19 setembro 2007

O Ronco








ou... mandei meu marido dormir na sala

Roncar pode parecer apenas um barulho que incomoda quem está dormindo ao lado.

No entanto, ronco é um problema complexo que pode causar ruídos de intensidade similar aos de uma esquina barulhenta. Pode ter graves reflexos no casamento e no relacionamento social, além de ser sinal de obstrução respiratória com sérias repercussões ao organismo. Por não conseguir aprofundar o sono, o roncador tem sonolência durante o dia e redução no rendimento psíco-intelectual, por ter reduzido a saturação de oxigênio no sangue. Além disso, o ronco pode se associar à hipertensão arterial e a problemas cardiovasculares.

A causa mais comum entre os roncadores é a obesidade, sem querer dizer que o problema é exclusivo dos gordinhos. Os magros também têm motivos para roncar.

Mas, o ronco não tem uma, mas sim múltiplas causas. Na maioria das vezes, se associa com obstrução das vias respiratórias e conseqüente vibração dos tecidos moles gerando aparecimento do ruído. Portanto, cada indivíduo ronca por um somatório diferente dessas inúmeras causas.

O fato é que, para respirarmos, precisamos expandir os pulmões contra a pressão positiva do abdome, resultante do gás do tubo digestivo. Para isso, contamos com a ajuda da musculatura respiratória (diafragma, músculos intercostais, abdominais, etc.). Quando estamos em pé, ainda contamos com auxílio da gravidade, mas deitados, dependemos exclusivamente da musculatura. Assim, nos obesos, com flacidez muscular, gordura abdominal e muitos gases no tubo digestivo, o esforço respiratório é muito maior. O quadro pode ser agravado após refeições copiosas antes de deitar; em situações de stress ou com a ingestão de bebidas alcoólicas, que tendem a relaxar a musculatura em geral.

Esse esforço respiratório soma-se ao estreitamento das vias respiratórias,
que pode ocorrer em vários níveis do nariz, como por exemplo:
alergias respiratórias, desvios do septo, hipertrofia das amígdalas, etc.
Fatores relacionados à faringe, como flacidez do véu do paladar, hipertrofia da úvula ou “campainha”, aumento de amígdalas, também contrinuem. Cita-se ainda: produção excessiva de secreções, problemas da mandíbula, de oclusão dentária e ainda nos pulmões (fumo, bronquites), etc.

O estreitamento pode ocorrer em diferentes graus, variando de formas leves até formas graves, podendo levar à apnéia, paradas momentâneas da respiração, geralmente por colapso do véu palatino ou queda da língua sobre a parede da faringe num mecanismo valvular. Pacientes com apnéia intensa podem necessitar de respiradores de pressão positiva para dormir, evitando-se a falência do sistema cardio-circulatório.

Alguns casos, como desvios do septo, sinusites crônicas, polipose nasal e aumento das amígdalas e adenóides podem ser tratadas cirurgicamente. A plástica da úvula e do véu do paladar, conhecida como “cirurgia do ronco”, pode ser útil em muitos casos, removendo o excesso de tecido muscular e gorduroso, responsável pela vibração e aparecimento do ruído durante a respiração.

É importante entender que o tratamento do ronco é na realidade um “pacote” de medidas, que incluem emagrecimento, mudança de hábitos, abolir álcool e fumo, atividade física rotineira e tratamento clínico dos fatores coadjuvantes.

Cabe ao paciente conhecer a sua doença e ter o propósito de melhorar, controlando doenças paralelas, como a “preguicite aguda” e a “falta de tempo para si mesmo”. Cabe ao médico, utilizar os recursos diagnósticos para analisar cada caso, oferecendo as melhores alternativas para tratamento do ronco.
Durma bem!

Este texto é de autoria do Dr. Fernando Gosling, médico otorrinolaringologista (gosling@otoclínica.com).

6 Dê sua opinião:

O Meu Jeito de Ser disse...

Puxa, um texto perfeito, creio que para todos que tem o problema em casa.
Ao ler, percebo um somatório de causas, mas cada um tem o seu motivo.
Eu, como a maior parte das pessoas tenho o problema em casa.
Agora afirmo com toda certeza, que além de deixar de lado a "preguicite aguda", as pessoa que teêm o problema, tem que deixar o preconceito de lado e procurar ajuda.
Acho que na maior parte dos casos, como isso afeta muito mais os homens, nóe temos um grande problema. O de convence-los a se tratar.
Adorei a matéria.
Se me permitirem, masi uma vez vou transcreve-la.
Um abraço.

Dra. Fatima Emerson disse...

Olá Aninha
Não por acaso foi escolhido o subtítulo (mandei meu marido dormir na sala). Mas mulheres também roncam... O importante é combater os fatores provocadores do ronco para dormirmos mais tranquilos. Agradeço seu apoio em divulgar nossos textos. Um abraço e volte sempre.

Anônimo disse...

Ha alguns anos atras eu passei por uma cirurgia na garganta para que fosse retirado alguns tecidos.
O medico aproveitou e operou tambem a meu nariz.
Melhorou, mas continuo sonolento e ao dormir não consigo respirar pelo nariz.

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Aconselho que retorne ao seu médico para uma nova consulta e para que ele pesquise a causa dos seus sintomas. Obrigado pela visita e volte sempre ao nosso blog.

Anônimo disse...

meu marido é magro e ronca muito todas as noitesne há duas semanas apareceu uma alergia por todo o corpo principalmente nas costas e no peito e braços sao circulos outros sdas vermelhas salienteao como feris muito estranho

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Infelizmente não há como diagnosticar sem examinar Aconslho que seu marido procure um alergista para orientá-lo. Gratos pela visita.

Postar um comentário

"Os comentários publicados sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. Os autores deste blog reservam-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgarem ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou sem a devida identificação de seu autor também poderão ser excluídos".