. Acho que a equipa merece isso e muito mais!
Estou construindo um texto para colocar no Criancices onde falará de crianças com problemas respiratórios tanto em Portugal como no Brasil(dando a conhecer o vosso blog que é fantástico!).
Um grande abraço para a maravilhosa equipa do Blog da Alergia. RS.

Equipe PGRJ disse...

Olá Rosa. Já adicionei os prêmios ao Blog. Agradecemos a honra, seu carinho e incentivo. Um abraço.

RPG disse...

muito legal seu blog...parabéns!

Dra Fátima Emerson disse...

Agradeço a gentileza em nome dos médicos da Clínica de Alergia da Policlínica Geral do Rio de Janeiro.

bia disse...

Bom dia. Descobri q tenho angioedema a mais ou menos 9 meses tenho 33 anos e nunca tive alergia. Me chamo Beatriz
Ja fiz todos os tipos de exames que possam imaginar e graças a Deus nada da. A medica acha q e idiopático, tomo varios remedios. ja troquei tbm e nunca mais desde de que descobri sai da crise esta acabando comigo não aguento mais. Me ajudem ou me indiquem alguem que ja passou por isso e resolveu. Por favor. Agradeço desde de já.

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Beatriz: nem todo caso de angioedema é causado por alerga. Por isso, o primeiro passo é buscar a causa do problema. Infelizmente alguns casos são de origem idiopática (não detectado pelo médico). O Hospital Universitario do Fundão no Rio de Janeiro (UFRJ) possui um ambulatório especializado na pesquisa de angioedema e urticária. Obrigado por visitar o Blog da Alergia.

Postar um comentário

"Os comentários publicados sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. Os autores deste blog reservam-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgarem ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou sem a devida identificação de seu autor também poderão ser excluídos".