19 dezembro 2006

URTICÁRIA: CAUSAS E CONTROLE


Urticária é uma doença da pele que se apresenta com placas avermelhadas em várias partes do corpo e que se acompanha de coceira ou em algumas vezes com inchação de lábios e pálpebras.A urticária surge de forma súbita e imprevista na maior parte dos casos, podendo durar dias ou até desaparecer em minutos ou horas.

COMO SURGE A URTICÁRIA?

Muitos fatores podem causar uma urticária, mas antes de comenta-los, é preciso falar sobre a importância da pele humana. A pele é um grande órgão do corpo humano, servindo para roteger e ao mesmo tempo para estabelecer trocas com o ambiente. É preciso lembrar que a pele reflete o interior do corpo, assim como a casca de uma fruta reflete seu interior. Ao comprar uma maçã e ao observar sua casca é possível avaliar se está madura e pronta para ser digerida. Pois então, da mesma forma, ao observar a pele, é possível avaliar como o organismo se reflete através dela.
Por isso, uma urticária pode surgir em conseqüência de algo que foi ingerido pela pessoa, mas muitas vezes é um sinal de alguma doença ou desarmonia interior se refletindo na pele.

Causas de urticária:
Alimentos: em geral são os primeiros a serem lembrados, mas nem sempre envolvidos. Os alimentos mais comuns de causar urticária são: crustáceos, castanhas ou amendoins, sendo mais comum em crianças, adolescentes e adultos jovens.
Aditivos alimentares: são substâncias contidas nos alimentos e ingeridas em grande quantidade principalmente em guloseimas para crianças. Em adultos, são mais comuns os aditivos contidos em petiscos, tira gostos, cervejas e vinhos.
Medicamentos: são causas mais comuns de urticária, em especial analgésicos, antitérmicos e antinflamatórios, em virtude do seu enorme uso. O maior problema para o diagnóstico é que não são valorizados pelas pessoas, por serem considerados como “remédios que não fazem mal” ou por “remédios usados há longo tempo”. Na verdade, qualquer medicamento pode causar urticária e não apenas aqueles chamados de “remédios fortes” como os antibióticos. Por isso, relate ao médico todos os remédios que faça uso, incluindo aqueles ditos “caseiros”, como: homeopatias, vitaminas, colírios, gotas, etc.

Estas 3 causas: alimentos, aditivos e medicamentos, são responsáveis por quase 80% das urticárias.

Outras causas:
Infecções: tanto as infecções causadas por vírus como por bactérias podem causar urticária.
Infestações (verminoses): principalmente a giárdia e as chamadas “lombrigas” são causas comuns, principalmente nas crianças.
Doenças variadas: são muitos os casos de doenças de glândulas ou processos crônicos como causa da urticária, muitas vezes antes da própria doença manifestar-se claramente. Por isso, não se pode pensar apenas naquilo que a pessoa ingere como causa, mas lembrar que a presença da urticária é o sinal de que a pele (como a casca da fruta) pode estar refletindo uma alteração interna do corpo.
Emoções: as alterações psicológicas, estresse, problemas pessoais, também podem causar urticária.

Agentes físicos: como por exemplo, a água fria, o calor, o suor excessivo, entre outras, podem causar urticária tanto em adultos como em crianças.

Dermografismo:
é um tipo de urticária que aparece em “lanhos” vermelhos pelo corpo que surgem após o ato de coçar. É mais comum em mulheres e o fator emocional é sua principal causa, desde que se afaste a possibilidade da presença de outras causas ou de doenças orgânicas.

TRATAMENTO DA URTICÁRIA:

- Tratamento com medicamentos: é o tratamento que visa aliviar os sintomas utilizando remédios chamados “antialérgicos” ou “antihistamínicos”. Podem ser usados por tempo curto ou por longos períodos, até que desapareçam os sintomas. Existem antihistamínicos modernos, chamados de segunda geração, que não causam sonolência ou aumento do apetite e são muito eficazes. Entretanto, alguns antihistamínicos de primeira geração, como por exemplo, a hidroxizina, que é um medicamento que tem ação sedante, ocupa espaço especial no tratamento, melhorando os sintomas e tranqüilizando o paciente, já mobilizado pela urticária. Seus melhores efeitos são observados nos casos de dermografismo e naquelas urticárias com forte componente emocional, devendo ser tomados por longos períodos, o suficiente para desaparecimento dos sintomas.

- Tratamento de apoio ou de controle da urticária: o controle efetivo da urticária depende da identificação da causa e seu conseqüente afastamento, como por exemplo: um alimento suspeito deverá ser retirado da dieta ou um medicamento afastado, seguindo a orientação médica.

Além disso, é preciso ter hábitos saudáveis:
- Alimentação natural: evite enlatados, produtos artificializados, alimentos dietéticos, adoçantes artificiais. Evite refrigerantes gasosos, sucos ou chás em latas ou engarrafados.
- Evite alimentos ou medicamentos coloridos contendo corantes.
- Tomar banho uma vez ao dia com sabonete glicerinado, evitando buchas ou esponjas. Ao secar, a toalha deve ser usada de forma suave, sem esfregar.
- Usar roupas adequadas, tecidos não aderentes, não apertadas no corpo.
- Use hidratante diariamente logo após o banho
- Aconselhe-se com o médico para a prática de exercícios ou exposição solar prolongada durante os surtos da urticária.
- Procure atividades de lazer, relaxe, combata o stress em sua vida.
- Só use medicamentos prescritos pelo médico!

Lembre-se:
A essência do tratamento da urticária está na busca da causa da doença
.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...